Procissão a São Bino

Nós chegamos a Conceição da Barra com dois objetivos na cabeça: primeiro pela beleza da praia de Itaúnas (da qual já falei) e segundo pelo folclore único que ainda sobrevive na região, representado por festas como o Ticumbi, o Alardo ou a procissão fluvia

  
  

Nós chegamos a Conceição da Barra com dois objetivos na cabeça: primeiro pela beleza da praia de Itaúnas (da qual já falei) e segundo pelo folclore único que ainda sobrevive na região, representado por festas como o Ticumbi, o Alardo ou a procissão fluvial de São Benedito das Piabas.

A guardadora de São Bino

A guardadora de São Bino

Esta última nós tivemos o privilégio de acompanhar. Apesar de não concordar religiosamente com ela, eu respeito seu lado cultural e a fé devota de seus participantes.

A família a bordo da chalana da procissão

A família a bordo da chalana da procissão

A procissão começa em uma chalana que, conforme sobe o rio Cricaré em direção a vila de Barreiras, vai recebendo a bordo os devotos e os diversos grupos folclóricos que farão parte do cortejo.

Ana Angélica e Cida, duas incentivadoras da cultura de Conceição da Barra

Ana Angélica e Cida, duas incentivadoras da cultura de Conceição da Barra

Durante o trajeto, vão rezando e cantando louvores a São Benedito, que aqui é chamado carinhosamente de Bino. Chegando a vila, onde está a pequena capela do santo, todos descem a terra e caminham até a casa da guardadora de São Benedito, que cuida do Santo o ano todo.

Danças e música a bordo do barco

Danças e música a bordo do barco

Conta-se que esta imagem foi achada no córrego das Piabas (daí o nome) há mais de 300 anos e que pertenceu a um escravo que acabou morrendo queimado. Verdade ou não, a fé neste santo movimenta boa parte da cidade e a totalidade da vila de Barreiras em uma manifestação de fé e devoção.

Bandeira do Santo

Bandeira do Santo

Depois de embarcados novamente, todos os devotos, agora distribuídos em vários barcos, seguem rio abaixo em direção a cidade. Durante todo o percurso são executados mais cantos e danças em homenagem ao santo.

Uma vez na cidade, a procissão fluvial é recebida por uma pequena multidão, que a pé segue pelas estreitas ruas até chegar a igreja matriz.

Foi um passeio incrível, tanto pela beleza natural do rio como pela manifestação de cultura e religiosidade demonstrada pelos cidadãos de Conceição da Barra.

Você gostou? Amanhã tem mais!

  
  

Publicado por em