Viagem a Teresina

Depois de voltar de Pedro II, pegamos o Pégaso, nos despedimos de nossos amigos e seguimos para Teresina. Fomos por estradas do interior, pois segundo nos informaram, as condições estavam melhores. Tudo ia bem até que chegamos a uma ponte

  
  

Depois de voltar de Pedro II, pegamos o Pégaso, nos despedimos de nossos amigos e seguimos para Teresina.

Fomos por estradas do interior, pois segundo nos informaram, as condições estavam melhores.

Tudo ia bem até que chegamos a uma ponte logo depois de uma curva.

Por incrível que pareça, alguma pessoa não muito esperta, colocou uma enorme lombada (sem avisos) bem no inicio da ponte.

Por pouco quase ficamos morando permanentemente no Piauí. O Pégaso pulou como um cabrito e dançou de um lado parta o outro da ponte.

Felizmente não quebrou nada e a única coisa que perdi foram alguns anos na minha velhice. Que susto!

Vale comentar que desde que entramos no nordeste pela Bahia, encontrarmos lombadas no meio da estrada é um fato comum.

Na Bahia, elas são verdadeiras muralhas e aparecem sem aviso prévio. Nos outros estados, elas são menores e normalmente são bem sinalizadas, mas é bom ter atenção.

Se você dirigir por aqui, tenha também bastante cuidado com os animais na pista, pois são muitos.

Tem jegue, cavalo, boi, galinha e principalmente porquinhos. Deste último, existem centenas. É até divertido.

O porco quando quer atravessar a pista, abaixa a cabeça e sai andando. Quem não gostar de toucinho que desvie.

Chegamos a Teresina na hora do almoço e fomos recebidos pelo Sávio, Secretário de Desenvolvimento Econômico do município.

Montamos acampamento em frente ao Hotel Rio Poty, um dos melhores da cidade, e fomos almoçar.

À tarde, tivemos vários encontros com a imprensa e terminamos o dia super cansados.

Bem, amanhã tem mais!

  • Hotel Rio Poty - Teresina – PI

Fone: (86) 215-1500
Website: www.riopoty.com.br

  
  

Publicado por em