De volta a Belém – Parte I

Sobrevoamos toda a ilha do Marajó em nosso vôo de Mexiana a Belém. Êta ilha bonita, sô! Em breve quero conhecê-la por terra. Chegamos em Belém por volta do meio dia e fomos pegar nosso Pégaso que nos esperava pacientemente no pátio da Reicon.

  
  

Sobrevoamos toda a ilha do Marajó em nosso vôo de Mexiana a Belém. Êta ilha bonita, sô!

Em breve quero conhecê-la por terra. Chegamos em Belém por volta do meio dia e fomos pegar nosso Pégaso que nos esperava pacientemente no pátio da Reicon.

Que saudades da minha casinha sobre rodas! Depois de fazer compras em um supermercado seguimos novamente para nossa base, no Parque dos Igarapés.

Ali, novamente deixamos o barulho da cidade pra trás e entramos em uma grande área verde onde o Pégaso ficaria estacionado.

De todos os lugares que poderia escolher para acampar este com certeza foi o melhor. Muito verde, muita água e uma maravilhosa piscina de água mineral.

Depois do fiasco da Belemtur, quem organizou nossa estada por aqui foi a Paratur, a empresa que cuida do turismo no estado.

Outra coisa! O Sr. Adenauer e a Maria de Belém fizeram de tudo para que a Família conhecesse o melhor do Pará. Obrigaduuuu!

Fomos logo convidados a conhecer a comida típica do Pará, acompanhados da competente guia Rosângela.

O lugar escolhido foi um dos mais tradicionais restaurantes da cidade o “Lá em casa” dirigido por dona Shirley e seu filho Paulo.

Na verdade são 3 restaurantes em 1, cada um deles especializado em um tipo de comida e serviço.

No Lá em Casa, experimentamos algumas comidas típicas como o Pato no Tucupi (o caldo da mandioca), Maniçoba e Casquinha de caranguejo.

O restaurante também faz parte de uma confraria que une restaurantes de todo o Brasil.

Eles têm com padrão presentear o cliente com um prato de cerâmica decorado com o pedido daquele dia. A Dona Shirley tem uma coleção.

Depois de encher a barriquinha, fomos conhecer a Estação das Docas, uma parte do antigo porto que foi revitalizada e transformada em um local para cultura e turismo.

Ali são realizados shows e exposições, além de ser um local super agradável para um passeio com a família.

Os antigos guindastes e os veículos usados na movimentação de carga no passado servem hoje como decoração temática.

O antigo galpão agora esta muito bem iluminado por paredes de vidro e climatizado, uma coisa indispensável em Belém.

O dia terminou com um belo por do sol nas águas da baía de Guajará.

  • Restaurante Lá em Casa:

Av. Governador José Malcher, 247
Fone: (91) 223-1212 (e também na estação das Docas)

Recomendo também o Hotel e restaurante Beira Rio
Av. Bernardo Sayão, 4804
Fone: (91) 249-7111

  
  

Publicado por em