Igatú, as ruínas do futuro

Por volta de 1850, dois exploradores chamados Von Spix e Martius, descobriram estas Chapadas e espalharam a todo o império que aqui havia diamantes. Estrada de pedras do século XIX que leva até Igatú Não demorou muito para que milhares de pessoas

  
  

Por volta de 1850, dois exploradores chamados Von Spix e Martius, descobriram estas Chapadas e espalharam a todo o império que aqui havia diamantes.

Estrada de pedras do século XIX que leva até Igatú

Estrada de pedras do século XIX que leva até Igatú

Não demorou muito para que milhares de pessoas subissem a serra atrás da fortuna fácil e começassem a construir cidades.

Família defronte a ruína de casa do começo do século XX

Família defronte a ruína de casa do começo do século XX

A primeira delas foi Mucugê, seguida de Igatú, Andaraí e Lençóis. No auge do ciclo, cada uma destas cidades tinha uma população aproximada de 30 mil pessoas.

Cidade de Igatú ainda sobrevive, mas no estilo do passado

Cidade de Igatú ainda sobrevive, mas no estilo do passado

Devido ao dinheiro que circulava por aqui, o melhor da Europa (roupas, azulejos e mulheres) era encontrado no meio das pedras do sertão.

Ruínas - 1

Ruínas - 1

Quando os diamantes começaram a ficar escassos, as pessoas foram embora e deixaram para trás casas e fazendas.

Ruínas - 2

Ruínas - 2

Um bom exemplo disto é a pequena Xique-xique do Igatú, que já teve uma centena de casas construídas em pedras e sobre as pedras, além das 25 mil almas circulando pelas ruas.

Hoje, com bem menos diamantes, Igatú perdeu a condição de cidade (é um distrito de Andaraí), os moradores (são apenas 5 mil) e até seu nome, pois para não ser confundida com a Xique-xique do São Francisco, passou a se chamar apenas Igatú.

O passado, no entanto, ainda traz dividendos, desta vez na forma de turistas que chegam de toda a parte para admirar as ruínas da antiga cidade.

Na verdade, este é o novo tesouro da Chapada, o turismo, que sem destruir a natureza, traz divisas para este povo tão necessitado.

Com uma piada de mau gosto, talvez as ruínas decadentes do passado, possam ser a esperança de um futuro melhor.

  
  

Publicado por em