Agora é pra valer!!!

Caros Amigos! Trajeto Piraporapora - Estrada dos Romeiros Foto: Max Miura Pra quem ainda não me conhece, sou Rodrigo Racy, tenho 31 anos, sou ator, circense e bacharel em Turismo. Nasci em São José do Rio Preto, onde iniciei meus estudos na arte t

  
  

Caros Amigos!

Trajeto Piraporapora - Estrada dos Romeiros

Trajeto Piraporapora - Estrada dos Romeiros
Foto: Max Miura

Pra quem ainda não me conhece, sou Rodrigo Racy, tenho 31 anos, sou ator, circense e bacharel em Turismo. Nasci em São José do Rio Preto, onde iniciei meus estudos na arte teatral, claro que contra vontade da minha família, mas aos poucos foram se acostumando com a idéia e hoje são meus grandes incentivadores. Comecei a trabalhar cedo com meu tio “Brukutu”, que de certa forma fez o papel de pai já que eu não tive um, o que me possibilitou hoje ter uma certa bagagem de aprendizado de vida e colocar esse projeto em execução.

Eu e meu grande amigo Ilan

Eu e meu grande amigo Ilan
Foto: Ilan Kruglianskas

Em 1995 me mudei para São Paulo com objetivo de aprimorar os estudos, tornando-me ator profissional trabalhando em diversos espetáculos com pessoas renomadas do meio teatral. Em 1997 resolvi aprender a arte circense como ferramenta para o trabalho que vinha desenvolvendo, podendo assim aumentar minhas chances no mercado de trabalho, que chega a ser mais competitivo que um vestibular para medicina. Com essa ferramenta em mãos comecei a trabalhar em eventos, trabalho este que vem me sustentando desde 1999 quando fiz pela primeira vez as famosas “Noites do Terror do Playcenter”.

Treino com Djungle

Treino com Djungle
Foto: Ilan Kruglianskas

Em meados de Agosto de 2003, após um doloroso processo de separação conjugal e com os planos de vida estilhaçados e os cacos lançados aos ventos parei pra pensar o que seria da minha vida em “carreira solo”. Estava no último semestre do curso de turismo e a única coisa que sabia naquele momento é que concluída esta etapa da minha vida, eu não só queria viajar me dando um presente de formatura como também sentia a necessidade de sair por aí pra tentar amenizar a dor que sentia em meu peito, dilacerando meu coração e meus sentimentos e o mais importante dessa viagem seria achar um “caminho”.

Eu e meu filho chegando em Piraporapora

Eu e meu filho chegando em Piraporapora
Foto: Max Miura

Foi durante uma aula de História, quando o professor Paulo de Assunção explanava sobre a França e Espanha, já que acabara de voltar de lá devido seu curso de pós-doutorado, que o místico “Caminho de Santiago de Compostela” surgiu em meu pensamento, a luz no final do túnel. A partir deste momento, comecei a pesquisar sobre o caminho, pra saber qual melhor época, equipamentos necessários, documentação, etc. Já havia me decidido a realizar a peregrinação.

Ibirapuera com Renata Falzoni

Ibirapuera com Renata Falzoni
Foto: Renata Falzoni

Um belo dia, abro o jornal e vejo um maluco querendo ser recordista de monociclo. O trajeto seria de Campinas – SP até São Paulo – Capital. Diante desse fato comecei então a comentar com alguns amigos a possibilidade da peregrinação ser feita de monociclo. Todos que comentei, sem exceção, acharam a história fantástica, uma idéia brilhante. Um grande amigo, Ilan, se propôs a me ajudar com o projeto, escrevemos os primeiros rascunhos e com ele consegui a Academia Bio Ritmo e o personal trainner Fábio Brito, podendo assim ter um preparo físico adequado. Junto veio a Clínica do Movimento que proporcionou durante toda a preparação o acompanhamento médico-esportivo e nutricional fortalecendo as bases do projeto.

E o monociclo? Sendo brasileiro, eu queria fazer o caminho usando um monociclo brasileiro, nada mais justo. Foi à vez de procurar o único fabricante no Brasil, Mantis, representado pelos engenheiros Ponzini e Mário. Pronto, parceria feita. Metade do que eu necessitava pra realizar a expedição estava em mãos, mas e a grana das passagens, hospedagens e alimentação fora os equipamentos e a logística? Começou uma segunda batalha que se estendeu até março deste ano, quando achei que teria que desistir.

Santiago já havia me dado muitas provas que eu estava no caminho certo com o projeto, muitas pessoas apareceram em minha vida, ganhei alguns amigos que serei eternamente grato, um deles é o Dado, peça chave nos contatos que fiz e que me dá suporte pra continuar essa história. A grana não entrou. E agora? Eu tinha uma certa quantia que provinha do seguro de vida da minha mãe que faleceu em 1996, vítima de um tumor cerebral. Guardei esse dinheiro por 8 longos anos pra investir em alguma oportunidade que o destino pudesse me oferecer, mas a soma era insuficiente pra realização da expedição nos moldes do projeto. A sensação que sentia naquele momento era muito ruim, parecia mesmo que teria que desistir, a chama da vela estava nas últimas.

Logo depois de bater o recorde brasileiro de longa jornada de monociclo, no qual percorri 54,1Km, do Centro de São Paulo até o centro de Pirapora do Bom Jesus, fato ocorrido no dia 14 de Março, dois meses antes da data estabelecida pra começar o Caminho de Santiago, um anjo chamado Renata Falzoni apareceu em minha vida. Ela me convidou a ir a sua produtora pra levar o material que havia feito durante o trajeto de Pirapora. Fui com zilhões de questões prontas na cabeça pra fazer a ela e tentar solucionar a logística do projeto. Pra minha surpresa começamos uma longa conversa e após 3 horas sem que eu tivesse feito uma pergunta ela já havia me respondido tudo o que precisava saber pra conseguir realizar o projeto. Que alívio!!!

Finalmente, dia 10/05 estarei embarcando rumo a cidade luz, Paris, acompanhado pela fotógrafa Valentine Moreno (um outro anjo) e pelo vídeo-repórter Renato Falzoni. Toda documentação feita será usada posteriormente para o lançamento de um livro, mesclando a história da expedição e imagens fotográficas, uma exposição de fotografias itinerante e um vídeo documentário. No 13/05 pegaremos um trem em Paris passando por Bayonne com destino a Saint - Jean - Pied - Port, ainda na França, e no dia 14/05 - uma homenagem a minha avó, já que é o dia de seu aniversário - começaremos a tão esperada expedição, a maior viagem de minha vida. O objetivo no momento é fazer uma peregrinação que exija ao mesmo tempo equilíbrio, condicionamento físico e mais que tudo preparo espiritual.

Aqui vocês poderão acompanhar a trajetória dessa aventura, os momentos marcantes, as dificuldades e tudo mais que rolar!!!

Um grande abraço,

Rodrigo Racy

  
  

Publicado por em