Descobrindo a nossa história - Lisboa 2

Ontem à noite reencontramos alguns amigos que vivem em Portugal e junto com eles resolvemos conhecer os arredores de Lisboa.

  
  

Ontem à noite reencontramos alguns amigos que vivem em Portugal e junto com eles resolvemos conhecer os arredores de Lisboa. Nosso guia foi o Luiz, um português de muito bom gosto, pois se casou com nossa grande amiga Luciana vinda do Brasil. Desta união nasceu há 11 meses à lindíssima princesa Carolina que também nos acompanhou na viagem. Uma família muito linda e simpática com os quais tivemos oportunidade de compartilhar lindos momentos.

Com um carro alugado, saímos juntos de Lisboa em direção a Cascais e Estoril. Estas cidades estão localizadas na foz do rio Tejo, junto ao Atlântico e são conhecidas por suas praias e clima ameno. A região foi, durante séculos, freqüentada pela Casa Real portuguesa e pela corte. Não paramos muito, mas notamos uma boa estrutura turística, bons hotéis e casas de bom gosto. As estradas que percorremos são muito boas e bem sinalizadas.

Nossa primeira parada foi na Boca do Inferno, logo após Cascais. Trata-se de uma grande falésia repleta de cavernas e grutas onde as ondas do mar batem com força. Ao entrar nas cavernas, a água expulsa o ar através de aberturas na rocha, produzindo um som grave e assustador, que ao mesmo tempo provoca borrifos d’água¸ como se fosse uma respiração macabra vinda das profundezas da terra. Apesar do nome é um lugar de grande beleza e ideal para contemplação.
Seguimos então por uma estrada litorânea, passando por diversas fortalezas antigas, praias de areia escura e muitas falésias. A Sandra pra variar queria parar para tirar fotos o tempo todo. Nossa próxima parada foi em Cabo da Roca, o ponto continental mais a oeste da Europa. O cabo é uma planície que se precipita 140 metros sobre o mar e esta nas seguintes coordenadas geográficas: N 38º46'51", W 9º30'2". A região é linda, com o mar repleto de rochedos e uma vista espetacular para todas as direções. Sobre o cabo existe um farol e um monumento (padrão) demarcando este acidente geográfico. Nele encontramos escrita a seguinte frase do poeta Luiz Vaz de Camões: “Onde a terra se acaba e o mar começa” (Os Lusíadas, Canto III).
Almoçamos na região e seguimos para nosso próximo destino, a vila de Azenhas do Mar. Esta pequena comunidade esta debruçada sobre um dos pontos mais lindos do litoral. Azenha é uma palavra portuguesa para moinho de água. Paramos em um mirante (que precisa de urgentes reformas) que se precipita diretamente para o mar. Lindas fotos, linda meditação e uma linda soneca depois do almoço.

Nossa viagem seguiu por uma estrada sinuosa e panorâmica por entre pequenas comunidades até a vila de Sintra (com S mesmo), construída sobre uma serra que lhe empresta o nome. Seu ponto mais alto está a 538 metros de altura. Esta vila é um dos lugares mais visitados de Portugal e está repleta de palácios, palacetes e castelos. Foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Apesar de sua fundação datar de 1154, sua história recua até o império romano. Foi ocupada pelos mouros no século VIII, quando recebeu o nome de as-Shantara ou Xintara. Daquela época restou, o aida preservado, castelo-fortaleza do Mouros, que do alto da montanha domina sobre toda a região. Também no alto da montanha está o Castelo da Pena, uma obra do século XIX. Este castelo, refúgio de verão da realeza, impressiona pela sua localização, imponência e pelo estilo arquitetonico. Reserve um tempo para conhnece-lo. Na vila, a melhor opção é caminhar pelas ruas estreitas e repletas de escadarias. Andar por ali nos faz voltar no tempo da Europa Medieval. Se bater uma fome, uma parada imperdível é a doceria Periquita. Ali se produzem os quase divinos Travesseiros de Sintra, um doce feito com massa folhada e amêndoas. Provamos algumas e posso afirmar: Pode ser divino, mas não é light!

Nossa visita terminou com o retorno a Lisboa pela auto-estrada. Uma viagem de apenas 30 minutos. Amanhã vamos visitar a região de Belém e encerrar oficialmente nossa travessia do descobrimento. Espero vocês!

Você poderá acompanhar nossa aventura aqui ou em www.familiagold.com.br

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt.
Aventureiro, palestrante e Consultor de turismo da Gold Trip www.goldtrip.com.br

  • Em Lisboa tivemos o apoio da Turismo de Lisboa
  • Fotos Família Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior
  • Este diário faz parte de um relato sobre a viagem de travessia de Santos a Lisboa no navio Vision of the Seas em Abril de 2010.
Luciana, Luiz e a princesa Carolina
Boca do Inferno
O fim da Europa
Azenhas do mar
Farol do Cabo Roca
Família Goldschmidt em Azenhas
Sintra
Cidade de Sintra
Casstelo da Pena
Lar dos famosos Travesseiros
  
  

Publicado por em

Darcelia Quintão

Darcelia Quintão

02/05/2010 22:32:55
Conheci há 20 anos atrás toda essa área de Cascais e Sintra, até a boca do Inferno e Cabo da Roca....Nunca mais esquecerei lugares tão especiais e povo tão acolhedor. Amo Portugal!!! Deus permita que eu não morra antes de ver tudo isso novamente....

Maria de Fatima dos Santos Deveza

Maria de Fatima dos Santos Deveza

27/04/2010 17:59:48
Enquanto vcs descrevemo passeio que fizeram,passa um filme na minha cabeça, e lembro de cada pedacinho daquela terra amo tanto(acho que em outra vida fiu portuguesa).Fiz esse mesmo trajeto em uma excursão que tem lá e sai de um hotel. Em fevereiro de 2007. No primeiro dia Santuário de Fátima, Nazaré,Batalha e Óbito. Segundo dia Sintra ,Cascais,Queluz e tudo isso que vc viu e viveu, eu também vivi. E ao ler seu depoimento meu coração se encheu de saudades, e breve voltarei para visitar minha amada Portugal. Abraços