Chavin de Huantar

A Ingrid acordou bem melhor e logo cedo fomos a Chavin de Huantar.

  
  

Chavin de Huantar

Paisagem Andina
Grvando As Belezas do Perú

A Ingrid acordou bem melhor e logo cedo fomos a Chavin de Huantar.
Foi uma viagem de 3 horas através da Cordilheira Branca, cercados de grandes picos nevados e cobertos por um céu azul, tipo “de doer os olhos”. No caminho passamos por um túnel que também era o ponto mais alto da estrada e o mais alto da viagem até agora com 4.516 metros. Graças ao chá de Coca passamos sem problemas a esta altitude e até paramos no caminho para tirar algumas fotos nas minas de carvão às margens da estrada. Dedicamos também alguns momentos no maravilhoso lago Querococha. Enquanto a Ingrid fotografava a paisagem a Sandra e o Erick foram ver um rebanho de ovelhas que pastava no local. A Sandra foi adotada por uma delas que a seguiu para todos os lados. A solução para tanto assédio foi subir no carro e seguir viagem.

Muralha - Chavin

Por volta das onze horas chegamos em Chavin de Huantar, onde estão as principais ruínas da civilização Chavin. Este povo foi a primeira civilização andina e surgiu por volta do ano 1.500 a.c. É considerada até hoje a civilização matriz de outras culturas andinas, inclusive dos Incas. Isto aconteceu porque os povos que viveram posteriormente absorviam os conhecimentos do povos conquistados, usando muitas das suas técnicas de arquitetura, assim como conhecimentos matemáticos e de astronomia.

Cabeza Clava

As ruínas de Chavin de Huantar é a mais bem preservada, embora tenha sido muito danificada pelas intempéries ao longo dos anos. Chavin era um centro religioso e de peregrinação. O povo vinha até ela para apresentar oferendas e para saber previsões sobre a lavoura e a sorte.

Sandra na Mina de Carvão

Os Chavin eram um povo religioso e destemido e ficaram conhecidos por não se entregar facilmente aos seus invasores. Suas gravuras mostram sacrifícios humanos, desmembramentos e mutilação de prisioneiros. As ruínas de seus palácios e cidades estão espalhadas principalmente pela região norte do Peru. A principal delas é a que visitamos hoje, o complexo arqueológico de Chavin de Huantar, repleto de labirintos, pirâmides e templos. Há muitas câmaras e passagens subterrâneas. Em uma delas encontramos o totem de um ídolo muito bem preservado. Uma das características destas ruínas é presença de “Cabezas Clavas”, figuras de pedra com feições felinas incrustadas nas paredes. Até hoje não existem pistas sobre as razões de sua decadência por volta do ano 500 D.c.

Chavin de Huantar

Amanhã se o tempo continuar ajudando, vamos tentar chegar ao glaciar Pastoruri, um dos mais importantes da região e o que mais tem sofrido com o aquecimento global. Mas isto é assunto para amanhã. Espero vocês!

Peter Goldschmidt - www.familiagold.com.br

A Família Goldschmidt tem o apoio das seguintes empresas:

GOLDTRIP - www.goldtrip.com.br
TIMBERLAND – www.timberland.com.br
TACA AIRLINES - www.taca.com
PIGMENTUM - Comunicação Visual - www.pigmentum.com.br
MTK - Artigos para aventura – www.mtkacess.com.br
BEEPHOTO – Tudo para fotográfica – www.beephoto.com.br
TRAVEL ACE Seguro – www.travelace.com.br
RENAULT – www.renault.com.br
Membro da Brazilian Adventure Society - BAS

  
  

Publicado por em

Prof. tiao licenciado em historia

Prof. tiao licenciado em historia

10/04/2012 21:33:46
eu acho muito importante essas cultura e civilisaçoes