Paixão de Cristo em Nova Jerusalém

Queridos amigos, se vocês acompanham nosso diário, já notaram que ele está sempre um pouco atrasado em relação aos dias festivos (Natal, ano Novo, Carnaval etc). Acontece que devido à dificuldade em conectar à internet todos os dias e devido a cor

  
  

Queridos amigos, se vocês acompanham nosso diário, já notaram que ele está sempre um pouco atrasado em relação aos dias festivos (Natal, ano Novo, Carnaval etc).

Acontece que devido à dificuldade em conectar à internet todos os dias e devido a correria que é nossa vida, optamos em acumular alguns diários e ir atualizando através do nosso escritório.

Este processo é mais seguro, mas causa um atraso de alguns dias. Não falo isto para desanimá-los e sim com explicação para nosso aparente atraso.

É muito difícil mandar um diário “diário”, principalmente para quem às vezes passa o dia inteiro na estrada.
Tudo o que vocês lêem já aconteceu, só que há poucos dias atrás.

Continue lendo como se fosse hoje, porque na verdade não faz muita diferença. O diário de hoje é um bom exemplo: ontem (que para mim foi ontem, mais agora que você está lendo não é mais ontem, mas espero que você imagine que foi ontem.) fomos convidados para assistir a encenação da Paixão de Cristo em Fazenda Nova.

Para quem não sabe, é lá que está localizada a Nova Jerusalém, o maior teatro a céu aberto do mundo. É uma estrutura gigantesca.

São nove palcos construídos em granito, pedra e tijolos cercando uma pequena colina que serve como platéia. A encenação começa no momento da transfiguração quando Jesus encontra-se com Moisés e Elias.

A partir daí, tanto os atores como a platéia vai se locomovendo a pé entre os diversos cenários. É impressionante.

Fomos até lá em um dia reservado para imprensa e autoridades, ou seja não havia mais de 2 mil pessoas presentes . Achou muito? Não era.

O teatro foi projetado para trabalhar com uma platéia de até 12 mil espectadores. Então imagine como estava vazio neste dia. Deu para ficar grudado nos atores, vendo de pertinho detalhe por detalhe todos os momentos da representação.

As cenas que mais me impressionaram foram a do Getsêmani, quando surge de dentro da terra para tentar a Jesus e a da ressurreição, quando Cristo envolto em Glória é erguido literalmente ao céu em fogos de artifício.

Pena que por ano só tenha encenação durante a semana santa, o que eu acho muito pouco. Vai ai uma dica: ao lado dos palcos existe uma linda pousada construída que se parece um palácio romano. Mesmo fora da Semana Santa, a pousada está aberta e é possível visitar os cenários.

Amanhã eu conto mais sobre a nossa noite na Nova Jerusalém.

Pousada da Paixão
Reservas – (81) 3732-1602
Website: www.pousadadapaixao.com.br

  
  

Publicado por em