Cachoeiras do Glória

Ontem fomos conhecer mais um pouco deste paraíso que é S. João Batista do Glória. Seguimos em direção leste para conhecer três cachoeiras. A primeira, bem pequenininha, foi a do Fumalzinho. Muitos chamam este pequeno recanto de “Piscina afrodisíaca&

  
  

Ontem fomos conhecer mais um pouco deste paraíso que é S. João Batista do Glória. Seguimos em direção leste para conhecer três cachoeiras. A primeira, bem pequenininha, foi a do Fumalzinho. Muitos chamam este pequeno recanto de “Piscina afrodisíaca”. Entenda porque: Uma pequena cascata, uma piscina natural, um pequeno bosque cheio de pássaros e uma pequena clareira nas árvores por onde o sol desce.
Passamos o topo da serra e descobrimos outra cachoeira, a do Barulho. A queda d’água de 40 metros de altura despenca dentro de um cânion e o eco da água caindo nas pedras sugere o nome do lugar.
Mais para frente, encontramos o que até agora é minha cachoeira preferida, a cachoeira do Quilombo. Ela tem este nome devido ao fato de ali perto, por volta do século XVIII, ter havido um refúgio de escravos. O passeio começa por uma praia de pedras roliças e segue por lajes de pedra até o primeiro andar da cachoeira. É isto mesmo, aqui a cachoeira tem andar. A do Quilombo, por exemplo, tem três saltos com piscinas naturais entre elas. Enquanto subimos, passamos por campos recém atingidos por queimadas. É fantástico como a natureza teima em resistir à ação devastadora do homem. Bastou uma pequena chuva para o capim novamente brotar e as flores do cerrado voltarem a aparecer. Quanto tempo a terra vai agüentar tanta agressão eu não sei. Por enquanto, as flores nos mostram que ela ainda é possível.
Um outro exemplo de agressão é o que acontece com o Córrego do Lajeado. Uma pedreira (são 38 irregulares espalhadas pelo Glória) destruiu um dos lados do cânion que formam o córrego e deixou que toneladas de pedras caíssem no seu leito. A terrível conseqüência deste ato nós vimos hoje. O leito do córrego está coberto com mais de 4 metros de entulho e a pouca água, sem encontrar saída, passa agora por baixo da terra. As enormes pedras são levadas pela enxurrada e batem com força contra as árvores da mata ciliar. Encontramos dezenas de árvores mortas e outras tantas em vias de morrer. É uma pena que num paraíso como este, a destruição já tenha chegado.

Cachoeira do Quilombo

Cachoeira do Quilombo

Cachoeira do Barulho

Cachoeira do Barulho

Flôr típica do cerrado...

Flôr típica do cerrado...

... outra espécie exótica...

... outra espécie exótica...

... uma mais linda que a outra!

... uma mais linda que a outra!

São João Batista do Glória

  
  

Publicado por em

HELENA

HELENA

27/01/2011 12:55:23
ESTOU PROGRAMANDO PRÁ CONHECER O LUGAR.
O QUILOMBO JÁ CONHEÇO E ADOREI,
QUERO IR EM OUTRAS CACHOEIRAS E APROVEITO TODAS AS DICAS.
NOS ENCONTRAMOS POR AÍ.
ABRAÇOS

Mariele

Mariele

04/10/2010 10:10:33
oi! eu sou a mariele gostaria de previgeliar esta linda cidade com suas quedas de aguas cristalinas e por esse povo umilde e respeitado por isso tenho orgulho de minha terra!

Rose Inocencio

Rose Inocencio

07/01/2010 07:33:00
fico encantada com as maravilhas da natureza, ainda não conheço pessoalmente mas estou sempre ligada, gostaria de ver imagens do paraiso perdido, dizem que é maravilhoso. adorei tudo parabéns

Daiana

Daiana

28/09/2009 15:40:00
é muito linda

Daiana

Daiana

28/09/2009 15:39:31
é muito linda