São Jorge, Cristais e Garimpeiros

Depois de uma visão geral de Alto Paraíso, fomos conhecer a vila de São Jorge (30 km) que fica próxima a entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Este parque possui vários atrativos naturais como cachoeiras, penhascos, além de fauna e flor

  
  

Depois de uma visão geral de Alto Paraíso, fomos conhecer a vila de São Jorge (30 km) que fica próxima a entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Este parque possui vários atrativos naturais como cachoeiras, penhascos, além de fauna e flora típicas do cerrado.

Todos os atrativos, porém, só podem ser visitados a pé, em trilhas que variam de 6 a 25 quilômetros.

Como estamos meio cansados (final de viagem, sabe como é né!?) resolvemos não fazer grandes caminhas. Iríamos onde o Kangoo chegasse até bem perto.

No caminho para São Jorge, paramos para admirar o Jardim de Maitreya (outro nome místico da Nova Era), uma extensa planície forrada de gramíneas e pontilhada de buritis.

Depois fomos conhecer o Vale da Lua. Ali, o rio fez um belíssimo trabalho de erosão em rochas vulcânicas transformando o vale numa paisagem surrealista.

As rochas vulcânicas foram cortadas, polidas e esculpidas pelas águas formando esculturas, cascatas e piscinas naturais.

Fizemos uma pequena caminhada e dezenas de fotos. O tempo ainda estava um pouco nublado, o que tirou um pouco o brilho do lugar.

Nossa próxima parada foi próximo à portaria do Parque Nacional, onde conhecemos um garimpo de cristais de quartzo abandonado.

Dezenas de crateras abertas na rocha (conhecidas como cratas) atestam que de lá já foram tiradas muitas pedras.

Conhecemos uma ex-garimpeira que nos explicou como funcionava a lavra antigamente.

Segunda ela, a vida era muito difícil, pois toda a terra e rochas eram escavadas com pás e picaretas.

Eram buracos de até 4 metros de profundidade. Depois, os cristais que eram encontrados, ainda tinham que ser limpos e carregados nas costas até a cidade, onde eram vendidos por um preço muito baixo.

Toda a vila de São Jorge vivia desta atividade. Com a proibição do garimpo pelo Ibama, foram implantados diversos cursos ligados ao turismo e hoje a maioria dos ex-garimpeiros se dedicam a outras atividades.

Alguns se tornaram guias turísticos, enquanto outros montaram pequenos campings ou algum comércio. Uns poucos ainda fazem garimpo clandestino.

Quando perguntei sobre a situação atual, todos foram unânimes em dizer que o turismo trouxe mais oportunidades, mais dinheiro e trabalho mais leve para toda a comunidade.

Um prova de como a indústria do Turismo, quando bem implantada, pode trazer muitos benefícios para as cidades.

  • Dicas de onde comer e se hospedar em Alto Paraíso:
  • Jatô – Cozinha internacional e alternativa

Fones: (62) 446-1339 / 1956
Rua Coleto Paulino, 522

  • Massas da Mamma

Fone: (62) 446-1362
Rua S. José Operário, 305

  • Pizzaria Oca Lilá – Pizza, lanches, artes & artesanato

Fone: (62) 446-1773
Av. João B. Rabelo, 449

  • Pousada Temática Camelot

Rodovia GO – 118, Km 168
Fones: (62) 446-1581 e (61) 321-7574
Website: www.pousadacamelot.com.br

Alto Paraíso de Goiás

  
  

Publicado por em