A Serra da Canastra

Depois de uma tremenda chuva e de uma noite muito bem dormida, saímos de novo com o Sr. Luis Barcelos, para conhecer a fauna e a flora do Parque Nacional da Serra da Canastra. Em 5 horas de passeio NÃO VIMOS o tamanduá, NÃO VIMOS o lobo-guará, NÃO VIMOS o

  
  

Depois de uma tremenda chuva e de uma noite muito bem dormida, saímos de novo com o Sr. Luis Barcelos, para conhecer a fauna e a flora do Parque Nacional da Serra da Canastra. Em 5 horas de passeio NÃO VIMOS o tamanduá, NÃO VIMOS o lobo-guará, NÃO VIMOS o veado campeiro, NÃO VIMOS o tatu, e NÃO VIMOS também a ema. Mais não pense que esta seqüência de NÃO VIMOS estragou nossa viagem. Apesar da nossa falta de sorte em observar os mamíferos do parque, tivemos a benção de observar e conhecer uma dezena de flores e pássaros que habitam a região. No parque há uma grande polêmica sobre se deve haver ou não queimadas periódicas nos campos. As vezes o mato cresce tanto que estas queimadas não só queimam a macega que cobre a serra, mas também os capões de mato onde se escondem os animais. Mas independente da polêmica, o que vimos é que depois da queimada, as flores brotam com sua força renovada e o alto do chapadão se transforma num verdadeiro jardim. Este jardim é também habitado por centenas de pássaros. Eu nunca vi tanto pássaro diferente junto, só no jardim zoológico. A cada minuto de percurso se observa uma nova espécie. Não é a toa que encontramos vários ornitólogos estrangeiros fazendo seus estudos no parque.
É na serra também, a mais de 1.400 metros de altura, que se fabrica o exclusivo queijo Canastra, só encontrado na região. Acontece que as vacas locais comem um tipo especial de capim, que só existe aqui, e devido a isto transmitem ao queijo um sabor todo especial.
Por falar em queijo, acho que já comi queijo suficiente por toda a minha vida. É pão de queijo, doce de queijo, queijo Canastra, queijo fresco, queijo disto e daquilo. Só de pão de queijo acho que devo ter comido uns 1.476 quilos só esta semana. Pensam que enjoei? Ainda não. O problema é que dentro em breve vamos ter que alargar a porta de entrada do Pégaso, para que a família “bolaschmidt” consiga passar. Fuiiiiii!

Sandra em meio às típicas flores da serra

Sandra em meio às típicas flores da serra

Produção artesanal de queijo

Produção artesanal de queijo

São Roque de Minas

  
  

Publicado por em

João M. Junior /Araçatuba SP

João M. Junior /Araçatuba SP

05/09/2009 08:47:52
Estamos de viagem marcada para o início de outubro a ansiedade é muita. Pesquisamos tudo a respeito da Serra da Canstra e região e a cada momento que passa ou a cada site que visitamos fica claro que a escolha para comemorarmos 10 anos de uma feliz união não poderia ter sido melhor. João, Silvana,Isabela e nossa poodle Sophia. Até lá.

Família Goldschmidt

Família Goldschmidt

Tenho certeza de que vão adorar Abraços e boa viagem!