PN Serra das Confusões - PI

O parque nacional da Serra das Confusões é o maior parque da região Nordeste, foi criado em 1998 e ocupa uma área de 503.411 hectares, resguardando uma amostra significativa do ecossistema de caatinga.

  
  

Quem passa pela Serra da Capivara e acha que já viu muito sobre a história das Américas e sobre formações rochosas, vai ficar ainda mais estarrecido com o grande maciço das Confusões. Apesar de ainda não contar com uma estrutura para receber visitantes, o parque nacional da Serra das Confusões é o maior parque da região Nordeste, foi criado em 1998 e ocupa uma área de 503.411 hectares, resguardando uma amostra significativa do ecossistema de caatinga. Localizado no sul do Estado do Piauí, numa região de extrema
importância, a área ainda permanece bastante preservada com cenários fascinantes, de alto valor histórico, cultural e científico.

Estradas na rocha abertas por homens com picareta

Estradas na rocha abertas por homens com picareta
Foto: Eduardo Issa

O pequeno município de Caracol, onde está a sede da unidade, ainda sofre com a falta de água, fato comum também em algumas áreas do parque. Percorrendo por estradas, que pelas condições podem ser chamadas de trilhas, é possível ver muitos moradores que ainda percorrem até seis quilômetros, embaixo do sol
escaldante, para buscar água em jumentos ou trazer em baldes sobre a cabeça. Vida sofrida de um povo valente, que enfrenta as dificuldades sem reclamar. Atualmente é com alguns destes moradores que contamos para desvendar e descobrir os atrativos do parque, pois só alguns deles sabem como chegar nestas áreas. É num destes povoados conhecido como Capim, onde encontramos o Zé da Rocha, sujeito simples, pouca fala, mas profundo conhecedor dos enormes paredões que escondem as riquezas históricas incalculáveis.

A Serra das Confusões, apresenta indícios de que estas formações foram esculpidas pela água

A Serra das Confusões, apresenta indícios de que estas formações foram esculpidas pela água
Foto: Eduardo Issa

O IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, conta com a valiosa ajuda destes moradores para continuar cadastrando as centenas de sítios arqueológicos que registram a passagem destes povos pré-históricos na região, que viviam da caça e coleta e utilizavam instrumentos feitos em pedra, cerâmica e madeira. A beleza das Confusões não está só nos sítios, a imponência das paredes com mais de 100 metros de altura, se espalha delineando a grande caatinga ou se unem resultando em cânions espetaculares.

Gruta do Rio dos Bois,durante o período das chuvas um rio circula por entre as rochas

Gruta do Rio dos Bois,durante o período das chuvas um rio circula por entre as rochas
Foto: Eduardo Issa

A gruta Riacho dos Bois é um exemplo disto, duas rochas enormes parecem se apoiar uma na outra formando um grande salão, onde é possível circular com feixes de luz iluminando o caminho. Durante a época das chuvas, onde há areia, passa a ser um rio que leva um pouco de vida a secura da caatinga. Para se chegar na gruta, uma caminhada curta descendo por algumas escadas de ferro na rocha. A estrada que corta nesta região foi aberta entre as rochas com picaretas, trabalho duro que ainda mostra suas marcas nas paredes laterais. Os corredores no meio da rocha, com subidas íngremes e escorregadias revelam as dificuldades em que estes moradores enfrentavam e ainda enfrentam para chegar à cidade. Veículos sem tração nas 4 rodas não circulam por estas estradas, alguns trechos são de pura areia, e muitos
galhos secos, é preciso andar com cuidado e se possível em dois veículos.

No horizonte, a grande caatinga abriga esta serra que já foi fundo de mar

No horizonte, a grande caatinga abriga esta serra que já foi fundo de mar
Foto: Eduardo Issa

A trilha para chegar na Toca do Enoqui, dura cerca de uma hora caminhando, é sempre bom levar muita água, o sol castiga quase o dia todo e o ar é muito seco. Após o pôr-do-sol, a temperatura dá uma trégua e cai um pouco,
portanto as noites são frescas e é possível dormir sossegado. Não se aventure em lugares desconhecidos e não ande sem um guia local, as estradas são repletas de bifurcações, o visitante desavisado se perde com facilidade. Apesar da distância e das condições não muito boas da estrada, a visita ao Muquém é obrigatória, uma espécie de labirinto de rochas avermelhadas que termina numa gruta com uma clarabóia onde os morcegos vivem calmamente.

Na toca do Enoqui, paredões gigantes abrigam pinturas bem definidas

Na toca do Enoqui, paredões gigantes abrigam pinturas bem definidas
Foto: Eduardo Issa

Em relação às pinturas e inscrições rupestres, uma característica difere das encontradas na Serra da Capivara, além das pinturas tradicionais também são encontradas litogravuras, que podem ser observadas nos paredões de arenito. A origem do nome Confusões apresenta várias versões, entre elas a mudança de cor das rochas de acordo com a incidência de luz, confundindo os viajantes. Outra versão relata que quando alguns viajantes vindos do povoado de Bom Jesus em direção a Caracol deveriam transpor a imensa serra rochosa, onde os cavalos e jumentos escorregavam, o que transformava a viagem numa grande confusão.

Transtornos à parte, para José Wilmington, o Mitinha, que é o atual diretor da unidade, o parque está aguardando a vinda de recursos e mais funcionários para poder colocar em prática vários itens previstos no plano de manejo e colocar o parque no circuito turístico do Piauí. A maior reserva de caatinga do Brasil ainda esconde centenas de segredos que precisam ser descobertos, os acessos são difíceis, as jornadas são desgastantes, aos poucos, pesquisadores com muita determinação caminham por várias horas tentando descobrir novos tesouros que poderão ser visitados no futuro. Esperamos que os guardiões destas grades rochas protejam e iluminem estes desbravadores para que cada vez mais possamos conhecer melhor a história de nossos ancestrais que ocuparam esta região há milhares de anos.

Seguindo para o PN de Sete Cidades - Piauí

São Raimundo Nonato

  
  

Publicado por em