Saúde é o que interessa...

Ontem no final da tarde, aproveitei a folga e desci umas ondinhas. Como se não bastasse tanta beleza e tranqüilidade ao nosso redor, ainda tem uma praia com belas ondas à nossa frente. E mais: só pra nós. Não tem mais ninguém. Iuuuuurrrrrraaaa!

  
  

Ontem no final da tarde, aproveitei a folga e desci umas ondinhas. Como se não bastasse tanta beleza e tranqüilidade ao nosso redor, ainda tem uma praia com belas ondas à nossa frente.

E mais: só pra nós. Não tem mais ninguém. Iuuuuurrrrrraaaa!

Hoje fomos até a cidade (mais 30 km de terra) fazer uma reunião com o pessoal da Secretaria de Saúde e Educação para implantar a campanha “Água + Cloro = Saúde”.

Correu tudo bem e a cidade vai implantar a campanha com a ajuda da Cia. Igarassú e da Abiclor. Tenho certeza que vai ser o sucesso.

Logo que a reunião acabou, a sala foi invadida por um casal de peixes boi. Adivinha quem estava dentro das fantasias?

É lógico, Peter Erick e Ingrid. Pelo jeito, além de vestir a camisa do projeto de proteção destes animais, eles vestiram também as fantasias.

Depois assistimos a uma apresentação de dança folclórica numa escola municipal pelo grupo (atenção para o nome) Òchente da rua São Pedro.

Após a apresentação fomos convidados para almoçar na própria escola. Uma delícia!

A tarde fomos conhecer a cidade. Rio Tinto foi fundada não como cidade, mas como uma fábrica do grupo Lundgren.

Quase 90% dos prédios da cidade ainda pertencem ao grupo. O governo doou as terras à empresa e em troca, a companhia se comprometeu a cuidar da educação, segurança e dar uma boa infra estrutura aos funcionários.

Depois de construir uma olaria que forneceria os tijolos para todas as construções, a Cia. Têxtil Rio Tinto construiu centenas de casas, básicamente, uma catedral, dois clubes, um cinema, um armazém, fez saneamento básico e ergueu dezenas de outros edifícios que serviriam para a fábrica e sua administração (tudo com os famosos tijolinhos).

Uma das mais belas construções foi um verdadeiro castelo no alto da colina usado pela família como residência de descanso e local de reuniões importantes.

Nos anos 50, a vila operária foi transformada em município e no inicio dos anos 90 a companhia encerrou suas atividades.

Hoje a cidade continua a crescer baseando suas atividades na agricultura, no comércio e agora no turismo.

Na minha opinião é um bom começo, pois poucas cidades no Brasil (se é que tem alguma) tem as características e as peculiaridades de Rio Tinto.

Com certeza, vale a pena conhecê-la.

  
  

Publicado por em