Sete cidades - Parte II

Hoje saímos cedo para conhecer o resto do parque. Desta vez, levamos o Iran como guia e compania. Começamos pela segunda cidade, uma das mais bonitas. Para entrar lá, nós passamos pelo Arco do Triunfo, um arco de pedra formado pela erosão.

  
  

Hoje saímos cedo para conhecer o resto do parque. Desta vez, levamos o Iran como guia e compania.

Começamos pela segunda cidade, uma das mais bonitas. Para entrar lá, nós passamos pelo Arco do Triunfo, um arco de pedra formado pela erosão.

Depois visitamos a Biblioteca, uma enorme pedra que forma um salão, onde as pedras dispostas em camadas sucessivas lembram livros empilhados.

De lá, seguimos para o mirante, um dos pontos mais lindos do parque.

Uma vista de 360 graus. Lá de cima pode-se ter uma real idéia da distribuição das cidades e da sua magnitude.

A próxima parada foi na terceira cidade, a minha preferida. Ali está a pedra dos Três Reis Magos e um enorme cânion cheio de formações.

Achamos uma trilha pelo meio das pedras e seguimos por um corredor cheio de formações muito interessantes.

Foi uma verdadeira descoberta. As rochas do solo parecem o interior de dentes molares.

Na quarta cidade vimos a Pedra do Mapa do Brasil. Parecida, mais não muito.

Nesta cidade também está a gruta do Catirina, um eremita que viveu 13 anos aqui com seu filho doente.

Ele tinha muito conhecimento de ervas e muitas pessoas vinham aqui para se curar. Apesar de toda sua habilidade o seu filho acabou morrendo.

Depois de enterrá-lo, ele foi embora e ninguém nunca mais ouviu-se falar dele.

Piripiri

  
  

Publicado por em