Descobrimento a nossa história - Lisboa 3

Saímos cedo do hotel e tomamos o metrô em direção a estação Cais do Sodré, as margens do rio.

  
  

Saímos cedo do hotel e tomamos o metrô em direção a estação Cais do Sodré, as margens do rio. Então embarcamos no Elétrico n. 15 em direção a Belém. Este bonde era mais moderno do que os que percorrem o centro. Mais silencioso, mais confortável e mais rápido. Com ele fomos em apenas 15 minutos até bairro de Belém, onde estão os principais monumentos ligados as descobertas e as navegações portuguesas. Era desta região, mais próxima a foz do Tejo, que partiam as caravelas e as naus que descobriram tantas terras além mar.

Nossa viagem começou de uma maneira doce e agradável. Fomos experimentar os famosos Pastéis de Belém, um delicioso doce, considerado para muitos um símbolo de Portugal. Estava uma delícia!

Caminhamos então por um lindo jardim até uma enorme praça repleta de fontes e monumentos, chamada Praça do Império. Defronte a ela encontramos o impressionante Mosteiro dos Jerônimos, uma grandiosa obra construída no século XVI com o dinheiro produzido pelo rico comércio com as Índias através do mar. O complexo impressiona pelo tamanho, beleza e riqueza de detalhes, representando o melhor exemplo da arquitetura manuelina. As paredes e colunas são minuciosamente ornamentadas com relevos representando plantas e animais exóticos trazidos das terras descobertas. O teto é composto por uma série de vigas elípticas que formam uma grande rede por toda a extensão da catedral. Sob as abóbodas, as vigas têm o formato de estrelas. Há detalhes por todos os lados, por dentro e por fora. É preciso tempo para observá-los com cuidado. A entrada sul, voltada para o Tejo, é a mais imponente. Lá dentro estão enterrados vários reis, rainhas e pessoas que foram importantes na história portuguesa. Logo na entrada da catedral encontramos os esquifes de dois ícones de Portugal. O poeta Luís Vaz de Camões, autor de Os Lusíadas e o grande navegador Vasco da Gama. A este último foi atribuída a descoberta oficial do caminho para as Índias e a inauguração da rota que trouxe tanta riqueza e glória para as margens do Tejo.

Saindo do mosteiro, seguimos então pela Avenida das Índias até as margens do rio, para conhecer a Torre de Belém. Esta fortaleza construída sobre uma afloração rochosa em 1520, fazia parte do sistema defensivo da cidade. Era também deste lugar que partiam as caravelas em busca de riquezas além-mar.

Caminhamos pela orla do rio até o mais alto monumento de Belém, o Padrão dos Descobrimentos. Este edifício foi criado para homenagear todos os ilustres (e não ilustres) homens que contribuíram para a conquista de novas terras e que tanto prestígio trouxeram a Portugal. Neles existem 33 figuras em destaque, entre elas os navegadores Bartolomeu Dias, Gil Eanes, Fernão de Magalhães e Pedro Álvares Cabral. Na frente do monumento encontra-se a representação do Infante Don Henrique, o maior incentivador das navegações e descobertas portuguesas.

O monumento também é um mirante. Lá do alto se tem uma das mais belas vista do Tejo e de Lisboa. Também é um bom lugar para se admirar a praça onde esta desenhada uma rosa-dos-ventos de 50 metros de diâmetro, presente do governo da África do Sul. Nela está contido um mapa-múndi marcando os principais descobrimentos portugueses dos séculos XV e XVI.

Visitar estes monumentos foi uma oportunidade marcante para a Família Goldschmidt, pois aqui encerramos nossa viagem do descobrimento. Fizemos esta travessia ao revés, saindo de Santos para Portugal, viajamos de uma maneira muito mais confortável e em menos dias do que fizeram nossos descobridores, mas nada disso tirou o brilho desta aventura. Conhecemos lugares lindíssimos, monumentos importantes e aprendemos muitos sobre os personagens desta história. Percorrer este caminho nos ajudou a entender melhor nossas origens e compreender os fatos e pessoas que nos transformaram nesta grande nação que é o Brasil

Encerro aqui agradecendo todos os que ajudaram a tornar esta viagem um sucesso e que colaboram para que torna-se realidade. Espero que tenham gostado desta aventura e que em breve possam percorrer estes caminhos com seus próprios pés.

Até a próxima aventura!

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt e consultor de turismo. Peter dirige a Gold Trip, uma agência de viagem especializada em América Latina.
www.familiagold.com.br // www.goldtrip.com.br

  • Em Lisboa tivemos o da Turismo de Lisboa
  • Fotos Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior
  • Este diário faz parte de um relato sobre a viagem de travessia de Santos a Lisboa no navio Vision of the Seas em Abril de 2010.
Praça do Império
Mosteiro de Jeronimos
Teto da Catedral de Jeronimos
Luís Vaz de Camões
Erick no esquife de Vasco da Gama
Entrada da Catedral
Torre de Belém
Padrão do Descobrimento
Infante Dom Henrique
Autêntico pastel de Belém
Vista do alto do Padrão
Rosa dos Ventos e Descobrimento
Família Goldschmidt e sua travessia
  
  

Publicado por em

Jociane

Jociane

11/08/2010 13:20:35
Vocês poderiam dar dicas de hoteis em Lisboa.
Obrigada

Ana

Ana

14/05/2010 21:23:35
AMEI ler seu diário e relembrar tudo.Muito legal.Viajei novamente através de suas anotações.

Rose

Rose

12/05/2010 19:40:05
adorei o local e as informações. Em julho estou viajando para Portugual com meu marido, caso tenha mais alguma informação de outros lugares em portugual, agradeço

Idalina

Idalina

12/05/2010 11:54:46
Sou meio portuguesa filha de portugues e estive nesses lugares guiada por irma mais velha ha mais de dez anos foi legal reler o relato dos lugares e experiencias de novo. Todo o percurso que fizemos também. Enfim recordar e viver...Parabéns.

Vera

Vera

11/05/2010 16:48:07
Estou viajando com vocês. Lisboa é simplesmente uma delícia. Aproveitem bastante.

Altamiro B. Silva

Altamiro B. Silva

05/05/2010 22:05:21
Estivemos em portugal em julho de 2009, visitamos varios lugares entre eles estes mostrados por voces, gostamos muito dessa mensagem. Sempre que tiverem lugares novos envie-nos, pois gostamos muito de viajar.
Obrigado Altamiro e Deize

J.A. Dória

J.A. Dória

04/05/2010 23:13:53
Como português nascido na Ilha da Madeira devo informar que curti e muito os vossos boletins. A foto do pastel de Belém me deixou com água na boca. Parabéns. Adorei.

Josué

Josué

02/05/2010 13:12:43
é muito lindo mesmo e como faço para ir com pouco dinheiro que tenho ?