VIAJE COMIGO 03 | LONDRES - GREENWICH

Uma região histórica onde foi estabelecido o famoso meridiano que divide a terra em leste e oeste.

  
  

Greenwich e rio Tâmisa
Uma região histórica onde foi estabelecido o famoso meridiano que divide a terra em leste e oeste.
Faça também uma navegação pelo rio Tâmisa, um dos passeios mais bonitos da cidade.

Londres – Greenwich e Rio Tâmisa

Greenwich e Tâmisa

Muitos consideram Londres como sendo o centro do mundo. E ela é no que se refere aos horários e as datas. Acontece que por aqui passa o Meridiano de Greenwich, a linha imaginária que divide o mundo em duas partes, estabelecendo o marco zero para os fusos horários e a marcação das longitudes do planeta. Este mediano foi estabelecido em 1851 por Sir George Biddell Airy e deste então tem sido a referência mundial para localização, data e hora. A linha do meridiano passa por dentro do parque que lhe empresta o nome, na verdade, passa por cima do Real Observatório de Greenwich, lugar que já foi freqüentado por ilustres cientistas. O observatório foi construído sobre uma colina bem no centro do parque e desde o alto se pode ver o rio Tâmisa e a Casa da Rainha. Este palacete já foi residência de verão da monarquia inglesa por vários séculos. Um dos seus habitantes ilustres foi o rei Henrique VIII.

Passamos a manhã no parque, visitamos o observatório e o museu que ele abriga. Nele pudemos ver peças interessantes ligadas à astronomia e a marcação do tempo. Logo na entrada um relógio chamou nossa atenção. Seu mostrador tem 24 horas e não 12 como é comum. Outro relógio interessante está no jardim. É um relógio solar com a escultura de dois golfinhos, onde a sombra das caldas é que marca a hora certa. Não pudemos também deixar de tirar uma foto (turisticamente obrigatória) sobre a linha do meridiano, um pé no leste e outro no oeste.
Depois de muitas fotos, descemos para a movimentada comunidade de Greenwich. Ao redor da igreja se estendem ruas simpáticas e bem arrumadas. Aos finais de semana é montado o Greenwick Market, onde se pode encontrar quase de tudo, desde comidas típicas até moedas raras. Nas margens do rio, um conjunto de prédios seculares e imponentes abriga o Naval Royal College e o Museu Nacional Marítimo, este último, digno de uma visita. Próximo ao rio, encontramos o Cutty Sark, um genuíno navio comercial do século XIX aberto a visitação.

Desde o píer de Greenwich embarcamos em um catamarã que faz o transporte regular através do Tâmisa. Estes barcos, que também oferecem serviços turísticos ligam Greenwich à região de Westminster, onde está o Parlamento. É uma maneira diferente de ver Londres, pois desde o rio pode-se observar com cuidado as fachadas dos prédios, conjuntos residências, igrejas e as pontes. No percurso atravessamos por debaixo de 10 delas, inclusive da mais bela de todas, a Tower Bridge. Tivemos a sorte de vê-la se abrir no momento da nossa passagem. Um espetáculo impressionante.

Nosso passeio terminou em frente à London Eye, uma gigantesca roda gigante as margens do Tâmisa. Foi um dia incrível que deixou um desejo de conhecer mais e mais desta linda cidade, que para nós hoje é o centro do mundo.

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt e consultor de turismo da Gold Trip, uma agência de viagem especializada em América Latina.
www.familiagold.com.br // www.goldtrip.com.br

  • Fotos: Família Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior
  • Este diário se refere a viagem da Família Goldschmidt a Londres a partir de Maio de 2010.
  
  

Publicado por em