Aventura no Igarapé

Ontem à tarde, eu e o Erick fizemos uma aventura por um igarapé represado que existe numa parte da fazenda. Fomos convidados por alguns garotos do local e aceitamos o desafio de remar em pequenas canoas de troncos até a represa onde existe uma hid

  
  

Ontem à tarde, eu e o Erick fizemos uma aventura por um igarapé represado que existe numa parte da fazenda.

Fomos convidados por alguns garotos do local e aceitamos o desafio de remar em pequenas canoas de troncos até a represa onde existe uma hidrelétrica.

Vou dizer uma coisa, não é fácil se equilibrar nestes pequenos barcos, ainda mais eu que tenho 1,86m de altura e quase 100 Kg.

Minha preocupação não era conosco, mas sim com o equipamento.

O Luiz da BeePhoto não ia ficar nada satisfeito em saber que o equipamento que nos forneceu estava no fundo de um igarapé nas margens do rio Xingú no Pará.

Usei então uma bolsa estanque e todo o cuidado do mundo. Não, eu não podia deixar o equipamento, pois o lugar era muito lindo e eu precisava registrar tudo.

Afinal, com tudo no vídeo e nas fotos vocês aí não podem dizer que é mentira minha! He he !

A água era clarinha, transparente, e o igarapé descia em meio a dezenas de troncos secos que saiam de dentro da água.

De ambos os lados, éramos cercados pela alta floresta, com árvores de até 40 metros de altura.

Uma visão fantástica, quase surrealista. Para aumentar a emoção, no meio do caminho, começou a chover.

A canoa do Erick também estava furada e ele passou quase todo o passeio tirando água de dentro dela.

No final, desembarcamos em uma pequena represa, onde havia uma cachoeira e uma roda d’água.

Mas o passeio ainda não havia acabado, faltava ainda a volta.

Outra dose de emoção e de belezas até o sol se pôr atrás da mata.

Ufa, valeu!

  
  

Publicado por em