Família Goldschmidt - No Limite

Além da comida maravilhosa da Dona Jerônima, outra coisa que gostamos muito na fazenda foi o passeio pelo mangue. Já havíamos feito vários, mas nenhum ainda pelo meio das raízes. O pequeno barco seguiu por igarapés cada vez mais estreitos

  
  

Além da comida maravilhosa da Dona Jerônima, outra coisa que gostamos muito na fazenda foi o passeio pelo mangue.

Já havíamos feito vários, mas nenhum ainda pelo meio das raízes.

O pequeno barco seguiu por igarapés cada vez mais estreitos que entravam por entre as raízes enormes.

O mangue do Marajó tem uma altura descomunal, com algumas árvores passando dos 20 metros de altura.

Além de vários pássaros lindeiros, tivemos a oportunidade de observar um bando de tucanos, uma revoada de guarás, caranguejos e macacos de cheiro.

Fizemos todo o passeio a remo para não assustar os bichos.

Na parte da tarde o Sr. Brito nos levou para conhecer a cenografia do programa No Limite.

Ele mantém tudo em perfeita ordem, do jeito que foi deixado. Para brincar, nós nos dividimos em 3 equipes.

Eu e o Erick, a Sandra e a Ingrid e a terceira composta somente pela Pepita.

Fizemos várias provas como a do labirinto, Arco e flecha, Cabra cega, Cabo de guerra e a Corrida do cinto.

Todos demos ao máximo de nós, mas no final da tarde quem ganhou o troféu foi a Pepita.

Não sei não, mas acho que teve marmelada nesta competição.

Já tinha notado que o seu Brito, nosso juiz, já havia se afeiçoado pela nossa mascote.

Até hoje não entendo como a pepita acertou aquela flecha no alvo.

Mas valeu a brincadeira, afinal o importante é competir.

O Erick e a Ingrid dizendo-se cansados voltaram para casa dividindo a sela do Maradona, um dos cavalos da fazenda.

O prêmio foi dividido para todos. Uma bela muqueca de pescada amarela cozida em leite de búfala.

Uma invenção de nossa anfitriã que faz muito sucesso.

Adoramoooooossss!

Salvaterra (Ilha de Marajó) Soure (Ilha de Marajó)

  
  

Publicado por em