Finalmente Porto Velho

Finalmente, chegamos! Atracamos às 2 da manhã e hoje às 8:00 h desembarcamos. Ufa, terra firme! Durante a viagem, descobrimos um vazamento de óleo de câmbio no Kangoo e por isto fomos direto para a Concessionária Renault Parintins. No cami

  
  

Finalmente, chegamos! Atracamos às 2 da manhã e hoje às 8:00 h desembarcamos. Ufa, terra firme!

Durante a viagem, descobrimos um vazamento de óleo de câmbio no Kangoo e por isto fomos direto para a Concessionária Renault Parintins.

No caminho, tivemos uma boa visão de Porto Velho. A capital de Rondônia não é grande, tem cerca de 300 mil habitantes e é toda plana.

Suas ruas são todas paralelas ou transversais, o que a torna muito simples achar cada lugar. Lembra muito as cidades do interior de São Paulo, como Taubaté ou Lorena.

Como não temos nenhum apoio da prefeitura nem do estado nesta passagem por Rondônia, também não temos nenhum compromisso com ninguém.

Fomos direto para a Renault, onde fomos muito bem recebidos pelo Leandro e pelo Marshal. Logo eles identificaram o problema e se propuseram a revisar nosso carrinho.

Enquanto conversávamos, o repórter da TV Rondônia (Globo), o Solano, nos localizou e pediu para fazer uma matéria conosco. Como as notícias correm rápido por aqui, não?

Afinal, acho que um onibuszinho de 12 metros todo pintado e com um carro idêntico não devem chamar muita atenção.

Além de repórter, o Solano foi um ótimo guia turístico. Ele nos levou para conhecer o Mercado Municipal e a antiga estação da estrada de Ferro Madeira-Mámore, da qual quero falar amanhã.

Além de fazer sua matéria, ele nos contou muito sobre a história da cidade e foi muito atencioso. Aproveitando a deixa, eu quero falar do fantástico povo daqui.

Como eu tenho dito sempre, mais importante do que as belezas do lugar é a maneira que você é recebido. Esta recepção determina a sua percepção final do lugar.

Às vezes o lugar é super bonito, mas as pessoas são frias e desinteressadas. Às vezes é o inverso, e mesmo que o lugar não seja tão belo, você acha o lugar maravilhoso.

Ninguém sabe porquê, mas você acha. Em Porto Velho, apesar do Estado não ter demonstrado nenhum interesse em divulgar-se, os moradores agiram diferente.

A todo momento aparecia alguém querendo nos mostrar uma cachoeira, um museu, um lugar interessante.

Infelizmente, destinamos somente dois dias para a capital e por isto, os convites foram anotados e deixados para uma outra oportunidade.

Depois do carro consertado, veio ainda outro problema. Quando fui ligar o Pégaso, o motor de arranque travou.

Foi uma correria danada para tirar todas as bicicletas (que ficam atrás do motor) e desligar as baterias antes que o motor queimasse.

Deu tempo! Procurei um auto-elétrico que consertou o problema no automático.

O azar foi que, quando tudo estava montado de novo, a peça recém colocada deu defeito e tivemos que começar do zero.

Resultado, depois de passar o dia inteiro com “a casa na rua”, só fomos parar definitivamente às 9 da noite.

Felizmente o Hotel Vila Rica reservou um ótimo lugar para nós e nosso Pégaso no seu estacionamento.

Tinha luz, água, e muita segurança, além de um convite para tomar o café da manhã no hotel.

Apesar de cansados, só fomos dormir às 2:00h da manhã, mas não vou contar tudo hoje. Amanhã eu explico o porquê.

  • Hotel Vila Rica

Av. Carlos Gomes, 1616 - Porto Velho, RO
Fone: (69) 224-3433
Website: www.hotelvilaricapvh.com.br

  
  

Publicado por em