Visita de última hora

No diário de ontem eu já estava me despedindo de Gravatá e das pessoas maravilhosas que encontramos lá... ...mas na última hora, antes de seguirmos viagem, surgiu um convite para visitar o pólo moveleiro de Gravatá, uma rua cheia de moveis e decor

  
  

No diário de ontem eu já estava me despedindo de Gravatá e das pessoas maravilhosas que encontramos lá...

...mas na última hora, antes de seguirmos viagem, surgiu um convite para visitar o pólo moveleiro de Gravatá, uma rua cheia de moveis e decorações, todas produzidas na cidade.

Não negamos o convite, claro, e então esticamos nossa estadia por mais algumas horas. Por falar nisto, o artesanato é especialmente belo por aqui.

Há muitos artesãos e artistas. Fomos visitar a estação do artesão, uma antiga estação ferroviária transformada em local de exposição.

Uma variedade enorme de peças usando as mais inusitadas técnicas. O mais impressionante foram alguns quadrinhos feitos a partir da folha da bananeira.

No final, uma foto de Ingrid, eu e Sérgio.
Outro lugar que visitamos foi um orquidário, sendo este uma das maiores coleções de orquídeas do Brasil.

Ficamos admirados diante de tantas cores e perfumes. Eu realmente não esperava encontrar tamanha coleção no agreste pernambucano.

Na verdade toda esta etapa da viagem foi uma surpresa para nós. Já estamos indo embora, em direção a Rio Tinto na Paraíba, onde iremos começar uma fase mais “corrida” desta expedição.

  
  

Publicado por em