Descobrindo a nossa história - Rio de Janeiro

Chegamos ao Rio de Janeiro, depois das piores chuvas que caíram na cidade nos últimos anos.

  
  

Chegamos ao Rio de Janeiro, depois das piores chuvas que caíram na cidade nos últimos anos. Mal aportamos e o alto-falante do navio anunciou em todas as línguas possíveis: “Senhores passageiros, devido às fortes chuvas que ocorreram nas últimas horas, foi declarado estado de emergência em toda a cidade, pois varias regiões estão alagadas e houveram vários desmoronamentos. Por isto, todas as excursões estão canceladas e recomendamos a todos não deixar o navio”.
Mal o anuncio terminou e toda nossa família já havia concordado em descer a terra e conhecer a cidade independente do caos. Afinal, está é nossa primeira parada e não poderíamos deixar um simples estado de caos e emergências nos deter, não é mesmo? Saímos em companhia do pessoal da Inter Touring, um receptivo local que nos levaria para conhecer toda a cidade. Estranhamente, o alagamento generalizado que nos impediu de visitar lugares como o corcovado, pão de açúcar e o maracanã (transformado em uma grande piscina), nos ajudou a andar pelo centro da cidade. Acontece que, como as principais vias de acesso estavam interditadas, poucos carros chegaram a cidade e as ruas estavam vazias, parecendo um feriado. Andamos pelas avenidas com tranqüilidade visitando lugares como a escadaria da Lapa, a biblioteca nacional e a impressionante Catedral do Rio.

Um dos lugares que mais me impressionou foi o centro histórico. Tenho que dizer que não sobrou muita coisa do tempo do império, mas o pouco que há é digno de uma visita. Talvez um dos mais importantes eventos a história brasileira foi a chegada, em 1808, da corte portuguesa ao Rio de Janeiro. Fugindo de Napoleão, o rei Dom João VI aportou na Baía de Guanabara, acompanhado da corte e da elite portuguesa, introduzindo na colônia: dinheiro, conhecimento e tecnologia. A sua chegada mudou a cara do Brasil ajudando a transformar a colônia em um país. Dom João foi responsável pela abertura dos portos, construção de estradas, igrejas, bibliotecas, bancos e pela introdução da imprensa. Desde o Palácio Imperial, o rei governou não só o Brasil, mas sobre todas as terras portuguesas do planeta. Foi emocionante para mim, que gosto de história, ficar diante da sacada por onde passaram Dom

João VI, Dom Pedro I, Dom Pedro II e onde ocorreram momentos como o Dia do Fico e a assinatura da Lei Áurea. Para mim foi um dia emocionante.

Na volta para o navio paramos no Centro Cultural da Marinha, onde pudemos conhecer um verdadeiro submarino, o Riachuelo. Também conhecemos uma réplica de caravela, idêntica aquelas usadas pelos portugueses na época do descobrimento. Não sei se teria coragem para fazer uma travessia do atlântico em um barco tão frágil, pequeno e desconfortável. Nossos colonizadores eram realmente homens corajosos.

Infelizmente, devido ao caos causado pelas chuvas, não podemos visitar alguns dos pontos turísticos que gostaríamos, mas não se sinta prejudicado por isto. Inclui abaixo algumas fotos de outras visitas que fizemos ao Rio. Assim você poderá curtir esta maravilhosa cidade sem molhas os pés.

Agora, embarcamos com destino a Salvador, onde chegaremos em dois dias. Nos encontramos lá, ok?

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt e consultor de turismo. Peter dirige a Gold Trip, uma agencia de viagem especializada em América Latina.

  • Recomendamos: Quando visitar o Rio de Janeiro, procure um receptivo seguro e confiável. Recomendamos a Inter Touring Receptivo. Ótimos veículos e profissionais experientes. Fone: (21) 2549-0272 – www.intertouringreceptivo.com.br
  • Este diário faz parte de uma relato sobre a viagem de travessia de Santos a Lisboa no navio Vision of the Seas em Abril de 2010.
Paço Imperial
Bibloteca Nacional
Catedral do Rio de Janeiro
Caravela portuguesa
Ingrid e o submarino Riachuelo
Família Goldschmidt na escadaria da Lapa
  
  

Publicado por em

Armando gabriel sanchez

Armando gabriel sanchez

19/04/2010 00:19:52
goste muito das fotos da familia Goldschmidt son muito bonitas y perfeitas tanto do Rio como das cidade de Curitiba.

Fabio

Fabio

17/04/2010 16:18:56
Estamos vendo as consequencias do crecimento desordenado de nossas cidades, sejam pequenas, medias ou grandes. Construções em áreas inadequadas, tais como encostas sujeitas a deslizamentos, varzeas com dificuldades de escoamento, etc. Não existe estudos sérios de impactos ambientais, condições geológicas dos terrenos, estudos das bacias hidrográficas. Alem do mau uso do solo: deveria-se ocupar cerca de 40% de um terreno urbano para facilitar infiltração das águas pluviais; arborizar, gramar o restante não ocupado. E as ruas com drenagem adequada, educar a população para reciclar o lixo (não jogando uma bituca de cigarro, um papel de bala ou COCO de onde se bebeu uns 200 ml de água e gerou um lixo de quase meio quilo).

Fabio A. Soares. Eng. civil - UFV - 1983.

Luis ramon cardozo

Luis ramon cardozo

15/04/2010 09:30:21
excelente la pagina que nos brinda diariamente, me conmueve la organizacion que tienen para las aventuras espero que continuen con estas travesias y muchas felicidades a todos del equipo humano maravilloso.