São Paulo - #destinocopa2014 #copa2014 #turismosp #saopaulo #sp

O principal polo econômico brasileiro, não se destaca apenas no cenário financeiro: São Paulo encanta o turista com suas praias, a simpatia caipira do interior, a beleza da mata preservada nas serras e o agito da cidade grande.

  
  

Foi no litoral sul do estado de São Paulo que se deu em 1554 a fundação da vila mais antiga do Brasil – São Vicente. De lá partiram as primeiras expedições para o interior do estado, que viriam resultar na fundação da capital. Com o passar dos anos, o crescimento econômico trazido pelo café e a abolição da escravatura promoveu a imigração de italianos, portugueses, espanhóis, japoneses, árabes, entre outros povos, que se estabeleceram em São Paulo e formaram a população mais diversificada da nação. A chegada da indústria automobilística na década de 1950 transformou o estado no maior parque industrial do país. A "locomotiva do Brasil", título que ganhou o estado por sua próspera trajetória, hoje principal polo econômico brasileiro, não se destaca apenas no cenário financeiro: São Paulo encanta o turista com suas praias, a simpatia caipira do interior, a beleza da mata preservada nas serras e o agito da cidade grande.

São Paulo

São Paulo

“Alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruzo a Ipiranga e a avenida São João...”

Ipiranga x São João

Alguma coisa acontece no coração de quem chega a São Paulo (capital homônima do estado), já dizia Caetano Veloso em 1978. Não importa se você está aqui para passear ou ficar: São Paulo provoca uma mistura de sensações que vão da alegria ao medo, passando pela admiração e indignação – certamente é muito difícil encontrar quem não queira conhecer a cidade. O paulistano é narciso, bate no peito quando diz “nascido e criado em São Paulo”. É como se as características da cidade fizessem parte do seu jeito de ser: o trabalhador dedicado, esforçado, culto, cheio de energia, elegante e moderno, como Sampa. Ao mesmo tempo, a cidade incita a uma relação de amor e ódio com seus habitantes, que reclamam do trânsito caótico, da insegurança que ronda as ruas, da pressa; que se deliciam em um bom happy hour com amigos, em um jantar à luz de velas em um dos ótimos restaurantes da cidade, em um dos shows em cartaz, em uma das diversas peças de teatro, ou simplesmente em uma caminhada dentro de um dos enormes shoppings centers. A selva de pedra encanta com poesia – quem pode dizer que não sente uma sensação poética na esquina da avenida Ipiranga com a São João? O “coração da cidade” enche os olhos com a imponência de construções como o Edifício Itália, o Copan, o antigo Cine Ipiranga, o edifício Martinelli, a Galeria Olido, obras fascinantes do passado que deram início à construção da megalópole do presente chamada São Paulo.

São Paulo

Arena Corinthians

Em São Paulo nasceu Charles Miller, brasileiro de ascendência inglesa e escocesa que trouxe o futebol para o Brasil em 1894. A cidade, junto com o Rio de Janeiro, possui os mais importantes clubes de futebol do país. Entre os clubes paulistanos, o Sport Club Corinthians Paulista era o único que não possuía um estádio próprio. A Arena Corinthians foi construída para contemplar o clube. A Arena São Paulo, como será chamada durante a Copa, com capacidade para 68 mil torcedores, vai receber a partida de abertura da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 e mais cinco jogos, entre os quais uma semifinal.
Avenida Miguel Inácio Curi, 111 – Itaquera
www.corinthians.com.br/arena

Monumentos históricos

A viagem pela história da cidade é retratada nos monumentos históricos que resistiram à modernidade paulistana. A maior parte dessas construções está no centro histórico. São Paulo nasceu após a primeira missa, rezada em 25 de janeiro de 1554, no local onde ainda hoje está o Pateo do Collegio (www.pateocollegio.com.br). A edificação, datada de 1555, tornou-se colégio de jesuítas e durante muitos anos foi cenário das mais importantes atividades educacionais, cívicas, culturais e religiosas ocorridas na cidade. Transcendendo o tempo, o Páteo do Collegio reassume a identidade de complexo cultural e histórico e abre as portas para visitas ao museu, a Capela Padre Anchieta e a biblioteca temática.

Páteo do Collegio

O atual Mosteiro de São Bento (www.mosteiro.org.br) data de 1910; é a quarta construção da ordem beneditina no local desde 1600. Além da beleza do mosteiro, pela manhã as missas são acompanhadas de canto gregoriano.

Mosteiro de São Bento

A majestosa Catedral da Sé, ou Catedral Metropolitana de São Paulo (www.catedraldase.org.br), localizada no Marco Zero, é considerada um dos cinco maiores templos de inspiração neogótica no mundo. Projetada em 1912, só foi inaugurada em 1954 durante a comemoração do IV Centenário da cidade – a visita monitorada inclui a cripta onde estão sepultados os bispos e arcebispos de São Paulo, além do regente Feijó e o cacique Tibiriçá.

Catedral da Sé

A Pinacoteca do Estado (www.pinacoteca.org.br), fundada em 1905, é um dos mais antigos e importantes museus de arte do Brasil, com obras de Anita Malfatti, Candido Portinari e Di Cavalcanti.

Pinacoteca do Estado

O Solar da Marquesa, raro exemplar de residência urbana do século XVIII, atualmente abriga a sede do Museu da Cidade de São Paulo (www.museudacidade.sp.gov.br).

Solar da Marquesa

O Mercado Municipal (www.mercadomunicipal.com.br), localizado num edifício datado de 1933, atrai não apenas moradores, mas muitos turistas que circulam por seus corredores onde se encontra um pouco de tudo – de frutas a peixe fresco, de temperos a quitutes italianos, árabes, portugueses entre outros produtos – e vêm especialmente provar dois dos ícones da gastronomia paulistana: o sanduíche de mortadela e o pastel de bacalhau.

Mercado Municipal

A Estação da Luz, construída no fim do século XIX, foi a principal porta de entrada de imigrantes na cidade de São Paulo, que desembarcavam no porto de Santos, pelo qual passava o café a ser exportado e ao qual chegavam os bens de consumo importados. Atualmente a estação, além do vaivém dos trens, abriga o Museu da Língua Portuguesa (www.museudalinguaportuguesa.org.br), um espaço cultural interativo dedicado à valorização e difusão do nosso idioma. A Estação Júlio Prestes, erguida em 1938, era a estação inicial da Estrada de Ferro Sorocabana, principal via de transporte do café; hoje seu espaço é ocupado pela Sala São Paulo (www.salasaopaulo.art.br), sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e uma das mais importantes casas de concertos e eventos do país.

Estação da Luz

O centro da cidade concentra outros marcos da arquitetura histórica, como o Edifício Matarazzo (sede da Prefeitura), o Edifício Martinelli, o prédio do Shopping Light, o Palácio dos Correios, a Bolsa de Valores, o Edifício Altino Arantes e o Edifício Itália, que se tornou um marco da cidade não apenas por ser um dos mais altos de São Paulo, mas por abrigar o tradicional restaurante ambientado na cobertura, o Terraço Itália, que oferece uma vista privilegiada da cidade (www.terracoitalia.com.br‎). A praça da República é quase um elo entre o centro velho e o centro novo; foi o endereço da tradicional Escola Normal Caetano de Campos (hoje sede da Secretaria Estadual da Educação), um lugar agradável com direito a coreto, pontes e chafarizes. Nos fins de semana, recebe a maior feira de artesanato da cidade, com 600 barracas que comercializam artesanato e quitutes gastronômicos de várias partes do país. Inspirado na Ópera de Paris, o Teatro Municipal (www.teatromunicipal.sp.gov.br) vai além da beleza arquitetônica: é um marco na história da arte por ter sido palco da Semana de Arte Moderna de 1922, o início do modernismo no Brasil.

Teatro Municipal

Avenida Paulista

No início do século XX, a recém-chegada elite cafeeira que migrou para a capital inaugurou na avenida Paulista um centro de residências luxuosas, com palacetes inspirados nas construções europeias. Por volta de 1960, as mansões começaram a ser substituídas por prédios residenciais e comerciais. Com o tempo as residências deram lugar a prédios comerciais e instituições financeiras, e, na década de 1990, a avenida já era considerada a “a Wall Street brasileira”. Com mais de um século de história, a Paulista tornou-se um ícone, um dos pontos turísticos mais característicos da cidade. Importante não só como polo econômico, mas também como um dos principais corredores culturais da capital. Do tempo dos barões do café, só ficou a Casa das Rosas (avenida Paulista, 37), uma bela construção datada de 1935 onde hoje funciona o Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.

Avenida Paulista

Museus

São Paulo conta com muitos museus e galerias de arte com acervos variados. O Masp – Museu de Arte de São Paulo (avenida Paulista, 1578 – www.masp.art.br), um dos símbolos da cidade; o edifício projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi tem um vão livre de 74 metros de extensão e, com uma estrutura sustentada por colunas vermelhas, abriga o mais importante acervo artístico da América Latina, com obras de Rembrandt, Van Gogh, Monet, Renoir e Picasso, entre outros. O Museu Paulista ou Museu do Ipiranga (www.mp.usp.br), localiza-se no complexo do Parque da Independência, onde estão as margens do riacho do Ipiranga – onde D. Pedro I proclamou a independência do Brasil –, o Monumento à Independência e a Capela Imperial, que guarda os restos de dom Pedro I e das imperatrizes Leopoldina e Maria Amélia. O belo edifício tem traços neoclássicos e jardins em estilo francês; no acervo, louças, joias, móveis, armas, veículos e documentos da sociedade brasileira dos séculos XIX e XX. Mesmo não sendo um museu, a sede do Governo do Estado, o Palácio dos Bandeirantes (avenida Morumbi, 4500 – Portão 2), oferece ao público visitas orientadas aos diversos percursos expositivos; a visita guiada mostra obras da sua coleção de arte, com mais de 4.500 peças, entre elas obras de Tomie Ohtake, Volpi e Portinari. Informações sobre visitas guiadas no site: www.acervo.sp.gov.br. O Museu do Futebol (praça Charles Miller, s/n, Estádio do Pacaembu – www.museudofutebol.org.br) conta a história e a trajetória do futebol, que veio da Inglaterra para tornar-se o esporte mais popular do Brasil. O museu temático oferece, numa interessante experiência interativa, momentos importantes da história do futebol, com o uso de recursos visuais e sonoros.

Estádio do Pacaembú
Museu do Futebol

Outros museus e centros culturais:

Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM)
Portão 3, Parque do Ibirapuera
www.mam.org.br

Museu Lasar Segall
Rua Berta, 111 – Vila Mariana
www.museusegall.org.br

Museu da Casa Brasileira (MCB)
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano
www.mcb.org.br

Museu de Arte Contemporânea (MAC)
Três endereços:
Rua da Praça do Relógio, 160 – Cidade Universitária
Pavilhão Ciccillo Matarazzo, 3° piso – Parque do Ibirapuera
Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 - Moema
www.mac.usp.br

Museu dos Transportes Gaetano Ferolla
Avenida Cruzeiro do Sul, 780 – Canindé
www.sptrans.com.br

Memorial do Imigrante
Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Brás
museudaimigracao.org.br

Museu de Arte Sacra de São Paulo
Avenida Tiradentes, 676 – Luz
www.museuartesacra.org.br

Museu da Imagem e do Som (MIS)
Avenida Europa, 158 – Pinheiros
www.mis-sp.org.br

Museu Universitário Maria Antonia
Rua Maria Antonia 258 e 294 – Vila Buarque
http://mariantonia.prceu.usp.br

Museu Brasileiro de Escultura (Mube)
Avenida Europa, 218 – Jardins
http://mube.art.br

Museu da Energia de São Paulo
Alameda Cleveland, 601 – Campos Elíseos
www.energiaesaneamento.org.br

Memorial da América Latina
Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda
www.memorial.org.br

Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 - Centro
www.memorialdaresistenciasp.org.br

Catavento Cultural e Educacional
Parque D. Pedro II, s/n – Centro
www.cataventocultural.org.br

Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade
www.centrocultural.sp.gov.br

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo

Pavilhão das Culturas Brasileiras
Avenida Pedro Álvares Cabral, portões 3 (para carros, com venda de Zona Azul no local) e 10 (para pedestres) – Parque do Ibirapuera
culturasbrasileiras.sp.gov.br

Instituto Tomie Ohtake
Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros
institutotomieohtake.org.br

Instituto Butantã
Avenida Vital Brasil, 1500 – Butantã
www.butantan.gov.br

São Paulo multicultural

Imigrantes vindos de toda a parte do mundo aportaram em São Paulo. Essa reunião de diferentes povos ajudou a construir a cidade e sua história. A cultura paulistana foi claramente influenciada por essa imigração. Neste contexto vale destacar: o bairro da Liberdade, que concentra imigrantes japoneses e descendentes e se encontra um comércio voltado para os produtos e gastronomia orientais; o bairro do Bixiga, com a forte presença italiana representada nas cantinas que servem massas e pizzas ao som da tarantella; e a região do centro que envolve a rua 25 de Março, onde se localiza o comércio árabe com lojas de tecidos e restaurantes típicos.

Bairro da Liberdade
Bairro da Liberdade

Cultura e entretenimento

Além dos museus e centros culturais já citados, São Paulo possui uma ampla rede de teatros, casas de show e espetáculos, bares e grandes eventos culturais que movimentam constantemente a cidade. O turismo de negócios e as feiras especializadas também se fazem presentes. A vida cultural paulistana é intensa, há sempre o que se fazer na cidade. No site www.cidadedesaopaulo.com, o turista encontra atualizado o calendário de eventos, cultura e lazer. A noite em São Paulo é bem agitada: bares, restaurantes e casas noturnas são as principais baladas da diversão paulistana. Bairros como os Jardins e Vila Madalena concentram grande parte dos redutos boêmios. Na Vila Madalena, não deixe de passar, a pé ou de carro, pela rua Gonçalo Afonso, onde está o chamado "Beco do Batman". A estreita via de paralelepípedo é emoldurada por muros grafitados de cima a baixo, com desenhos multicoloridos. A sensação é a de entrar em uma história em quadrinhos.

Beco do Batman

Uma megalópole como São Paulo não poderia ficar sem recantos verdes que proporcionassem a prática de atividades ao ar livre. A cidade conta com muitos parques e praças. O Parque do Ibirapuera (avenida Pedro Álvares Cabral, s/n – www.parqueibirapuera.org) é considerado o maior e mais importante. Apelidado de “a praia do paulistano”, o pulmão de Sampa é o lugar escolhido por muitos para praticar esportes e relaxar entre os lagos, jardins planejados por Burle Marx, prédios projetados por Oscar Niemeyer, pista de cooper, ciclovia, quadras, playgrounds, lanchonetes e restaurantes. Em frente ao parque, o Monumento às Bandeiras, popular “empurra empurra”, escultura de Victor Brecheret, é um dos principais cartões-postais da cidade. Para informações sobre outros parques de São Paulo, consulte o site: www.saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/parques.

Parque do Ibirapuera
Monumento às Bandeiras

Gastronomia

São Paulo é um dos maiores centros gastronômicos do mundo. A cidade conta com um cardápio variado, com milhares de restaurantes que representam a cozinha nacional e a internacional – que servem desde o básico arroz e feijão ao sofisticado escargot, satisfazendo do mais simples ao mais requintado paladar, com opções para todos os bolsos. A cidade é chamada "capital mundial da gastronomia", especialmente por causa da influência multicultural na sua culinária.

Compras

A capital não decepciona no quesito compras e oferece opções para todos os estilos, gostos e bolsos. São mais de 50 shoppings centers e há bairros que têm mais de um centro de compras; no Morumbi, por exemplo, estão frente a frente o Morumbi Shopping e o Market Place. Existem ruas com comércio especializado em algum tipo de produto: roupas, na José Paulino; bijuterias, na Ladeira Porto Geral; eletrônicos, na Santa Ifigênia, e as lojas que “vendem de tudo um pouco” da rua 25 de Março. As feiras de artesanato, antiguidades e gastronomia acontecem nos fins de semana. As mais famosas são a da praça da República, do Trianon, da avenida Paulista, da Liberdade, do Bexiga, do Masp – que há 20 anos comercializa raridade; a mais badalada é na praça Benedito Calixto, frequentada por artistas e decoradores. A enorme feira de artesanato e antiguidades aos domingos em Embu das Artes (a 30 km da capital) se tornou um passeio completo para o paulistano e para o turista que visita a cidade. A feira, que ocupa o centro histórico do município, tem mais de 400 expositores, divididos entre artesanato, artes plásticas, antiguidades, artigos usados, alimentação e feira do verde. Vale conhecer também as galerias de arte, antiquários, lojas de móveis rústicos artesanais e o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas. Para mais informações sobre Embu das Artes, acesse o site: www.embudasartes.sp.gov.br/portaldeturismo.

Feira de Embú das Artes

Como circular na cidade

Circular de carro em São Paulo não é fácil, pois o trânsito é intenso. Apesar de a cidade ser bem sinalizada, pode ser confuso chegar a certos locais, além da dificuldade de estacionamento. Os táxis são geralmente confiáveis e abundantes. O meio de transporte público chega a ser eficiente fora do horário de rush (8h-10h30 e 17h-20h). Há estações de metrô perto das principais atrações do centro e shoppings centers. Para informações sobre itinerários dos ônibus, acesse o site da SPtrans: www.sptrans.com.br; para o metrô: www.metro.sp.gov.br.
Para outras informações sobre hospedagem, gastronomia, agências e passeios, acesse os sites: www.cidadedesaopaulo.com/sp
www.saopaulo.sp.gov.br


Santos

Santos

Santos é uma das cidades mais antigas do Brasil. Sua origem é relacionada à chegada dos primeiros colonos que vieram para cá na expedição de Martim Afonso de Sousa, em 1531. O porto de Santos, datado de 1892, principal porto brasileiro e o maior da América Latina, recebeu imigrantes de todo o mundo, que vieram colonizar várias partes do país, fazendo de Santos uma das primeiras cidades cosmopolitas do Brasil. Por volta de 1850, o porto tornou-se o principal escoadouro do café oriundo de São Paulo; com isso, a cidade entrou num intenso processo de desenvolvimento. Esse passado glorioso figura principalmente nos casarões, museus e igrejas do centro histórico. O prédio da Bolsa Oficial do Café (www.museudocafe.com.br) é o principal representante da presença do café na riqueza do Brasil. O suntuoso palácio exibe cúpulas de cobre, grandes esculturas, vitrais e mármores, com destaque para os painéis e o vitral de Benedito Calixto na sala do pregão. Hoje abriga o Museu do Café, que oferece ao turista a oportunidade de conhecer a história que fez o café brasileiro se tornar patrimônio nacional e internacional.

Prédio da Bolsa Oficial do Café
Museu do Café

Continuando a percorrer a história, a dica é embarcar no bonde elétrico, original de 1920, que sai da Estação Buck Jones, na praça Mauá, e circula pelas principais ruas do centro histórico. São dois tipos de passeio: o Bonde Tour, monitorado com guia turístico, parando em cada atração; e o Circular, passeio aberto aos turistas e à população, com frequência de 15 minutos.

Bonde Tour

Pode-se também conhecer os principais monumentos do centro histórico num circuito a pé. Não deixe de incluir na caminhada: a rua XV de Novembro, antiga rua Direita (1920), era a principal via do comércio do café, conhecida como Wall Street brasileira; a charmosa rua com casario preservado conta hoje com restaurantes e cafés; a Casa da Frontaria Azulejada (1865), uma das mais belas obras arquitetônicas de Santos, com fachada de influência neoclássica, formada por azulejos em alto-relevo importados de Portugal; o Casarão da Tuiuti, ou Palacete Mauá (1818), a edificação residencial mais antiga de Santos, hoje voltada para eventos e atividades culturais e comerciais; a Casa da Câmara e Cadeia, palco da proclamação da primeira e única Constituição municipal do país, em 1894; o prédio do Centro Português (1895) e reinaugurado em 1900), que se destaca por ser uma das três edificações em estilo neomanuelino existentes no Brasil; o Mosteiro de São Bento e Museu de Arte Sacra, que oferece visitas monitoradas (exceto aos domingos) que levam o visitante a conhecer o rico acervo com importantes obras de arte sacra luso-brasileira; o Convento do Carmo e Igreja da Venerável Ordem Terceira do Carmo (1760 – http://conventodocarmo-santos.blogspot.com.br), o mais belo conjunto arquitetônico colonial de Santos, composto por duas igrejas entrepostas por uma torre revestida de azulejos portugueses; também oferece visitas monitoradas; a Estação do Valongo (1867), uma das paradas da São Paulo Railway, a primeira ferrovia paulista e uma das primeiras do Brasil, hoje abriga a Secretaria de Turismo de Santos; o Outeiro de Santa Catarina, marco da fundação da vila de Santos; o Pantheon dos Andradas (1923), erguido em homenagem aos irmãos Andradas, santistas que se tornaram grandes figuras da história nacional, jazigo das cinzas de José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patriarca da Independência, e de seus irmãos Antônio Carlos, Martim Francisco e padre Patrício Manuel; os destaques são os quadros em bronze que reproduzem cenas da história do Brasil e as inscrições de frases dos irmãos Andradas; o Palácio José Bonifácio (1939), erguido para abrigar a prefeitura, preserva a imponência e o requinte da época de ouro do café; o Teatro Coliseu (1897, reinaugurado em 1909); o Teatro Guarani (1882), destruído por um incêndio em 1981 reconstruído, que funciona como sala de espetáculos e escola municipal de artes cênicas.

Estação do Valongo

Da praça Correia de Mello parte o bondinho funicular que leva ao Complexo Turístico do Monte Serrat (www.monteserrat.com.br), a 167 metros de altura – do mirante se tem a vista exuberante da cidade e do porto –, que abriga o prédio do antigo Cassino (1923), que, completamente reformado, recebe eventos e festas promovidos pela sociedade santista. Vale visitar também o Santuário de Nossa Senhora de Monte Serrat (1609), anexo ao prédio do cassino.

Bondinho funicular
Vista do Mirante em Monte Serrat

Outros destaques de passeios culturais em Santos são: o Museu do Mar (www.museudomar.com.br), que reúne grande diversidade de espécies marinhas, como o tubarão-baleia, com 6 metros de comprimento, o maior acervo de conchas do país e aquários que representam o meio ambiente marinho dos recifes de corais, coloridas espécies de peixes ornamentais dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico. Museu Marítimo (www.museumaritimo.com.br), com acervo que inclui réplicas de navios, peças e relíquias recolhidas de naufrágios como o do navio espanhol Príncipe de Astúrias. Os visitantes se divertem também tirando fotos com figuras personificadas de piratas, marujos e comandantes, como o capitão Smith, do Titanic. O Museu de Pesca (www.pesca.sp.gov.br/museu) expõe coleção de areias do litoral brasileiro e de praias de vários países; na Sala dos Tubarões, há dez aquários com as principais espécies de peixes de água doce – o destaque é o esqueleto de uma baleia de 23 metros.

Memorial das Conquistas – Santos Futebol Clube

A trajetória do Santos Futebol Clube é contada por meio de fotos, documentos, relíquias, taças e troféus da agremiação que, fundada em 1912, tem Pelé como maior ídolo. Na visita monitorada, os visitantes conhecem o vestiário, a sala de imprensa e o gramado da Vila Belmiro, o estádio do clube. Há uma ala totalmente dedicada a Pelé que em painéis mostram a trajetória do camisa 10 do Santos.
Rua Princesa Isabel, 77 – Vila Belmiro
www.memorialdasconquistas.com.br

Gramado da Vila Belmiro
Memorial das Conquistas

A orla

As praias de Santos são limpas e próprias para banho; no entanto, mais do que pelas praias, a orla da cidade chama a atenção dos visitantes pela beleza e pelo cuidado. É considerada um dos principais cartões-postais da cidade, e seu jardim figura no Guinness Book como o maior jardim frontal de praia em extensão do mundo. Bem cuidados e floridos, permeados de palmeiras e amendoeiras, emolduram 7 km de praia. Durante o dia turistas e moradores caminham e se exercitam entre os jardins com vista para o mar.

Orla
Orla

Parque Municipal Roberto Mário Santini – Quebra-Mar

O parque ocupa a plataforma do emissário submarino e avança 400 metros mar adentro. Foi transformado em centro de lazer e cultura; conta com playground, pistas para corrida e caminhada, pista profissional de skate, ciclovia, mesas ao ar livre para jogos, arquibancada com capacidade para 600 pessoas e uma torre de observação para jurados em competições de surf. Do lado cultural, estão a estátua e o monumento comemorativos dos cem anos da imigração japonesa, da artista plástica Tomie Ohtake, e o Museu do Surfe. Outro atrativo para os turistas é a encantadora vista de toda a orla a partir do emissário.
Avenida Presidente Wilson, s/n – José Menino

Parque Municipal Roberto Mário Santini
Parque Municipal Roberto Mário Santini

Orquidário Municipal

Inaugurado em 1945, o orquidário preserva uma floresta urbana. Entre pavões, macacos, araras, tartarugas, carpas e outros animais, uma vegetação nativa com jardins em uma área de 22 mil m2. Na área central há um lago de 1.180 m² que recebe aves aquáticas e migratórias. As orquídeas estão numa estufa e podem ser apreciadas em seu esplendor em novembro, quando ocorre uma exposição.
Praça Washington, s/n, José Menino

Aquário Municipal

Uma das mais tradicionais atrações turísticas de Santos, o aquário foi inaugurado em 1945 e foi o primeiro do país. Conta com 31 tanques que expõem cerca de 200 espécies. Os mais disputados para observação são o oceânico, com 350 mil litros de água, onde ficam tubarões, raias e outros animais de grande porte, o recinto dos pinguins e o tanque dos lobos-marinhos. Em maio de 2008, o aquário ganhou dois murais pintados pelo artista plástico e ambientalista Robert Wyland, seu primeiro trabalho realizado na América do Sul.
Avenida Bartolomeu de Gusmão – Ponta da Praia

Passeio de escuna

Outro passeio popular em Santos é o de escuna pela baía de Santos. As escunas partem da Ponta da Praia, e o roteiro tradicional passa pela Fortaleza da Barra de Santo Amaro, pela vila de pescadores da praia do Góes e, depois, pela praia do Sangaba, onde há uma parada para banho de mar; passa também em frente ao Clube de Pesca, entra no estuário de Santos e passa ao lado dos enormes navios atracados no porto. O passeio é acompanhado por um guia.

Fortaleza da Barra de Santo Amaro

Mergulho na Laje de Santos

A Laje de Santos está situada a 42 km da costa e faz parte do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos (PEMLS), uma área de proteção integral com 5 mil hectares criada em 1993. O mergulho é feito na ilha principal. Em alguns dias a visibilidade chega a 30 metros, proporcionando ótimos mergulhos.

Para mais informações sobre o parque marinho e agências que organizam o mergulho na Laje de Santos, consulte o site: www.lajeviva.org.br.

Especialmente para o turista

Linha Conheça Santos: uma espécie de city tour que faz um passeio pelos principais pontos turísticos de Santos. Podem-se fazer desembarques e reembarques ilimitados com o mesmo bilhete (comprado com o motorista). Fora de temporada de férias, aos sábados, domingos e feriados, com saídas de hora em hora.
Para mais informações sobre hospedagem, gastronomia, agências e passeios, acesse o site: www.turismosantos.com.br.

Guarujá

Conhecida internacionalmente pelas belezas naturais, a "Pérola do Atlântico" teve o auge de seu glamour nos anos 1970 e 1980, quando se tornou o principal balneário de paulistas endinheirados. Com os anos acabou perdendo terreno para as praias do litoral norte, mais tranquilas e selvagens. Nem por isso o Guarujá ficou abandonado: todos os anos recebe turistas brasileiros e estrangeiros, que lotam suas praias nas férias de verão. Com boa infraestrutura de hotéis, restaurantes e atrativos turísticos, além das praias, visitar o Guarujá nas outras estações do ano também é um bom programa.

Praias

O município tem praias com características diversas que atendem a todos. As urbanas são as mais frequentadas e contam com boa infraestrutura, com quiosques, barracas e restaurantes. Assim são as praias da Enseada, a mais extensa, com 7 km, mar calmo; no verão é palco de shows e eventos; Pitangueiras, praia central do Guarujá, onde está o principal centro comercial e um shopping center; Astúrias, com cerca de mil metros de areias brancas e boa para banho e pesca; Guaiúba, um pouco mais distante, é mais tranquila e tem águas calmas e rica vegetação, boa para pesca e banho. As praias como a de Pernambuco e a do Tombo são mais procuradas para a prática de esportes náuticos; surfistas e banhistas que preferem menor movimento as frequentam. As praias mais selvagens são acessadas por trilha ou por barco, frequentadas por quem procura sossego e lugares mais preservados. São assim as praias do Éden, Camburi, Branca, Preta e do Góes. As praias de Iporanga e São Pedro preservam suas belezas naturais, limitando o número de visitantes por dia. Assim, quem quiser desfrutar das areias brancas, águas cristalinas, cachoeiras e da exuberante vegetação tem de chegar cedo à portaria dos condomínios. A praia do Perequê fica junto a um porto de pescadores; é imprópria para o banho, abriga restaurantes rústicos que servem um bom filé de pescado a preço justo.

Praia da Enseada
Praia de Pintangueiras
Praia do Tombo

Forte dos Andradas

Localizado no bairro do Guaiúba, na praia de Munduba, o forte foi construído em 1942 para proteger o acesso ao porto de Santos. Tem como destaques túneis, câmaras e elevadores totalmente embutidos na rocha. A construção é vista como um grande monumento da arquitetura e da engenharia militar brasileira. A vista descortina belas paisagens das praias do Guarujá e de Santos. As visitas monitoradas acontecem nos finais de semana e feriados.
Rua Horácio Guedes Barreiros, s/n

Aquário Acqua Mundo

Inaugurado em 2000, é considerado a maior exposição de organismos aquáticos da América do Sul. Desde a inauguração, privilegia a educação ambiental e a pesquisa ecológica, desenvolvendo oficinas temáticas e ciclos de palestras. O aquário tem 49 recintos (água doce, salgada, aquaterrários e terrários) com representações de vários habitats marinhos e terrestres. A maior atração é o Oceano, tanque com 800 mil litros de água salgada, construído especialmente para a exposição de grandes cardumes e peixes de mar aberto, como tubarões oceânicos. É nesse tanque que ocorre o mergulho, uma atividade extra do Acqua Mundo que visa proporcionar uma experiência diferente: a oportunidade de interagir com diversos animais de várias espécies com o apoio de um instrutor de mergulho. O mergulho pode ser feito por pessoas que nunca mergulharam e por mergulhadores credenciados.
Avenida Miguel Stéfano, 2001 – Enseada
www.acquamundo.com.br

Para outras informações sobre hospedagem, gastronomia, agências e passeios acesse o site: www.visiteguaruja.com .

Campos do Jordão

Não há nada mais paulista do que subir a serra no inverno e passar alguns dias em Campos do Jordão. Inspirados por esse velho costume, cariocas e mineiros começaram há alguns anos a seguir os paulistas nessa empreitada. Com isso, a cidade foi ficando famosa em todo o Brasil e até no exterior. Hoje Campos do Jordão recebe em média mais que o triplo da sua população nessa época do ano. Os turistas vêm em busca do friozinho típico da montanha, do agito do centrinho, dos bons restaurantes, de ecoturismo e de muita aventura. Mas se engana quem pensa que a cidade não oferece nada nas outras estações do ano; muito pelo contrário, o turista que visita a cidade no verão, na primavera ou no outono encontra muitas surpresas na “Suíça brasileira”.

As vilas

O charme das construções em estilo suíço, francês, alemão e até inglês estende-se por toda a cidade, sendo mais presente em Capivari, a vila que abriga o centrinho turístico de Campos do Jordão. É em Capivari que estão os sofisticados restaurantes, cafés e barzinhos que atendem aos mais diversos gostos e paladares. A vila concentra o maior centro de compras da cidade, onde o turista encontra as mais diversas grifes nas lojas de rua e shoppings centers, com destaque para malhas e artigos de lã fabricados no município. Na temporada de inverno, feriados e fins de semana, é possível assistir a shows e apresentações culturais gratuitas na praça principal. A subida ao morro do Elefante a bordo do miniférico é uma das mais antigas e populares atrações de Campos do Jordão. Pode-se também subir a pé, caminhando pela trilha, ou de carro ao cume do morro do Elefante. Do mirante a vista da vila de Capivari envolvida pela natureza é encantadora.

Vila de Capivari - centro
Teleférico do Morro do Elefante

A visita às outras vilas não deve ser esquecida. Um jeito popular de conhecê-las é a bordo do bondinho em estilo inglês que, num percurso de 4 km entre as duas principais e mais arborizadas avenidas da cidade, leva às vilas Jaguaribe e Abernéssia. A histórica Estrada de Ferro de Campos do Jordão, datada de 1910, era utilizada principalmente para levar pessoas que sofriam de doenças respiratórias para desfrutar o clima propício das montanhas de Campos do Jordão. Em Jaguaribe, umas das atrações mais procuradas é a visita à fábrica dos Chocolates Araucária. Um bom programa para depois do almoço: tomar um café acompanhado de um dos mais saborosos chocolates da cidade.

Bondinho em estilo inglês

Outra atração turística diferente e interessante, na vila de Abernéssia, é o Mosteiro de São João. Fundado em 1964, abriga uma comunidade de freiras beneditinas que vivem em semiclausura. Meia hora por dia, elas vão à capela orar e cantar. A oração, em canto gregoriano, pode ser acompanhada por quem visita o mosteiro em horários predeterminados. No local, rodeado de natureza e paz, funciona um bazar de artesanato que vende licores, geleias e bordados.
O canto gregoriano acontece todos os dias (de segunda à sexta, às18h; sábado e domingo, às 17h45 – rua Geraldo Félix Pereira, 1156).

Mosteiro de São João

A natureza foi bem generosa com Campos do Jordão: as vastas florestas de araucária, as cachoeiras, os vales e as montanhas são excelentes cenários para o ecoturismo, a aventura e o constante contato com a natureza.

Horto Florestal

O Horto Florestal de Campos do Jordão é um dos primeiros parques estaduais do Brasil; conta com 8,3 mil hectares de área preservada com lagos, bosques, viveiros de plantas, duchas, ciclovia, restaurante, loja de artesanato e muitas trilhas. É uma ótima opção para quem quer fazer algo diferente das tradicionais atrações urbanas, certamente um ótimo lugar para a prática de atividades na natureza. Algumas das trilhas do parque são específicas apenas para caminhadas, como a Trilha das 4 Pontes, fácil e muito bonita – as crianças adoram percorrê-la –, e a Trilha da Cachoeira Celestina, a mais difícil, com 5 horas de duração. Quem opta por essa caminhada deve estar acompanhado de um guia, pois, como não há muito movimento, alguns animais como o queixada, uma espécie de porco selvagem, considerado perigoso, é muitas vezes avistado na mata. Animais como a suçuarana também deixam rastros por ali, mas é mais difícil encontrar uma no caminho. Outras trilhas podem ser percorridas em mountain bikes: o parque oferece trilhas curtas e fáceis, como a da Cachoeira, para quem pretende apenas experimentar a atividade; e a do Sapucaí, que, com nível médio de dificuldade, algumas subidas e pedras pelo caminho, é uma experiência para quem pretende ir um pouco além. A trilha acompanha o rio Sapucaí e apresenta um belo cenário natural por todo o percurso; a melhor vista é a do bosque de araucárias, na parte mais alta da trilha. Há trilhas mais difíceis, como a de São José dos Alpes, que dura por volta de 3h30, com subidas e descidas.
Além de alugar as bikes, oferecer guias para acompanhar suas caminhadas e pedaladas, a Zoom Aventura (www.zoomaventura.com.br – com sede no Horto Florestal) opera um circuito de arvorismo logo na entrada do parque.

Trilha da cachoeira
Mountain bike - Trilha do Sapucaí

Tree clibing

Subir nos galhos das árvores é uma atividade recreativa muito antiga, mas a correria da vida moderna, a importância da preservação ambiental, além do receio dos pais, foram deixando a prática cada vez mais longe das brincadeiras infantis. Com o intuito de preservar o prazer de subir numa árvore e observar a natureza de outro ângulo, como fazíamos na infância, e estender essa atividade a qualquer idade, foi desenvolvida uma técnica vertical para escalar as árvores com toda a segurança e sem causar impacto – o tree clibing. Depois de especializar-se nessa técnica de escalada, a Zoom Aventura trouxe-a para o Horto Florestal. A escolha da árvore é importante, pois deverá ter características especiais. Escalar árvores não requer grande quantidade de equipamentos, mas, para a segurança de quem pratica e a preservação ambiental, o equipamento tem de ser adequado e confortável, principal motivo pelo qual você deve contratar uma agência especializada para a atividade. Além do prazer de escalar, é um exercício excelente para braços e pernas, compensado pelo relaxamento. Acomodados num dos galhos do grande pinheiro que escalamos, pudemos observar bem de perto a fauna que habita a copa das árvores; nesse caso, esquilos e aves, muitas, coloridas, grandes, pequenas. Tivemos a grata oportunidade de acrescentar o bird watching (observação de aves em seu habitat natural) ao tree clibing.
Horto Florestal Campos do Jordão
Estrada do Horto – Descansópolis

Tree clibing

Parque de Tarundu – Centro de Lazer

Com um cardápio de atividades para tirar qualquer um da preguiça, a promessa de “um dia inesquecível!” se concretiza no Tarundu. O parque, que conta com 500 mil m² em meio à rica natureza da Mantiqueira, promove momentos intensos e divertidos para todas as idades. A cavalgada é uma das atividades mais antigas do parque, que começou como hípica. Com cavalos muito bem tratados e selas muito confortáveis, há cavalgadas para todos: iniciantes, intermediários ou para quem quer mesmo curtir uma cavalgada mais intensa e de longa duração. Seja qual for a sua opção, a experiência de cavalgar por entre as montanhas e bosques de araucárias é uma das atividades que não podem faltar no seu dia no Tarundu. Os pequenos podem acompanhar os pais na cavalgada, no colo ou em cavalos puxados por guias, ou fazer um passeio de pônei. Para a família inteira, o parque oferece passeios de charrete. Para quem pretende ficar um tempinho a mais na cidade, o Tarundu oferece aulas de equitação. Outra atividade que não deve faltar no “seu cardápio” é o circuito de tirolesas. Voar pelos 780 metros, cruzando o parque, depois de pular de uma torre de mais de 50 metros de altura, é algo que não se faz todos os dias. Com certeza você vai querer repetir a aventura que desperta grandes doses de adrenalina; assim, é aconselhável comprar logo uma das opções de passaporte oferecidas pelo parque. Dentro do circuito de aventura, o arvorismo e a escalada em parede também estão presentes. São dois complexos de arvorismo: um dedicado aos menores, com menor número de estações e mais baixo, terminando numa tirolesa pequena; outro mais desafiador, a 8 metros de altura, com mais estações com grau de dificuldade crescente. Tudo acompanhado de perto por monitores especializados. Aqui você pode testar sua habilidade tentando acertar o alvo com arco e flecha, ou os buracos do circuito de minigolfe. Se não tiver problema em ficar de cabeça para baixo, a Orbit Ball vai levar você morro abaixo. O Tarundu é o único lugar em Campos do Jordão que oferece uma das melhores pistas de patinação no gelo de São Paulo. Instrutores especializados estão sempre de plantão para ajudar os que pretendem se aventurar nesse esporte de inverno. Outra novidade são as camas elásticas gigantes e interligadas que permitem saltos, acrobacias e jogos como vôlei e queimada, na atividade denominada air games. No mesmo ambiente coberto, você pode deslizar pela pista de trikke, uma espécie de triciclo que desliza com os movimentos do seu corpo. O parque oferece ainda pista de minibuggy, campo de paintball, bungee trampolim e o Kid’Space, um circuito de atividades para crianças com vários obstáculos que termina num grande escorregador de 23 metros saindo da boca de um sapo gigante. O Tarundu conta com um ótimo restaurante que oferece, além de petiscos, pratos especiais que combinam ingredientes locais com a gastronomia mediterrânea, num ambiente aconchegante e charmoso.
Acesso pela Avenida Ernesto Diederichsen – Alto do Lajeado
www.tarundu.com.br

Parque de Tarundu – Centro de Lazer
Tirolesa
Arvorismo

Amantikir – jardins que falam

Amantikir é o termo indígena que originou a palavra Mantiqueira, que significa “serra que chora”. O local exibe belíssimos jardins de diferentes partes do mundo. Comuns nos Estados Unidos e na Europa, os jardins para contemplação reúnem a arte da jardinagem e rica programação cultural. Aberto desde agosto de 2007, o Amantikir possui 680 espécies de plantas, divididos em 22 espaços, cada um mostrando uma cultura diferente. É um dos locais com grande potencial para a observação de aves: são 84 espécies que vivem dentro dos 35.000 m² do parque. O empreendimento está localizado em uma região privilegiada pela natureza e, além da diversidade de cores e formas de vida, oferece uma belíssima visão da serra. O contato com essa infinidade de plantas transmite uma sensação de tranquilidade e sossego. Em meio às lindas paisagens, algumas agradáveis surpresas empolgam, como um labirinto feito de arbustos, onde, ao entrar, se tem por alguns minutos a sensação do desafio a superar. Outras simbologias estão presentes no Amantikir, como outro labirinto, esse feito de grama, representando o caminho tortuoso que devemos traçar para crescer interiormente – o local é usado em geral para meditação e reflexão. Existe ainda uma pequena fonte de água cheia de peixes, seu formato faz uma representação dos conceitos de razão e emoção, duas grandes variáveis da humanidade.
Rodovia Campos do Jordão-Eugênio Lefevre, 215
www.amantikir.com.br

Amantikir

Aventura no Rancho

A poucos metros antes do Horto Florestal, o Aventura no Rancho é um local onde a aventura e o contato com a natureza da serra se encontram em perfeita harmonia. Com boa estrutura de monitores e atividades, o Rancho agrada a todas as idades. O arvorismo é uma das principais atrações e leva os aventureiros a enfrentar desafios atravessando a copa das araucárias. São dois circuitos: o aventura e o radical, que é o mais desafiador. Para vivenciar uma experiência mais intensa e diferente, há um circuito de tirolesas noturno, onde os mais corajosos deslizam entre as grandes árvores à luz do luar; essa atividade ocorre apenas em datas programadas. Outra atividade muito disputada é a tirolesa de 800 metros que leva você de uma montanha a outra voando entre o céu e o vale verde abaixo, numa empolgante travessia. O Aventura no Rancho oferece também cavalgadas em cavalos bem treinados e selas especiais por trilhas, estradas de terra e montanhas, além do curso de hipismo para iniciantes. As cavalgadas acontecem também à luz da lua. As caminhadas apresentam graus de dificuldades diferentes, sempre acompanhadas da bela paisagem natural típica de Campos do Jordão. Nos dias mais quentes, pode-se praticar o water trekking – uma caminhada por dentro de um riacho, utilizando-se de técnicas verticais para transpor obstáculos como pequenas quedas e cachoeiras.
Avenida Pedro Paulo (Estrada do Horto), 7997
www.aventuranorancho.com.br

Cavalgada
Arvorismo radical

Antes de deixar o Rancho, não deixe de desfrutar alguns momentos no Borboletário Flores que Voam, o único aberto à visitação no Brasil e que visa à pesquisa, à educação ambiental e ao lazer. A grande estufa abriga 35 espécies de borboletas nativas. A visita oferece a oportunidade de aprender sobre a curta vida de uma borboleta, além da possibilidade de apreciar de perto o fascínio de suas cores, voos e as fases de sua curiosa metamorfose.
www.floresquevoam.com.br

Bosque do Silêncio

Sede da Altus Turismo Ecológico, localizado a apenas 15 minutos de caminhada do centro de Capivari, o Bosque do Silêncio convida o visitante a envolver-se com a natureza ao redor por meio de diversas atividades de ecoturismo e aventura. A principal atividade são os circuitos de arvorismo. Batizados com nome de macacos, os circuitos Prego e Bugio contam com 16 e 14 travessias, respectivamente. A principal característica desses percursos são os desníveis e as pontes diversas; o diferencial são o bondinho, o patinete e o carrinho de rolimã que atravessam as alturas presos a cabos de aço. Os dois circuitos são interligados, somando 3 horas de travessia – um desafio para quem procura mais aventura. Há, ainda, o circuito Macaco-Aranha, composto de três tirolesas que formam uma espécie de aerotrilha sobre o bosque; e o circuito Serelepe, dedicado aos pequenos de 3 a 7 anos. Você pode pedalar pelas trilhas internas que cortam o parque passando por uma pista com vários obstáculos desafiantes e divertidos para todos os níveis. Para quem quer mais aventura, outra opção é passear pelos arredores em diversas trilhas, acompanhado ou não por um guia da agência. O bosque conta ainda com dois campos de paintball e um campo de minigolfe com uma sequência de 10 divertidas pistas.
Avenida Senador Roberto Simonsen, 1724 (caminho da Ducha de Prata)
http://altus.tur.br

Arvorismo

Off road

Algumas das belezas naturais da região de Campos do Jordão encontram-se distantes das estradas asfaltadas. Apenas num passeio a bordo de um veículo 4X4, ultrapassando obstáculos naturais e percorrendo trilhas quase inexploradas, é possível chegar a certas montanhas, vales, florestas e cachoeiras em uma experiência inesquecível. A aventura inclui atravessar pequenos riachos, passagens incríveis por erosões, desvios em atoleiros, alcançando lugares surpreendentes, intocados pela mão do homem. A Off Road Tour (www.offroadtour.com.br) oferece também passeios guiados para quem pretende usar o próprio veículo 4X4, incluindo instruções e informações culturais sobre o roteiro escolhido.
www.offroadtour.com.br

Off Road

Quadriciclo

A Trilha Quad oferece um cardápio especial para passear a bordo de quadriciclos em Campos do Jordão. São passeios perfeitos para iniciantes e para aqueles que preferem uma aventura mais intensa, por trilhas mais ou menos radicais, com curta ou longa duração. Essa é uma maneira bem prazerosa de conhecer locais como o Mirante do Cristo, passeio que nós escolhemos. Apesar da semelhança com o nome de diversos mirantes espalhados por cidades do Brasil, nesse não há uma estátua do Cristo com os braços abertos, tampouco é o morro mais alto da cidade. Isso não quer dizer que a vista seja menos encantadora.
Trilha Quad
Avenida Emílio Lang Júnior, 580
www.trilhaquad.com.br

Quadriciclo

Fazenda Lenz Gourmet

Famosa por seus bolos e geleias, com destaque para o Lenz cake, a fazenda abriu as portas há alguns anos para compartilhar com os visitantes os atrativos naturais que abriga em seus domínios. Na sede você paga uma taxa de preservação que dá direito a percorrer duas trilhas: a da cachoeira e do mirante. A primeira margeia o rio que forma a cachoeira Galvão Gonzaga, a mais longa e volumosa queda d’água de Campos do Jordão; a outra trilha, bem curtinha, leva a um mirante localizado acima de um dos viadutos da Rodovia SP-123 e debruça-se sobre o Lageado, um dos vales mais bonitos da Mantiqueira.
Estrada Municipal Paulo Costa L. Cesar, 2150 – Gavião Gonzaga/Toriba

Fazenda Lenz - Mirante

Campos cultural

Palácio Boa Vista

O Palácio Boa Vista foi erguido para servir de casa de veraneio do governador do estado. As obras tiveram início em 1938, mas só foram concluídas em 1964. Três anos depois, o então governador Abreu Sodré, em cerimônia solene, declarou o Palácio da Boa Vista como Monumento Público do Estado de São Paulo e abriu suas portas para a visitação nos moldes dos castelos e palácios europeus. A visita é gratuita, e vale a pena dispensar um tempo da sua estada na cidade para fazer uma visita guiada por entre o acervo artístico e cultural do palácio e observar o mobiliário dos séculos XVII e XVIII, antiguidades, esculturas e obras de artistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Aldo Bonadei, com destaque para os quadros de Di Cavalcanti.
Avenida Adhemar de Barros, 3001
www.palacioboavista.com.br

Palácio Boa Vista

Auditório Cláudio Santoro

É um dos principais espaços culturais da cidade, local onde em julho acontece o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, considerado o maior evento de música clássica da América Latina. Durante todo o ano recebe eventos de música e dança, entre outros espetáculos culturais.
Rua Arrobas Martins, 1800 – Alto da Boa Vista

Auditório Cláudio Santoro

Museu Felícia Leiner

Nascida em Varsóvia e imigrando para o Brasil na época da Segunda Guerra Mundial, a escultora declarou seu amor à natureza e a Campos do Jordão doando as obras de sua autoria ao governo do estado de São Paulo para a criação do Museu Felícia Leirner. O espaço reúne cerca de 108 obras da artista polonesa, que, esculpidas em bronze e cimento branco, “nascem” na grama do imenso jardim do Auditório Claudio Santoro, estabelecendo uma comunhão perfeita com a paisagem natural. Não deixe de subir até a escultura localizada na parte mais alta do museu: a vista da Pedra do Baú e da natureza em seu entorno é uma das mais bonitas de Campos do Jordão. A visita ao museu é gratuita.
Avenida Dr. Luís Arrobas Martins, 1880 – Alto da Boa Vista
www.museufelicialeirner.org.br

Museu Felícia Leiner
Museu Felícia Leiner

Gastronomia

Com o crescimento do turismo, chefs internacionais abriram ótimos restaurantes que apresentam no cardápio as mais variadas composições gastronômicas.

Festival della Pasta Ristorante
Com o inovador cardápio de degustação, o chef Carmelo Flaviano proporciona uma viagem gastronômica por regiões da Itália servindo pequenas porções deliciosas de massas e risotos. Nossa sugestão é a degustação de cinco massas e uma sobremesa. Imperdível!
Avenida José Manoel Gonçalves, 160
www.festivaldellapasta.com.br

Só Queijo Restaurante
O fondue de queijo legítimo, elaborada com queijos suíços, é um dos carros-chefe do restaurante. O cardápio apresenta uma diversidade de fondues bem especiais, como o de carpaccio ao molho de funghi – muito bom! Para quem não pretende degustar um fondue, o restaurante oferece outros pratos igualmente especiais.
Avenida Macedo Soares, 642
www.soqueijo.com.br

Safári Restaurante e Bar
Com decoração temática, som ao vivo e ambientes aconchegantes, oferece um cardápio variado. Não deixe de experimentar o risoto de arroz preto de Quiririm.
Rua Djalma Forjaz, 139
www.safaricafe.com.br

QG da Pizza
Um local muito agradável e peculiar que vale a pena não só pelas pizzas especialmente preparadas com massa integral e os calzones diferentes e deliciosos como também pela decoração temática inspirada na Segunda Guerra Mundial.
Avenida Macedo Soares, 624
www.qgdapizza.com.br

Baden Baden
No alegre e descontraído centrinho de Capivari, o restaurante tem atendimento rápido e diferenciado; no cardápio, deliciosas receitas da cozinha alemã. O chope e a famosa cerveja, preparados com a mais puríssima água de Campos do Jordão, vêm diretamente da cervejaria artesanal Baden Baden, que recebe visitantes que pretendem conhecer a produção.
Rua Engenheiro Diogo de Carvalho – Capivari
www.badenbaden.com.br

Cantina do Parque
Ideal para quem quer passar o dia se aventurando no Horto Florestal. Simples e despojado, entre os diversos pratos que oferece, o restaurante serve uma saborosa truta grelhada com batata assada aos três queijos e farofa de pinhão.
Horto Florestal

Hospedagem

Chalés do Rancho Santo Antônio
Construídos segundo um conceito orgânico e sustentável, os confortáveis e aconchegantes chalés do rancho contam com uma cozinha completa e uma varanda extensa. Além do estilo charmoso da hospedagem, proporcionam uma experiência diferenciada, oferecendo perfeita integração com a natureza. Um dos chalés – o Cedrinho – teve seu projeto arquitetônico sustentável premiado. O farto café da manhã é servido diretamente no chalé, permitindo ao hóspede “fazer o seu horário”.
Estrada do Horto, 7997
www.chalescamposdojordao.com.br

Pousada Tarundu
São apenas quatro suítes exclusivas num ambiente aconchegante e charmoso, no centro de lazer. O café da manhã colonial é generoso, servido até o meio-dia numa sala com lareira acesa.
Acesso pela avenida Ernesto Diederichsen – Alto do Lajeado
www.tarundu.com.br

Pousada La Toscana
Localizada na Vila de Capivari, próximo ao centro turístico e das principais opções gastronômicas e de compras da cidade (10 min. de caminhada), a charmosa pousada conta com instalações confortáveis e serviço diferenciado, em total harmonia com a natureza.
Av. Francisco Romeiro, 270 - Capivari
www.pousadalatoscana.com.br

Pousada das Hortênsias
A poucas quadras do centrinho de Capivari, a pousada conta com ótimos e bem decorados apartamentos. Oferece um espaçoso salão de jogos onde acontecem os encontros entre os hóspedes.
Rua Engenheiro Adelardo Cayubi, 197
www.pousadadashortensias.com.br

Pousada da Pedra
Atenta à questão ambiental, a pousada utilizou em sua estrutura madeira de reflorestamento tratada em autoclave, como o eucalipto e o pínus. As telhas são de pínus autoclavado, proporcionando conforto térmico e contribuindo para a sustentabilidade. Além dos aconchegantes e bem equipados apartamentos, decorados com estilo e bom gosto, a pousada disponibiliza kits e guloseimas para o hóspede programar um piquenique no Horto Florestal. As áreas comuns são acolhedoras, charmosas e requintadas. Todas as tardes é servido aos hóspedes um chá com champanhe e, à noite, um chá natural acompanhado de bolos e quitutes. Conta com um espaço alternativo onde os hóspedes podem eliminar o estresse por meio de massagens relaxantes.
Rua Alecrim, 53 – Jardim Embaixador
www.pousadadapedra.com.br

Pousada Campos de Provence
Localizada pertinho do centro turístico de Capivari, essa autodenominada pousada especial, foi planejada para hóspedes que exigem conforto e qualidade de atendimento. O destaque é o farto e diverso café da manhã com bolos e quitutes preparados na cozinha da pousada. Todas as noites oferece aos hóspedes licor servido no copinho de chocolate. Quem se hospeda pode usar as bicicletas oferecidas pela pousada para pedalar pela cidade.
Rua Dr. Eurico Sodré, 194
www.camposdeprovence.com.br

Para outras informações sobre hospedagem, agências e passeios, acesse o site:
http://camposdojordao.com.br

Socorro

Entre os contornos da serra da Mantiqueira essa cidade privilegiada pela natureza faz parte do Circuito das Águas Paulista, possuindo excelentes fontes hidrominerais com águas radioativas e bicarbonadas. Abriga diversas cachoeiras, grutas e montanhas, combinadas à sua história, representada nos casarões tombados pelo Patrimônio Nacional. Mais que isto: a cidade destaca-se especialmente por ser reconhecida pelo Ministério do Turismo como a cidade turística mais acessível do Brasil, o que faz de Socorro um destino completo. Na maioria dos lugares turísticos, o município conta com placas em braile, pisos táteis e acomodações acessíveis. Mas não é apenas no lado urbano que a cidade é acessível: as atividades de aventura, de turismo rural e de ecoturismo foram adaptadas para oferecer a portadores de deficiências a oportunidade da prática de rafting, tirolesa, caminhadas, cavalgadas e bicicleta. Preocupada com a preservação de sua rica natureza, Socorro tornou-se pioneira na criação de parques de aventura, que permitem aos visitantes praticar atividades de forma organizada, sem degradar o meio ambiente.

Parque dos Sonhos – terra da aventura

Um dos mais completos e bem estruturados parques da cidade, ambientado de modo sustentável junto à cachoeira dos Sonhos e à bela natureza da Mantiqueira, oferece 12 atividades de ecoturismo e aventura, sempre acompanhadas de guias e monitores especializados e todo equipamento de segurança adequado. No verão, entre as atividades mais populares está o Boia Cross: a bordo de grandes boias redondas os aventureiros descem as leves corredeiras (perfeitas para iniciantes) do rio Cachoeirinha. O circuito de tirolesas – atividade que consiste em deslizar de um ponto a outro por cabos de aço suspensos – também empolga. O mais radical inclui a tirolesa do Berro e a do Pânico. A primeira, com 500 metros de extensão e a 100 metros de altura, “voa” a uma velocidade média de 60 km/h; a segunda, com 1 km de extensão e a 160 metros de altura, apesar de maior, vai a uma velocidade média de 50 km/h, e é a travessia mais rápida entre dois estados: um de seus lados está na cidade de Bueno Brandão, em Minas Gerais; o outro, em Socorro, em São Paulo. É necessário que o praticante tenha mais de 40 quilos. Outra atividade é o arvorismo. Há dois circuitos: um para crianças pequenas, o Arvorismo Kids, e outro para os maiores, o Arvorismo Completo. Aqui, o arvorismo pode ser praticado também por pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O Parque dos Sonhos abriga cavernas e grutas. Duas delas permitem visitação, e o espeleoturismo é praticado com orientação de monitores que explicam sua formação. São cerca de 150 metros de percurso, com duração de aproximadamente uma hora. O rapel que desce um paredão de pedra a 45 metros é recomendado também para iniciantes e permitido a pessoas com mobilidade reduzida. O Parque dos Sonhos conta com cerca de 6 km de percursos para caminhada, todas as trilhas são autoguiadas e bem sinalizadas. Pode-se apenas caminhar por trilhas leves com pouco desnível para apreciar a natureza ou seguir, numa caminhada mais puxada – um bom exercício – até o topo da Pedra Grande, que é um dos pontos mais altos do parque e proporciona vistas panorâmicas da cachoeira dos Sonhos. No parque, a caminhada pode ser feita por pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, utilizando uma cadeira de trilha adaptada, com apoio de condutores. Outras atividades: cavalgada, minirrafting, trampolim e a mais nova – o skate maluco, na qual o aventureiro fica preso em cabo de aço, por meio da cadeira de escalada, enquanto a bordo de um skate desce por uma rampa de 50 metros.

Cachoeira dos Sonhos
Tirolesa do Pânico
Bóia Cross

Para os pequenos aventureiros

Socorro tem uma variedade de opções para o ecoturismo e aventura para família com filhos a partir dos 3 anos. O Hotel Fazenda Campo dos Sonhos permite aos pequenos aventureiros curtir com os pais várias atividades: o tombo n’água, uma espécie de arvorismo que fica ao nível de um lago – quem escorrega toma um bom banho. Pedalando, a família pode divertir-se unida fazendo uma trilha a bordo de um triciclo ou quadriciclo sem motor.

Triciclo

Cavalgada e charrete

Para quem pretende cavalgar por trilhas em meio à natureza, a boa opção é contratar a cavalgada no Campo dos Sonhos. Com o acompanhamento de guias e com equipamento de segurança como capacete, o trajeto passa por plantações, trilhas rústicas em mata nativa. Passear de charrete também é outra opção para os pequenos e pais, ambas as atividades são uma ótima maneira de contemplar as montanhas e os vales da região. Para os hóspedes do hotel, a cavalgada, ou o passeio de charrete estão incluídos na diária.

Charrete e cavalgada

Rafting

A PróximAventura – Canoar é pioneira no rafting no rio do Peixe, além de ter sido responsável pela exploração desse percurso, no qual opera há 15 anos com muita segurança. A agência é certificada pelas normas da ABNT/Inmetro – Aventura Segura. São dois raftings que descem partes diferentes do rio do Peixe. O primeiro é denominado minirrafting, com percurso de mais ou menos 3 km, indicado para famílias com filhos a partir de 5 anos (dependendo das condições do rio); o segundo é o rafting tradicional, cujo percurso chega a 7 km. Esse trecho é o mais forte do estado de São Paulo, por apresentar corredeiras com grande desnível e muitas ondas, o que o torna desafiador, indicado para quem gosta de adrenalina e tenha no mínimo 14 anos. O percurso alterna remansos com corredeiras, e a dificuldade técnica cresce progressivamente durante a descida. No trajeto são realizadas atividades lúdicas, como o surf, em que o desafio é encaixar o bote em um refluxo do rio e surfar na onda. Essas atividades são escolhidas de acordo com as condições do rio no dia do passeio. Além de curtir a aventura, o participante observa a paisagem da mata ciliar e das montanhas e, com sorte, avista capivaras nas margens do rio.
PróximAventura Canoar
Reservas: charlesgoncalves@canoar.com.br
www.canoar.com

Rafting

Gruta do Anjo

Resultante da exploração de minérios, essa gruta artificial localizada numa propriedade privada é um passeio interessante. Constituída por um amplo portal de entrada, divide-se em dois salões que margeiam um lago de águas minerais, cristalinas e geladas. O percurso interno é feito em pedalinhos – o que agrada muito às crianças – que levam os visitantes até o final da gruta. Em suas paredes podem-se visualizar diversas formações como tartarugas, faces, jacarés, assim como um anjo, que deu nome à gruta.
Estrada Socorro-Munhoz, km 1,5

gruta do Anjo

Cachoeiras

Sendo uma estância hidromineral, Socorro possui em seu entorno várias cachoeiras. Algumas ficam em propriedades privadas, como a do Monjolinho; outras são selvagens, como a cachoeira do Caixão – uma das mais belas –, que, utilizada somente por contempladores e banhistas, fica a aproximadamente 15 km, seguindo pelo Circuito Turístico de Socorro (Socorro-Munhoz).

Museu Municipal Dr. João Baptista Gomes Ferraz

Concluído em 1881, é o primeiro sobrado de Socorro, em estilo colonial, em taipa de pilão no térreo e pau a pique no andar superior. Além de oferecer a oportunidade de conhecer esses dois tipos de construção, o museu guarda um rico acervo da participação dos jovens de Socorro na Revolução de 32, possibilitando o aprendizado in loco de parte de nossa história.

Museu Municipal Dr. João Baptista Gomes Ferraz

Gastronomia

A melhor experiência gastronômica para quem vai a Socorro é provar a chamada comida caipira, um conjunto de pratos típicos do interior de São Paulo, tradicionalmente feitos no fogão a lenha. Entre os pratos estão o leitão à pururuca, a pamonha, o arroz tropeiro, a vaca atolada, o frango caipira, a farofa de linguiça, o feijão tropeiro, a canjica, o virado à paulista, a rabada, entre outros. Socorro abriga muitos alambiques que produzem cachaça artesanal. A maior parte dos hotéis oferece pensão completa, com almoço e jantar incluídos nas diárias, além do café da manhã; todos servem pratos da cozinha caipira. Na cidade, alguns restaurantes funcionam em sistema de bufê, normalmente fartos, com boa variedade.

Hospedagem

Hotel Fazenda Campo dos Sonhos
Com acomodações rústicas e confortáveis, inclui na diária todas as refeições básicas e um café da tarde, além dos esportes de aventura operados pelo hotel. Aos sábados à noite, oferece uma festa caipira com fogueira e violeiros. Há a opção de day-use, que inclui café da manhã, almoço, café da tarde e todas as atividades no hotel.
Estrada dos Sonhos, km 6
Central telefônica para surdos-mudos: TSPC (19) 3895-7644
www.campodossonhos.com.br

Grisberg’s Village Hotel
Possui acomodações em chalés muito bem decorados com dois quartos, dois banheiros cozinha, lavanderia e varanda, que comportam de três a seis pessoas, e apartamentos para casal ou três pessoas, muito espaçosos e confortáveis. A diária inclui pensão completa com extensa variedade e culinária internacional.
Estrada da Pompeia, 210
www.grinbergsvillagehotel.tur.br

Hotel Fazenda Parque dos Sonhos
Do mesmo proprietário do Campo dos Sonhos, segue as mesmas características e também conta com a opção day-use, com refeições e atividades.
Central telefônica para surdos-mudos: TSPC (19) 3895-7644
www.parquedossonhos.com.br

Pousada Recanto dos Manacás
Localizada num local muito agradável, tem acomodações em apartamentos simples e confortáveis.
Rua Mazolini, 694
www.recantodosmanacas.com.br

Para outras informações sobre hospedagem, agências e passeios, acesse o site:
www.cidadedesocorro.com.br

Para outras informações sobre o turismo no estado, consulte:
www.turismoemsaopaulo.com


As reportagens da Família Müller te apoio da Curtlo. Visite o site e conheça toda a linha de produtos para desfrutar das atividades ao ar livre.

www.curtlo.com.br


  
  

Publicado por em