Barcos à vela

“Ônibus? Não, aqui não tem nada disso não senhor. Aqui a nossa condução é barco mesmo”. Esta frase com certeza retrata a realidade por aqui. Nas margens do São Francisco todo o transporte é feito através de barcos, seja para transporta

  
  

“Ônibus? Não, aqui não tem nada disso não senhor. Aqui a nossa condução é barco mesmo”.

Esta frase com certeza retrata a realidade por aqui. Nas margens do São Francisco todo o transporte é feito através de barcos, seja para transportar pessoas, animais ou cargas.

Existem vários tipos. O de passageiro é um tipo baixo, com cobertura e enorme janelas quase na linha d´água. Como num terminal rodoviário, eles chegam e saem do porto de Penedo em direção às diversas povoações ao longo do rio.

A carga normalmente vai no teto da embarcação ou em canoas maiores e abertas. As canoas aqui são movidas à vela, que tradicionalmente são quadradas e não triangulares.

Algumas delas tem duas velas e tem o apelido de borboletas, pois quando o vento sopra, as velas são abertas uma para cada lado, lembrando as asas deste inseto. Borboleta é inseto, não é?

Aqui as embarcações não tem carrancas como acontece no médio São Francisco. Talvez isto aconteça porque os barcos daqui navegam em águas bem mais calmas e usem a força do vento, exatamente ao contrário das embarcações rio acima.

A canoa típica daqui é a canoa de Tolda, que além das velas, possui uma pequena cobertura em sua frente, onde o dono da embarcação dorme.

Infelizmente, restam muito poucas destas canoas. Eu mesmo não consegui fotografar nenhuma. Uma pena!

  
  

Publicado por em

Francisco santana dos santos

Francisco santana dos santos

16/08/2010 12:52:49
penedo emaravilhoso. sinto saudades desta terra.