Neve, do céu ao inferno em poucas semanas

A neve sempre fascinou aqueles que, como eu, vivem num país tropical. Durante a nossa primeira expedição tivemos a oportunidade de ficar um bom tempo, cerca de 4 meses, no meio deste tapete branco. A história hipotética que escrevi a seguir reflete bem o

  
  

A neve sempre fascinou aqueles que, como eu, vivem num país tropical. Durante a nossa primeira expedição tivemos a oportunidade de ficar um bom tempo, cerca de 4 meses, no meio deste tapete branco. A história hipotética que escrevi a seguir reflete bem o espírito que foi tomando conta de todos nós durante os intermináveis meses de inverno Patagônico. Espero que goste!

Peter Goldschmidt

Peter Goldschmidt

Doce Inverno

Peter Goldschmidt

Peter Goldschmidt

Conheço um cara que resolve deixar para trás o quente norte do Brasil e tentar a vida no distante Canadá. Paulo vivia em Paratinga do Norte e sempre dizia:

Peter Goldschmidt

Peter Goldschmidt

- Não agüento mais este calor, estes mosquitos, este suor sempre correndo no rosto. Não agüento mais esta selva quente, estas chuvas diárias, este calor, vou atrás de uma vida melhor, vou sair do país.

Peter Goldschmidt

Peter Goldschmidt

Quando começou o verão daquele ano , Paulo tomou a decisão. Vendeu o que tinha, juntou as economias e depois de alguns dias aterrizou no belíssimo Canadá. No hemisfério norte era outono e as folhas coloridas enfeitavam toda a cidade. Paulo exclamou:

Peter Goldschmidt

Peter Goldschmidt

- Isto aqui é lindo! O Outono é uma estação maravilhosa, as cores inundam as ruas. Tudo funciona bem. Nunca mais quero saber de mosquitos, de calor, de suor no rosto, quero ficar aqui neste paraíso!

Paulo era muito metódico e sempre mantinha um diário atualizado de suas novas experiências nesta terra estrangeira. Eis alguns trechos:

25 de Novembro
O frio começou a chegar. A temperatura chegou por volta dos 5 graus. O ar gelado é mais fresco e me sinto revigorado. Estou feliz por ter escolhido um lugar tão lindo e saudável para morar.

18 de Dezembro
O inverno nem chegou e já caiu a primeira nevada, foi a coisa mais linda que já vi. Todas as árvores salpicadas de um branco intenso. Infelizmente nevou pouco e a neve logo derreteu. Espero que neve de novo em breve.

25 de Dezembro
Sempre sonhei em passar um Natal com neve. É tudo tão lindo!. Todas as casa iluminadas, todas as árvores brancas e aqueles flocos levíssimos caindo como se fosse uma chuva de algodão. Nunca mais vou esquecer este dia!

26 de Dezembro
Um vizinho me informou que tenho que retirar a neve da frente da minha casa. Peguei uma pá e com alegria retirei os 10 centímetros de flocos brancos que se haviam acumulado na minha porta. Depois que terminei , passou o trator limpa neve pela rua encheu minha calçada novamente. Não importa, estou feliz!
Aproveitei o fraco sol da manhã e fiz um boneco de neve.

04 de Janeiro
O frio não para de aumentar e a neve não para de cair. Tudo é lindo, a única coisa que me incomoda é tirar a neve da frente da minha casa todas as manhãs. Tive que comprar roupas mais apropriadas pois as que trouxer do Brasil não me aqueciam. Nossa, como as coisas são caras por aqui!

11 de Janeiro
Acho que o motorista do limpa neve não gosta de mim. Todo dia depois que limpo a minha calçada ele resolve passar e suja tudo de novo. Já estou ficando cheio disto.

16 de Janeiro
Que frio terrível, a temperatura está abaixo de zero a mais de uma semana. Chegou a conta de luz e do gás e os valores foram o dobro do mês passado por causa dos aquecedores. É impossível viver sem eles. O limpa neve continua me perturbando, vou começar a tirar neve mais tarde.

25 de Janeiro
Está porcaria de neve não para de cair. Não posso tirar meu carro para ir ao trabalho. O metro e os ônibus não funcionam. Estou morrendo de frio. O limpa neve agora passa três vezes ao dia, o que me obriga a sair o mesmo numero de vezes para limpar minha calçada. Uma senhora escorregou na frente da minha casa e disse que vai me processar.

29 de Janeiro
Droga de frio! Ai que saudades do Brasil, do calor, do suor no rosto. Fazem 10 dias que não vejo a luz do sol, o céu está sempre nublado e cinza. Sinto saudades do verde. O limpa neve parece que fica me esperando limpar a calçada para passar logo depois. Ainda vou pegar este cara. Os gastos aumentaram e cada vez faz mais frio. Os canos congelaram e não tenho água já fazem 6 dias. Tenho que derreter neve para lavar louça e tomar banho.

04 de Fevereiro
Que droga de lugar! Tudo está seco e gelado. A neve diminuiu e virou lama. Tudo está molhado e frio. Preciso de um sapato para andar na rua e outro para o escritório. Ai que saudades dos mosquitos, do suor no rosto, das praias quentes. Meus amigos a está hora estão no litoral e já pensando no Carnaval, e eu aqui morrendo de frio e tédio.

15 de Fevereiro
Já decidi, vou embora deste inferno. Não aguento mais este frio, esta neve, este limpa neve, este gelo, este cinza, este Canadá. Tem saudades da selva, do verde, do calor, da areia da praia, de andar descalço, de correr na chuva, do calor do sol, dos mosquitos, da umidade, do Brasil. Eu era feliz e não sabia.

22 de Fevereiro
Vendi tudo, vou embora deste inferno. Canadá nunca mais!

Paulo , voltou para o Brasil e nunca mais saiu de sua pacata Paratinga do Norte.

  
  

Publicado por em

Janete

Janete

26/03/2009 13:29:31
ele teve coragem...

Família Goldschmidt

Família Goldschmidt

Abraços Peter