Descobrindo a nossa história - Travessia do Equador

Hoje tive o inverno mais curto da minha vida.

  
  

Hoje tive o inverno mais curto da minha vida. Na verdade, nem tive inverno.
Em questão de milésimos de segundos pulei o Outono do hemisfério Sul direto para a Primavera do hemisfério Norte. O tempo que durou esta transição vai depender da largura da linha do Equador que, como todo mundo sabe, é uma linha imaginária, portanto, pode ter a largura que eu quiser. Depende da minha imaginação. Se eu imaginá-la com um quilômetro de largura então, por alguns segundo, não estive em nenhum dos dois hemisférios e portanto, em nenhuma das estações.
(Desculpe a viajada, mas já são 3 dias de mar, hehehe...)

Acho que nem todos os hóspedes do navio entenderam o significado de cruzar a linha que separa os dois hemisférios. Juro que vi algumas senhoras olhando pela amurada e apontando a tal linha (imaginária) no horizonte. Sei lá, tem gente que imagina tanta coisa.

Sei que às 20 horas o pessoal do navio faz uma festa tradicional em todas as embarcações que cruzam este ponto, a festa de Netuno. A tradição disse que todo barco que cruza a linha tem que pedir permissão a Netuno, o deus dos mares. Diz também que todos os marinheiros que cruzam o Equador pela primeira vez devem ser “batizados” e submetidos a um ritual de iniciação com festas e tudo mais. Fico só imaginando os pescadores que moram no Equador (país) ou na costa da África. Todos os dias têm que pedir permissão para navegar e todo dia dar festa. Êta vida!

A Cerimônia de travessia, realizada no centro do navio, foi muito legal. Nela, o capitão pediu permissão a Netuno (de manto, coroa e barba branca) para atravessar a linha do Equador e seguir em direção norte. Netuno exigiu alguns sacrifícios e pediu que os membros da tripulação comecem coisas estranhas: como Piolhos do mar, ovos de tartaruga, algas do casco do navio e sangue de serpente marinha. É lógico que ninguém comeu isto de verdade, afinal, nem o rei Netuno era de verdade, então... depois de apresentados os sacrifícios, nossa passagem foi liberada e a faixa que representava a linha do Equador foi cortada. Terminamos a cerimônia contando em coro a música Navegador dos Sete Mares do Lulu Santos. Foi divertido!

Você poderá acompanhar nossa aventura aqui ou em www.familiagold.com.br

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt.
Aventureiro, palestrante e Consultor de turismo da Gold Trip www.goldtrip.com.br

  • Este diário faz parte de um relato sobre a viagem de travessia de Santos a Lisboa no navio Vision of the Seas em Abril de 2010.
  • Fotos Família Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior
Passando a linha do Equador
Netuno e seu séquito
Pedindo permissão
Rei Netuno
Tripulante sofrendo penalidade
Família Goldschmidt
  
  

Publicado por em

Maria da Conceição Santana Fraga

Maria da Conceição Santana Fraga

25/04/2010 09:27:26
Achei o máximo!!!!!!Principlamente como turismóloga adora essas aventuras. Parabéns.