Receita de Itaúnas

A chuva finalmente deu uma trégua. Entediados de ficarmos trancados dentro do motorhome, saímos correndo e fomos conhecer a “famosa” Itaúnas. Praça Central de Itaúnas Você pode nunca ter ouvido falar desta vila, mas nós, desde que che

  
  

A chuva finalmente deu uma trégua. Entediados de ficarmos trancados dentro do motorhome, saímos correndo e fomos conhecer a “famosa” Itaúnas.

Praça Central de Itaúnas

Praça Central de Itaúnas

Você pode nunca ter ouvido falar desta vila, mas nós, desde que chegamos em Minas Gerais, estamos ouvindo: “vocês não podem deixar de conhecer Itaúnas, é Linnnnnndo!”

Sandra e Erick sobre a antiga igreja de Itaúnas

Sandra e Erick sobre a antiga igreja de Itaúnas

E lá fomos nós, por uma estradinha de terra de 25 quilômetros que nos levou até este distrito de Conceição da Barra. Itaúnas é um lugar interessante, um caldeirão de estilos. Os ingredientes principais deste prato saboroso são:

Dunas 1

Dunas 1

- Uma parte de moçada
- Uma parte de família
- Uma parte de “bichos-grilos”.

Dunas 2

Dunas 2

Toda esta mistura é temperada com muito forró Pé de Serra, com grande porções de natureza, sol e alegria. O resultado é uma vila muito interessante e com hábitos próprios.

Sandra e seus amiguinhos navegam na praia de Guaxindiba

Sandra e seus amiguinhos navegam na praia de Guaxindiba

Aqui todos dormem tarde (por causa do forró) e por isso todos acordam tarde também. Das 11 ao meio dia acontece um verdadeiro “Êxodo” das pessoas em direção a única praia e a vila fica praticamente deserta. O termo “Êxodo” se torna ainda mais propício porque para chegar a praia, as pessoas têm que atravessar enormes dunas de areia.

São centenas de pessoas atravessando, por uma única trilha este “deserto” capixaba. Este é o único caminho até o mar e o desfile lembra muito o Êxodo bíblico (guardadas as devidas proporções, é lógico). Até procurei por Moisés, mais não encontrei (acho que foi tomar uma água de côco – cara, por sinal – R$ 1,50).

Vale mencionar também que embaixo destas dunas, que chegam a ter 30 metros de altura, está a velha vila de Itaúnas. Devido ao desmatamento (irresponsável) de uma restinga, a velha vila foi pouco a pouco sendo soterrada pela areia. Casa por casa, coqueiro por coqueiro, tudo foi parar debaixo da areia. Hoje pode-se ver (ou sentar-se) por sobre o teto da antiga igreja, a única construção que restou.

A cidade mudou-se para além do rio e por enquanto está segura da fúria da natureza. Parece que o povo aprendeu a lição.

Hoje as dunas e as áreas alagadas ao longo do rio são tratadas com carinho e protegidas por um parque estadual. Amanhã vamos voltar aqui. Depois eu explico porquê. Tchau!

  
  

Publicado por em

Kalunga

Kalunga

16/11/2009 20:39:26
Achei um lugar fantastico em fotos, vou conhecewr pessoalmente, em breve!

THAYNARA ANGELO BREDA

THAYNARA ANGELO BREDA

23/10/2008 09:04:30
Amei ITAÙNAS principalmente o JOÃO PEDRO