PN Saint Hilaire / Lange - PR

Este parque de nome complexo é, na verdade, uma homenagem ao naturalista e botânico francês Saint Hilaire e ao ambientalista e biólogo Roberto Ribas Lange.

  
  

Este parque de nome complexo é, na verdade, uma homenagem ao naturalista e botânico francês Saint Hilaire e ao ambientalista e biólogo Roberto Ribas Lange. O IBAMA deverá alterar o nome do parque para Serra da Prata, considerando que há uma portaria dizendo que os Parques Nacionais não devem conter nomes de pessoas ou de municípios. Outro caso é o PN São Joaquim, que deverá ser alterado para PN do Morro da Igreja.

Essa Bromélia encantaria Hilaire

Essa Bromélia encantaria Hilaire
Foto: Eduardo Issa

Por ter sido criado recentemente, em 2001, o parque é muito pouco conhecido, não conta com uma estrutura para receber aventureiros e sua visitação está proibida, pois ainda não foi feita uma regularização fundiária e nem Plano de Manejo. Grande parte da sua área abrange a cadeia montanhosa da Serra da Prata, que segundo historiadores, o nome foi dado por antigos exploradores que cruzaram esta região em busca de grandes minas de prata como as que foram encontradas pelos espanhóis no Peru.

Cadeia montanhosa da Serra da Prata

Cadeia montanhosa da Serra da Prata
Foto: Eduardo Issa

A trilha para se atingir o cume da Torre da Prata pode durar de 6 a 10 horas, dependendo do preparo e dos erros de percurso. Partindo do nível do mar, a subida é longa e repleta de obstáculos. A caminhada é árdua, pois para vencer os 1502 metros de altitude, você sobe um metro a cada passo, é subida que não acaba mais. Levando meu equipamento de foto e vídeo, mais as tralhas para o acampamento, tenho certeza de que este foi um dos maiores esforços que já fiz na vida. Já no topo, a vista é magnífica de todos os ângulos, onde as principais cadeias montanhosas do Paraná saltam no horizonte compondo a paisagem com ilhas, praias e densas florestas.

O visual no cume compensa os esforços

O visual no cume compensa os esforços
Foto: Eduardo Issa

Se aventurar nestas trilhas é certeza de se perder. Há uma trama de caminhos feita por palmiteiros, caçadores e aventureiros, difícil é saber por onde seguir. Além dos macacos, os carrapatos também vão te dar as boas-vindas. A nossa subida durou 10 horas, um erro custou 3 horas a mais, sendo que as 4 horas finais foram feitas à noite, utilizando as lanternas de cabeça.

Depois da subida, só contemplação

Depois da subida, só contemplação
Foto: Eduardo Issa

As imagens realizadas no cume foram surpreendentes. Foi possível ver ilhas, montanhas, mais de 10 cidades e grande parte do litoral paranaense. Ficamos um dia inteiro no topo e as mudanças de temperatura e luzes proporcionaram um grande espetáculo de cores.

As cores do fim de tarde

As cores do fim de tarde
Foto: Eduardo Issa

Seguindo para PN de Iguaçu

Caiobá Guaratuba Matinhos

  
  

Publicado por em