Pensar

Olá Amigos, Tenho pensado bastante na vida. Penso, logo existo!Penso na minha volta para casa, na minha trajetória até aqui, na minha família, nos meus amigos, amigos fiéis. Penso no Don Juan (meu furão), na minha casa, na volta ao Brasil, no meu carro

  
  

Olá Amigos,

Tenho pensado bastante na vida. Penso, logo existo!Penso na minha volta para casa, na minha trajetória até aqui, na minha família, nos meus amigos, amigos fiéis. Penso no Don Juan (meu furão), na minha casa, na volta ao Brasil, no meu carro, e, mais do que tudo, penso em tudo o que está acontecendo aqui, em tudo que vivi nesses dias maravilhosos.

Muitas coisas me deixam feliz e outras me incomodam bastante. Aprendi muitas coisas e, por mais que doa, estar no Caminho de Santiago é estar só. Uma coisa é certa: o caminho e para ser feito sozinho. Estar atado a outras pessoas é um erro. Se você pensa em percorrer o caminho, faça-o sozinho. Pois só assim poderá tirar o máximo de proveito de tudo o que ele tem a oferecer.E olha que não é pouco.

Nas paradas tenho procurado ficar o máximo de tempo sozinho, já que pedalando é quase impossível. Isso é um ótimo aprendizado pois a solidão sempre foi um fantasma em minha vida e, querendo ou não, estamos a maior parte do tempo nesta condição. Quem nunca se sentiu só em uma festa lotada de gente? Ou no trabalho, ou mesmo em casa com a família? Acredito que o grande aprendizado é estar só ou ficar só sem sofrer. Sei que é fácil falar, mas podemos aprender. Vejo como um exercício igual a aprender a andar de monociclo, basta querer, mentalizar e treinar. Você pode!

Estou quase lá. Santiago está bem perto e isso só está acontecendo porque fui o primeiro a acreditar nessa história. Consegui mobilizar algumas pessoas que muito me ajudaram e me fizeram acreditar mais ainda na realização desse sonho... Realizar algo é poder colher frutos. É uma coisa incrível e logo estarei dividindo pessoalmente com todos que quiserem essa fantástica experiência.

Cometi muitos erros e aprendi muitas coisas com eles. Isso já é um bom começo para quem está em busca do próprio caminho.

O tempo todo levei comigo o peso do projeto que criei. Às vezes parecia carregar uma tonelada, outras nem sentia esse peso.

Sou muito exigente comigo mesmo, cobro uma postura, uma forma de ser e pouco me dou. Talvez se tivesse sido mais flexível comigo, com minha filosofia de vida, teria sido mais fácil chegar aqui. Mas no momento foi isso que deu pra fazer.

Sinto que foi uma responsabilidade e tanto conseguir colocar a engrenagem para funcionar. Não funcionou exatamente da maneira como queria, mas seria injusto dizer que não funcionou. Afinal, estou aqui, bem, feliz, realizado e quase podendo dizer: “Missão cumprida!”

Coloquei em prática o planejado ao longo de nove meses e se não ocorreu tudo como deveria ser é porque a vida é assim. Temos de nos adaptar a realidade que vivemos e a realidade aqui é bem diferente de tudo que já vivi. É bem mais difícil do que imaginei, uma prova de perseverança, luta, garra e vontade de vencer.

Tanto penso, muito já pensei e muitas vezes penso também no que escrever. Acho que isso não é bom. Posso escrever um monte de asneiras, se é que já não escrevi ao longo desses 30 dias de monotravessias, e, por isso, vou parando por aqui.

Se tudo ocorrer como previsto provavelmente amanhã estarei em Santiago e deixarei meu espírito respirar...Meu prêmio? PAZ!

O próximo boletim será o da chegada. Ate lá!

Beijos e abraços

No mais, o mesmo...

RR

  
  

Publicado por em