VIAJE COMIGO 05 | MUSEUS DE LONDRES

Londres já foi considerada o centro do mundo, pois era a capital de um império que controlava territórios em praticamente todos os cantos da terra.

  
  

Museus de Londres
Londres já foi considerada o centro do mundo, pois era a capital de um império que controlava territórios em praticamente todos os cantos da terra.
A história e glória deste imenso poder hoje está refletida em dezenas de museus espalhados por toda a cidade.
Neste programa, vamos conhecer alguns deles.

Londres – Museus de Londres

Londres – Museus para todos

Londres não é velha, é antiga, muito antiga. Sua fundação foi feita pelos romanos no ano de 43 d.C. Deste então tem crescido e recebido pessoas vindas de todas as partes da Europa e do mundo. No auge do seu desenvolvimento e poder a Inglaterra controlava territórios em praticamente todos os cantos da terra, do extremo Oriente às Américas. Era chamado de “Império onde o sol nunca se põe”.

Talvez devido a estes dois fatores a cidade de Londres tenha reunido em um só lugar tantos museus e tantas relíquias. Ninguém soube me dizer quantos museus a cidade possui, mas entre públicos e privados posso garantir que são mais de cem. Desde que cheguei aqui tive oportunidade de visitar alguns deles e fazer uma lista imensa daqueles que ainda quero conhecer. Dentre todos os museus londrinos, quero destacar aqui o que considero a Tríplice Coroa: O Museu Britânico, Museu Victoria & Albert e o Museu de História Natural, so far o meu preferido. Cada um deles tem sua característica e estilo, mas todos têm uma coisa em comum: são gigantescos e impossíveis de se visitar em um só dia. Faço abaixo um resumo dos museus que visitei e recomendo:

Museu Britânico
Fundado em 1753 é considerado o museu mais antigo do mundo e também um dos mais completos no que se refere a artefatos históricos trazidos de todas as partes do mundo. Templos gregos, colunas romanas, múmias egípcias, afrescos babilônicos, estátuas hindus, túmulos etruscos e vasos chineses, todos “importados” por colonizadores e arqueólogos durantes os séculos de ocupação britânica. Um dos maiores destaques do museu são o Homem de Lindow, um individuo de quase 2 mil anos achado quase intacto sob a turfa de um pântano e a Pedra de Roseta, um dos achados arqueológicos mais importantes de todos os tempo, pois permitiu ao francês Jean-françois Champollion desvendar os mistérios dos hieróglifos egípcios.

Museu Victoria & Albert
Criado no século XIX reúne uma imensa coleção de objetos decorativos de todos os tempos e de todos os cantos do planeta. Suas galerias formam um labirinto de 11 km distribuídos em 6 níveis. Abrange itens devocionais e religiosos, móveis, objetos do dia a dia, estátuas, túmulos e itens de arquitetura urbanística. O que não foi possível ser adquirido pelo museu foi reproduzido em tamanho natural, como por exemplo, a Coluna de Trajano e a estátua de David de Michelangelo. A galeria de estátuas possui obras famosas inclusive várias peças de Rodin. Vale a pena conhecê-lo com calma.

Museus de História Natural
O próprio prédio deste museu já vale por si só uma visita. Construído em 1881 na forma de catedral, possui na sua fachada esculturas e entalhes de animais e seres mitológicos. As paredes são cobertas de relevos de peixes, aves e as colunas adornadas com figuras de símios. O teto é um mosaico de plantas e arbustos. Ao entrar no suntuoso hall, somos recebidos por um esqueleto de dinossauro com mais 10 metros de comprimento. E este é só o começo. O museu se divide em áreas como arqueologia, botânica, insetos, corpo humano e minerais. A galeria dos fósseis é espetacular e inclui um dinossauro Rex mecânico em tamanho natural. A sala dos minerais é imensa e termina dentro de um cofre onde estão guardados itens com o maior diamante do mundo, uma rocha de marte e diversas pedras preciosas de valor inestimável. Outro lugar impressionante é a sala dos cetáceos com esqueletos e reproduções de baleias em tamanho natural. É um museu para visitar várias vezes e voltar depois para ver tudo de novo. Eu já fui lá 4 vezes.

Pensa que acabou? Que nada, Ainda faltam outros 97 museus para completar minha lista. Ok, não vou detalhá-los aqui, mesmo porque ainda não visitei a maioria deles. Façamos o seguinte: Faço abaixo algumas outras sugestões e você vem conhecê-los pessoalmente. Ok?

Museu de Ciência – Nele você poderá ver a cápsula da Apolo 10 e assistir a um filme 3D no Imax.
Museu Imperial da Guerra – Uma coleção de aviões, bombas, tanques e vários artefatos usados nos conflitos bélicos do século XX.

Museus da Royal Air Force (RAF) – Um dos mais completos do mundo. Inclui bombardeios clássicos como Lancaster e B-17, caças como o Spitfire, Huricane e Mustang, além de aviões modernos como o gigantesco bombardeiro Vulcan.

Tate Modern – Várias exposições de arte moderna e de vanguarda. Só o prédio do museu, nas margens do Tâmisa, já vale a visita.
Museu de Londres – Bem montado. Conta a história da cidade desde a pré-história até os dias de hoje

Museu Marítimo (Greenwich) – Relata a importância da marinha para o comércio, conquista e proteção do Reino Unido.

Peter Goldschmidt
Membro da Família Goldschmidt e consultor de turismo da Gold Trip, uma agência de viagem especializada em América Latina.
www.familiagold.com.br // www.goldtrip.com.br

  • Fotos: Família Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior
  • Este diário se refere à viagem da Família Goldschmidt a Londres a partir de Maio de 2010
  
  

Publicado por em