Construções e clima

Antes de mais nada, quero pedir desculpa por algumas falhas que têm acontecido na nossa atualização. Tivemos um problema de vírus em nossos computadores (no escritório) e perdemos alguns arquivos. Estamos atualizando alternadamente, ora pelo escrit

  
  

Antes de mais nada, quero pedir desculpa por algumas falhas que têm acontecido na nossa atualização. Tivemos um problema de vírus em nossos computadores (no escritório) e perdemos alguns arquivos.

Estamos atualizando alternadamente, ora pelo escritório, ora daqui do Pégaso através do GLOBALSTAR, nosso fiel companheiro. Tenham paciência por favor e continuem nos visitando diariamente.

Hoje começamos a reparar na arquitetura de Gravatá. Como disse, parece muito com Campos do Jordão (SP).

Existem belos prédios antigos e muitas casas particulares e de comércio construídas no estilo suíço. As construções junto com o clima de montanha fazem da cidade a preferida pela elite de Pernambuco. Nos finais de semana e feriados, Gravatá quadruplica sua população, os hotéis ficam lotados e os restaurantes cheios.

Estamos entre duas regiões: o Agreste e o Brejo de altitude. Aqui não é tão seco como o agreste e a altitude de quase 500 metros acima do nível do mar, diminui bem a temperatura.

Na noite passada cheguei a sentir frio, um alívio depois de quase 4 meses de calor intenso. Foi a primeira vez, desde Minas Gerais que ligamos o aquecedor para tomar banho.

Finalmente uma trégua, já estava achando que ia derreter antes do final da expedição.

  
  

Publicado por em