VIAJE COMIGO 55 | ARGENTINA | Porto Madryn

A cidade de Puerto Madryn na costa Atlântica da Argentina é a porta de entrada para a região da Patagônia.

  
  

A cidade de Puerto Madryn na costa Atlântica da Argentina é a porta de entrada para a região da Patagônia. A cidade nasceu em 1865 quando um navio vindo de Gales, no atual Reino Unido, trouxe os primeiros imigrantes para a região. Estes aventureiros vieram com suas famílias para uma terra que supostamente, era um paraíso cheio de florestas, animais e muita água. Quando chegaram aqui, os imigrantes se deparam com uma terra seca, desprovida de árvores e açoitada pelo vento. Ficaram durante 6 meses morando em cavernas escavadas nas falésias, e só depois que o inverno passou, saíram em busca de outro lugar.
Conseguiram encontrar um lugar propício para viver (80 quilômetros ao sul), onde hoje está a cidade de Rawson. A herança trazida por esta imigração ainda está presente na região, através de seus descendentes, sua língua e seus costumes. Gaiman, uma das cidades mais representativas do Vale de Rawson, tem o nome de suas ruas escritas em Gales e possui dezenas de casas de chá ao estilo do país natal.

Puerto Madryn é hoje um grande pólo turístico onde a grande atração é a própria natureza. As águas de sua baía servem de abrigo e local de reprodução para várias espécies marinhas. Seu visitante mais famoso é a baleia Franca Austral, que vem até as águas protegidas da baía para se reproduzir e amamentar seus filhotes. Elas podem ser vistas em boa quantidade desde julho até final de Novembro. São tantas que é muito fácil observá-las desde as praias da cidade. Os golfinhos visitam a região entre Novembro e Março. Há também visitas ocasionais de Orcas e Toninas Overas, um golfinho preto e branco endêmico da Patagônia.

As encostas e planícies que cercam a cidade também estão repletas de vida selvagem. Na reserva de Península Valdez, uma das mais importantes da Argentina, é muito fácil observar guanacos, choiques (espécie de avestruz), raposas, lebres, tatus e diversas espécies de aves. As encostas e praias estão pontilhadas de colônias de lobos e elefantes marinhos, cormoranes e pingüins de magalhaes.

Uma das maiores colônias de pingüins da América está localizada ao sul de Puerto Madryn, em uma praia chamada de Punta Tombo. Ali se reúnem durante o verão mais de 800 mil pingüins de magalhães. Ela pode ser visitada em passeios diários entre Março e Outubro e permite ver os animais bem de perto.

Posso dizer que a região de Puerto Madryn é muito fácil observar a maioria das espécies da Patagônia Argentina. Ela pode ser visitada durante todo o ano, embora sua temporada alta seja entre Julho e Novembro, especialmente por causa das baleias. Recomendo ficar de 2 a 3 dias neste destino e aproveitar para conhecer outros atrativos da região como os fósseis de Cerro Avanzado, o museu de paleontologia de Trelew e as colônias de animais da costa sul da baía. Esta é também uma região ideal para o mergulho e para a prática de 4×4. Puerto Madryn, é com certeza, o melhor lugar que a natureza poderia ter escolhido para servir de porta de entrada para a linda Patagônia. Para saber mais sobre esta região, entre no site da Gold Trip – www.goldtrip.com.br

http://www.goldtrip.com.br/vc-puerto-madryn/

  
  

Publicado por em