Ilha Grande

"Cenário de sonhos de um paraíso tropical"- até quando?

  
  
Ilha Grande

Ilha Grande - RJ

(Este relato é continuação do nosso roteiro na Trilha do Ouro http://oscaminhantes-ogrotur.blogspot.com/2011/09/quarto-e-ultimo-dia-o-final-da-trilha.html)
Depois de uma noite bem dormida, acordamos bem tranquilos na Pousada Aldeia do Mar http://www.pousadaaldeiadomar.com, indicada pela minha amiga Luciana, do blog Aquela Viagem http://aquelaviagem-luciana.blogspot.com e tomamos um café maravilhoso, beeem tranquilos. A senhora que servia o café nos explicou que muitos hóspedes são funcionários da Usina de Angra e que então “moram” na Pousada, assim como várias pousadas de Mambucaba estão só com funcionários como hóspedes.
Arrumamos nossas coisas e saímos da Pousada às 9:30 hs, pegamos o ônibus da Colitur na Rio-Santos para Angra dos Reis. Custou R$ 4,50 por pessoa. A distância entre Mambucaba e Angra é de cerca de 52 km. O ônibus vai beirando aquele mar azul turquesa e vimos a famosa usina.
Chegamos em Angra dos Reis às 11:15 hs, mas a barca já havia saído às 11:00 hs, então o jeito foi pegar o catamarã, que fizeram para nós 5 por R$ 90,00. Nada muuuito vantajoso, pois o preço normal é de R$ 20,00 por pessoa.
Rodamos o centrinho de Angra, que não tem lá muitos atrativos, e fizemos hora até às 13:30 hs, o horário de saída do catamarã. Chegamos por volta das 15:00 hs em Ilha Grande http://www.ilhagrande.com.br.
O caminho é bonito, o mar é verde esmeralda, você vai passando por ilhotas aqui e acolá, mas depois de 1 h e meia, onde nós estávamos mal acomodados, acabamos querendo que o “passeio” terminasse logo...

A Vila de Abrãao, se preparando para a festa

Procuramos nossa Pousada reservada, Acalanto. Aqui, um bom exemplo do que o que vimos na internet pode ser uma tremenda furada. Pesquisei pelo site : http://www.ilhagrande.org/Promocao-Ilha-Grande-Pousada, como sempre, dou uma ligada para “sentir” o clima do local, a receptividade do dono da Pousada, mas como acabei dando uma atenção maior para o roteiro da Trilha do Ouro que antecedia esta viagem, e esta foi no embalo da outra viagem, a opção pelo menor preço desta vez (R$ 104,00 a diária para nós três) foi totalmente errônea... Pena que a Tânia e o Felipe tenham que ter passado por esta infeliz experiência conosco...
A pousada realmente era bem próxima do cais, como está descrito no mapa do site, o problema foi que cada vez que íamos entrando num beco, ia dando mais medo... nos instalamos, como foi possível e saímos para explorar a Vila de Abraão.
Almoçamos na Donna Olívia, bem pertinho do cais, quase o PF do dia, R$ 20,00 por pessoa com mistura mais dois acompanhamentos, bem farto e apesar do horário, quase umas 4:00 hs da tarde, ainda estava fresco e bem saboroso (ou de novo, será que era a fome...) e depois, ficamos batendo perna, até voltar a Pousada e descansar. (ou tentar, naquele ambiente...).

Ruínas do Aqueduto

No dia seguinte, o café da manhã farto nos surpreendeu: muitas frutas (banana, abacaxi, melão, mamão), dois tipos de bolos, presunto, queijo, pãozinho francês, café, leite, chá e cereal, em grande quantidade.
Saímos para passear. A Tânia nos levou para o lado esquerdo da Ilha, andamos o primeiro trecho do Parque, visitamos o núcleo do Parque Estadual, a Praia Preta, as ruínas do Lazareto, as ruínas do aqueduto, voltamos pelo Poço e pelo Mirante do Aqueduto. Uma trilha bem tranquila, (apesar que só fizemos uma parte, só ficou o gostinho de quero mais...) e a parte das ruínas, é bastante interessante.

A praia de Lopes Mendes
Fe e o encontro com os micos

Voltamos para a vila e pegamos o passeio para a Praia de Lopes Mendes, considerada uma das mais bonitas e famosas da Ilha, R$ 15,00 por pessoa.
Tem uma trilha bem curtinha, depois que desce do barco, e nós fazendo a trilha de chinelo, fomos bem devagarzinho. Encontramos no meio do caminho, um mico, e começamos a oferecer frutas secas que tínhamos levado para comer. Foram chegando mais e mais, e até chegarmos à praia, levamos um tempão, brincando com os micos.
O tempo começava a virar, e em vez da praia paradisíaca, que esperávamos, encontramos a praia cheia de gente, e o mar azul já se transformava num mar revolto, escuro, começava a ventar muito e a ameaçar chuva, o que acabou espantando todo o pessoal, inclusive nós, que curtimos um pouquinho a praia, comemos alguma coisinha, mas logo rumávamos de volta pela trilha para o cais, pegar o barco de volta.

A Ilha com a vista do Pico do Papagaio

O mais chato foi que quando chegamos na Vila de Abraão, nem parecia que fechava o tempo do outro lado da ilha...
Voltamos para a Pousada, banho e jantamos no Bougainville, no restaurante do Sr. William, que eu não lembro o nome do lugar... Nós fomos de PF novamente, R$ 14,00 por pessoa, a Júlia e o Felipe foram de espaguete. Comida honesta, pelo preço, mas o do dia anterior estava mais apetitoso... A única exceção aqui, foi o Felipe, que foi de espaguete aos frutos do mar e ele disse que estava excelente.

Lagoa Verde

No dia seguinte, depois do café, fomos fazer o clássico passeio da volta na Ilha de lancha. Conseguimos um pacote bom, de R$ 80,00 por pessoa, na Agência Águas Vivas, que não fariam todas as praias da meia volta (que ficaria R$ 100,00 , não consigo lembrar direito, ou a volta toda que seria cerca de R$ 150,00, (acho que era mais ou menos este valor) levando o dia inteiro...). Estávamos com receio do tempo, considerando o dia anterior e ainda estava nublado, e também porque várias paradas compreendiam mergulho, e estávamos com receio da temperatura da água, então acabamos optando por este passeio “alternativo”, mas que garantiram que iríamos aproveitar bastante. Este pacote alternativo, compreendia as visitas à: Lagoa Verde, Lagoa Azul, Praia do Amor, Saco do Céu e Praia da Feiticeira, além da barca ficar exclusiva para nós.

Lagoa Azul

Partimos para o passeio, com o Jorge, da Lancha Woodstock, www.lanchasilhagrande.com.br, bem profissional, e que depois nos disse que se contratássemos o serviço dele direto, seria mais em conta, pois não teria o “atravessador”, a agência. Bom, fica aqui a dica para a próxima vez ou para quando você for, fazer o contato direto com ele.
Começamos pela Lagoa Verde, lugar lindo mesmo, e com uma água linda, transparente e muitos, muitos peixes. Aqui, seguindo a dica do pessoal da agência e do Jorge, fizemos o pedido para o Restaurante Refúgio das Caravelas, para quando chegássemos nossos pedidos já estivessem prontos. Fomos fazendo os passeios seguintes, a Lagoa Azul, igualmente linda, depois a Praia do Amor e quando saímos de lá, o Jorge avisou o restaurante que estávamos chegando, assim os aperitivos que havíamos pedido estariam fresquinhos.

A moqueca mista
O peixe na folha de bananeira

Chegamos lá, um lugar escondidinho, e apreciamos nossa porção de pastéis quentinhos e a Tânia e o Fe as casquinhas de siri. Depois chegaram os nossos pedidos: a Tânia e o Fe pediram a moqueca mista e nós o peixe na folha de bananeira. Bom, as fotos falam por si só, e como parece que a gente vive para comer, não preciso dar mais detalhes...
Descansamos um pouquinho, não dava para ser de outra forma, e partimos no finalzinho para a última parada, na Praia da Feiticeira.
Chegamos à tardezinha, o passeio vale a pena mesmo, recomendamos os serviços do Jorge, muito prestativo, nos deixou extremamente à vontade, foi ótimo, porque acabamos ficando com a lancha somente para nós, então ficamos o tempo que quisemos em cada lugar. O passeio de lancha é de outro dinamismo, deu para comparar com o dia anterior, que era de barco, e foi bem mais lento. Mesmo com a água não tão quentinha, (acredito que no verão deva ser bem mais agradável), valeu a pena!

Pousada , banho e fomos matar a vontade do Felipe, que não falava em outra coisa desde a chegada na Ilha: o crepe de Nutella. O lugar onde eles haviam comido a iguaria, havia fechado, e fomos no Pato Crepes, um lugar bem bonitinho, e pedimos todos o crepe de nutella, cerca de R$ 13,00. Existem duas versões, pedimos os dois para provar, muuuito bom, não saia da Ilha sem provar!

Mergulho na Lagoa Azul

Dia seguinte, tomamos café sossegados, pois esperávamos pegar a barca das 10:00 hs de volta à Angra dos Reis, onde o Daniel estaria nos esperando por volta das 12:30 no cais.
Chegando no cais da Vila, pegamos o catamarã das 9:00 hs saindo (eram cerca de 9:15 hs), e negociamos, e a viagem que duraria cerca de 2:30 hs, custando cerca de R$ 13,00, na barca, acabou ficando de R$ 25,00 para R$ 20,00 por pessoa, durando cerca de 1 hora. De dentro do catamarã, consegui falar com o Daniel, que disse que tinha tido uma intercorrência, e outra pessoa ia nos buscar, e conseguiu ainda, que das 12:30~13:00 hs marcado, adiantássemos para cerca das 11:00 hs.

Horários dos Catamarãs
(24) 3365-6426 ou (24) 3361-5500
Angra x Abrãao Abraão x Angra (R$25,00 por pessoa)
8:00 9:00
11:00 12:30
16:00 17:00

Horário das Barcas
0800-7044113
Segunda a sexta-feira (cerca de R$ 6,50 por pessoa)
Angra x Abrãao: 15:30
Abrãao x Angra: 10:00 hs
Sábados, Domingos e Feriados (R$ 14,00 ou R$ 25,00 ida e volta por pessoa)
Angra x Abrãao: 13:30
Abrãao x Angra: 10:00

Estacionamento em Angra dos Reis:

Dois Irmãos (24) 3377-4282 ou (24) 3365-0593

São Cristóvão (24) 3367-2242

Os dois cobram o mesmo valor: R$ 25,00 o veículo para 24 horas.

Encontramos o S. Valim, (24) 9992-7510 ou 9225-3233,entre umas perdidas (Angra têm dois cais) e não sabíamos onde ele nos pegaria, por volta das 11:30 hs, o que adiantou nossa subida em 1 h e meia. A subida iria tudo bem se, como disse o S.Valim, não tivesse mais curvas que estrada, e dois integrantes do grupo chamaram o Hugo no caminho (vamos manter as identidades guardadas aqui para a privacidade pessoal, hehehe...), e aqueles que não chamaram ficaram lembrando o nome dele o tempo todo...
Chegamos em São José do Barreiro por volta das 15:00 hs, entre as paradas para as intercorrências, e limpar o carro, e o restabelecimento depois dos incidentes, (recomendamos os serviços do S.Valim, ele foi super compreensivo e não se abalou, coitado...), pagamos o combinado com o Daniel (R$ 400,00 para o grupo), nos despedimos e resolvemos parar para seguir a viagem de volta para São Paulo na Padaria O Ponto, pois havíamos tido uma primeira impressão muito boa, na subida para a Trilha do Ouro. Desta vez, porém, decepção total, o tempo que economizamos na subida, e no catamarã, perdemos todo, com o preparo do lanche na padaria, para não ser no mínimo indelicada, o tempo de espera foi inversamente proporcional ao que comemos...
Nos despedimos e rumamos de volta à São Paulo, perto das 16:30 hs.

Praia da Feiticeira

Nossas impressões:

Sempre ouvi muito falar deste lugar, e nutria grandes expectativas nesta visita. O João também sempre me falou muito, pois frequentava a Ilha desde 1992~1993, e dizia que nós deveríamos conhecer.

Confessso que fiquei meio frustrada com o local, e a Júlia também, até o João acabou meio decepcionado, comparado ao que ele conheceu há 18 anos atrás.

Primeiro, como a Tânia falou, é praia, e cada vez mais acredito que não somos “gente de praia”. Somos “do mato”... Ficamos na Vila de Abraão, e a despeito de todas as facilidades que ficar no centro proporciona, como restaurantes, lojinhas, etc, também tira um pouco daquele sossego que nós buscamos.

Ok, ok, entendo que faz parte, afinal é um local turístico, eles sobrevivem disso, não estamos generalizando, etc,etc,etc, mas se a primeira impressão é a que fica, a que ficou, pelo menos para nós, não foi das melhores...o assédio dos restaurantes, das agências de turismo,a pousada tenebrosa, o agito...quem sabe, ficando num lugar mais isolado, como o João costumava ficar antes, ou outras pessoas que também gostaram da Ilha ficaram, pegando mais trilhas (vi depois pelo mapa que comprei e recebemos no cais de Angra, que existem inúmeras trilhas, com diversas cachoeiras) teríamos aproveitado mais a nossa estadia, ou seja, se não existisse ou fosse minimizado o "capitalismo selvagem" aqui, e se mantiverem as belezas naturais, de forma organizada, estruturando o turismo, estabelecendo um mínimo de padrão de qualidade, a Ilha pode e deve sim, manter o título de cenário paradisíaco tropical.

  
  

Publicado por em

Juliana

Juliana

31/10/2012 11:27:58
Oieee...

Quero conhecer a ilha em minha lua de mel, mas estamos em em dúvida entre 2 meses, Abril ou Junho, Qual desses meses é melhor para visitação, quero sol!rs

Já lí algumas coisas sobre ilha e pretendo hospedar em Abrãao, só que tem inúmeras pousadas, dificil escolher uma, já que estarei em lua de mel, preciso de algo legal, bonito, aconchegante..etc! Algum nesse nível para me indicarem???

Abraços

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Fomos em julho, pegamos sol, mas a temperatura da água estava fria, portanto para os mergulhos, seria mais agradável se pegássemos um tempo mais quente. Pelo Guia 4 Rodas, março e abril são bons meses, com calor e pouca gente. Acredito que abril seja mais agradável. Você viu que a nossa experiência de hospedagem foi bastante infeliz, e não conheço outras pousadas lá. Pelos comentários da própria postagem, observo que talvez se sairmos de Abraão e formos para os lugares mais afastados, é possível conseguir sossego. Porém, a vila possui muito mais opções de alimentação, compras e passeios, não resta dúvida. Vou encaminhar no seu e-mail algumas das pousadas indicadas pelo Guia 4 Rodas, pois o espaço aqui é limitado. Para ver outros roteiros, visite também nosso site: www.os-caminhantes.com Abraços, Marcia, João e Júlia Os caminhantes
Leticia

Leticia

10/10/2012 22:05:31
Ola pretendo ir a ilha em novembro,mas Tenho algumas duvidas.
O acesso Pode ser feito somente pelo catamarä?
A ilha tem muitas atraçöes para 4 dias? Ou é muito tempo?
A pousada guarupuvu é conhecida? Recomendam?
Pensei até em ficar em angra primeiro e Depois paSsar os outros Dias na ilha grande...
Obrigada adorei o texto parabéns!

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Letícia! Obrigada pela leitura e pelo comentário! O acesso pode ser feito por barca também, coloquei o preço e os horários em baixo do horário dos catamarãs. A ilha é grande, e tem muitas atrações sim. Dei uma pesquisada rápida, e vi que vc pode fazer 16 trilhas por lá,dá para fazer o passeio de lancha clássico, para conhecer as principais praias,visitar a famosa Gruta do Acaiá,as ruínas do presídio Cândido Mendes,se aventurar até o Pico do Papagaio... A Pousada dei uma olhada no site e nas recomendações do TripAdvisor, que gosto por terem comentários das pessoas que se hospedaram lá. Angra dos Reis não posso te falar, só conhecemos o cais praticamente, mas tenho uma amiga "nativa", blogueira, que vou te passar o e-mail. Também vou te passar o link do TripAdvisor e de algumas trilhas que eu pesquisei no "Mochileiros", pq o espaço de respostas aqui não é tão grande, ok? Um grande abraço, e para saber sobre outras viagens visite: www.os-caminhantes.com Marcia, João e Júlia
Cintia

Cintia

03/07/2012 02:07:04
Olá,
fui á Ilha Grande em 2005 em lua de mel e desde então sonho em ir em todas as ocasiões... Finalmente planejamos voltar agora em agosto/2012. estou tão feliz! Em 2005 ficamos exatamente na pousada SAnkay, foi uma estadia maravilhosa e digna de lua de mel, mas o ponto que me chamou a atenção era a exclusividade: fui no começo de Agosto, durante a semana e agendado, e só tinhamos nós na praia do bananal inteira (todas as outras pousadas estavam em recesso pós temporada)....Se nao fosse na pousada, não tinha sequer uma outra opção de alimentação, mas esta exclusividade foi o que transformou a estadia em inesquecível.... Mesmo no Bananal vi que tem outras pousadas muito acessíveis (minha tia indicou a pousada Okinawa, com diárias simples ou pensão completa - cotei preços e realmente é muito barato na baixa, incluindo passeios com barco próprio todos os dias, todas as refeições muito boas e pescaria á tarde)
Não conheço Abraão, até quero conhecer, mas também sugiro a vcs irem fora de temporada,e em algum lugar mais tranquilo....Este ano vamos à Araçatiba, pra não lembrar da tragédia. Depois deixo meus comentários..

Mas sobre sua indignação sobre os custos e o assédio, concordo em parte com vc:
Minhas concordâncias:
deve haver muito assédio e muvuca mesmo (nao conheço abraão), mas este é o preço do descontrole na quantidade de turistas, para montagem de comercio, por existir preços e meios acessíveis para a chegada à ilha, e pela ilha ser cada vez melhor divulgada... defendo que deveriam cobrar taxas ambientais para ajudar a preservar o local. Tipo as taxas de Fernando de Noronha, pois assim, os turistas valorizariam mais, e as taxas ajudariam na preservação.

discordãoncias:não acho tão caro ir á ilha grande, se pensar que o local é distante da costa e dos centros comerciais (imagina o preço e o tempo de ter que levar todo o material de construção e alimentos de barco do continente?). Acho que deve haver um preço justo que permita que o turismo seja sustentável, tanto para os clientes, quanto para os locais.
No geral eu tb prefiro serviços mais simples, sou mais adepta ao bixo grilo, rsrs (A pousada Sankay foi uma extravagância de Lua de Mel, miha única na vida... Costumava preferir campings, lanchinhos simples, mas mesmo estes, tem seu custo aumentado num lugar afastado... eu sempre prefiro comer em restaurantes dos locais (do que em fast foods e redes grandes), mas isto não quer dizer que o valor tem que ser muito barato, mas sim justo. Acho que faz parte do consumo consciente.
fica minha opinião, desculpe o longo comentário, e um grande abraço

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Cintia, Obrigada pela leitura e pelo comentário. Concordo com tudo o que você falou. Entendo perfeitamente o custo que deve dar (conversando e ouvindo a conversa do povo local, eles reclamavam justamente disto, do alto custo de vida na Ilha), mas como você disse, acho que deveria ser cobrado o preço justo. Faço uma comparação aqui, com o Refúgio Chileno, no Circuito W da Patagônia Chilena, que tudo tinha que subir nos cavalos ou pela trilha mesmo, e tudo era caro, mas digo que nem que me pagassem faria aquela subida com carga. O que eu quis dizer é que alguns serviços oferecidos foram caros demais pelo pouco benefício que tivemos.Não posso generalizar, e alguns restaurantes por exemplo, tinham o preço justo e o serviço adequado ao preço. Mas ainda acho que o que me incomodou mesmo foi o burburinho de sempre da Vila. Como estou respondendo em todos os comentários, precisamos mesmo voltar para descobrir o lado sossegado da Ilha e rever os nossos conceitos. Um grande abraço!
Carlos Rebello

Carlos Rebello

02/06/2012 10:41:11
Todo ano passo as minhas ferias na Ilha Grande, fico hospedado na pousada do tony montana , na praia de araçatiba, é a melhor opção , a pousada fica num lugar previlegiado , na beira da praia, e o antedimento é 5 estrela, o tony é uma figura muita conhecida na ilha grande, vale a pena conhecer este paraíso !

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Carlos! Em primeiro lugar, desculpe pela demora na resposta... Acho que a página está com alguns problemas e as notificações não estão sendo repassadas ao nosso e-mail, andei perdendo alguns comentários, só hj que eu vi. Muito obrigada pela dica, e podemos seguir sua sugestão em nossa próxima visita a Ilha. Um grande abraço, Marcia, João e Jùlia Os caminhantes
Rita

Rita

30/04/2012 19:54:56
Olá!
Administro uma pousada aqui na Ilha Grande, Vila do Abrãao e amo este lugar.
Li sua matéria e gostaria de comentar alguns pontos. A falta de estrutura da Ilha para receber turistas do Brasil e do mundo todo é indiscutível, temos problemas de administração falha da prefeitura por não enxergar o grande potencial turístico deste lugar e um paraíso que devemos preservar..
Quanto ao preços tenho que discordar em relação a crítica dos valores.. Pagamos uma verdadeira fortuna para trazer todo material para cá, que compramos em uma cidade que tem um dos custos de vida mais caros do Brasil!! Vc não imagina como onera o custo de qualquer coisa que compramos para trazer para Ilha...
Sugiro que venha para a Ilha Grande fora da alta temporada, pois como em todo local turístico, a visita é sempre desastrosa.. Imagina que nem eu consigo me ambientar nesta época do ano..(dez,jan,fev e mar). É preciso deixar a Ilha se "recuperar" e os melhores meses para conhecer/estar por aqui é a partir de agosto...
Espero que as boas lembranças tenham ficado deste paraíso...
Um abraço!

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Rita! Obrigada pela leitura e pelo comentário. Realmente, percebi o quanto é grande o custo de vida da ilha pela conversa do pessoal que estava na balsa e da própria recepcionista da Pousada, que nos comentou o preço que ela pagava em aluguel, além de todo o custo que envolvia viver na Ilha... Na verdade, como já disseram, acho que foi uma soma de fatores, a expectativa alta, o fato de não termos pesquisado direito, estávamos cansados da trilha pesada anterior que havíamos feito, e acredito mesmo, que devemos voltar em outra época para refazermos as nossas impressões. Um abraço! Marcia, João e Júlia
Fernando

Fernando

15/03/2012 18:23:51
Olá!
Excelente material!
Moro na Capital de São Paulo e conheci a Ilha em 2008. Desde então, todos os anos eu volto para apreciar um pouco mais desta maravilha.
No ano passada, em meados de novembro, fiquei 5 dias na ilha. Aproveitei muito, com passeio de caiaque, lancha, escuna e caminhadas. Este ano vou me aventurar um pouco mais nas caminhadas e nos passeio de Montain Bike. Em meados de Novembro novamente.
Amo aquele lugar, e já me acostumei com o assédio das agências e dos restaurantes. rs.
Forte abraço,
Fernando

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Fernando! Obrigada pela leitura e pelo comentário! Peço desculpas pois não recebi a sinalização de comentários aguardando... Também temos vontade de conhecer a parte das trilhas e nos aventurar mais para conhecer o outro lado (acho que é isso que faltou, na verdade...)rsrs Um grande abraço! Marcia, João e Júlia Os caminhantes
Nilda da taquara

Nilda da taquara

16/12/2011 21:13:05
adorei as imagens este lugar e fantastico eu ja estive na lagoa azul e tudo de bom ,,,,

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Nilda! Parabéns pela leitura e pelo comentário! A Ilha Grande é realmente muito bela, e a Lagoa Azul impressiona pela sua beleza! Um grande abraço! Marcia, João e Júlia Os caminhantes
Simone

Simone

26/11/2011 10:46:40
o lugar é lindo fica muito caro ir para esse lugar?

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Simone! Ilha Grande é muito linda sim! Não, não fica caro. O preço das refeições é aquilo que nós colocamos. Por volta de R$20,00 nós comíamos um PF. Temos que lembrar que lógico que o preço será um pouquinho mais caro porque tem o custo da embarcação. Também vale considerar que fomos em baixa temporada. Acredito que agora no verão será mais caro. Feriados também, agende com antecedência. Tentamos ir em abril, mas além de mais caro, não encontramos vagas, pois tentamos viajar bem em cima da hora... No site de Ilha Grande, vc pode consultar várias hospedagens: [[http://www.ilhagrande.com.br |]] Um abraço e boa viagem!!
Alencar Westin

Alencar Westin

21/11/2011 14:46:09
Para viajar para alguns destinos como Ilha Grande, é preciso estar bem preparado. Qualidade e conforto têm preço! Aqueles que, com um mínimo de bom senso, hospedam-se numa boa pousada, escolhem bons restaurantes e principalmente uma boa companhia, dificilmente reclamam. A negligencia em qualquer um desses pontos, pode ser fatal e transformar a viagem num tormento. A ilha Grande é um lugar paradisíaco, tem muita mata, bichos e opções para todos os gostos em matéria de praias. O mar, hora azul, hora verde encanta a Gregos e Troianos. Assim como Paraty, faz parte do roteiro internacional e atrai gente do mundo inteiro, que se deslumbra. Sem dúvida, um dos lugares mais lindos do mundo! Conversando com o proprietário da Pousada Água Viva, onde estive recentemente, me inteirei dos problemas de ordem sócio ambiental e pude constatar que, todos que ali residem, se preocupam muito com a sustentabilidade.
Em relação ao sossego, depois das 23 h. não escutei qualquer barulho de dentro do meu apartamento, mesmo estando no centro da praia do Abraão. As vezes erramos em virtude de nossas próprias opções e escolhas em nossas viagens, mas é preciso medir um pouco as palavras e comentários para não denegrir a imagem do lugar.

Os Caminhantes

Os Caminhantes

olá Alencar, Obrigada pela leitura e comentário. Sentimos muito se a forma como comentamos nossa impressão lhe pareceu uma forma de denegrir a imagem do lugar. Muito pelo contrário, achamos muito bonita, e não escrevemos nada diferente disto,deslumbrante, como você mesmo coloca.O que é estar preparado? O que é ter o mínimo de bom senso,uma vez que já havíamos pago a pousada e as informações do site não correspondiam à realidade? Só descobrimos a realidade quando nos hospedamos...esta não é forma como todos fazem? Ou existe outra forma? Novamente pergunto: será que para desfrutarmos destes paraísos, temos que pagar um alto preço? Será que a maravilha e o encanto de um lugar depende de toalhas felpudas de puro algodão, de internet wi-fi,de TV com acesso a todos os canais a cabo, de restaurantes com cozinha internacional?? É simplesmente uma questão de gosto, nem certo, nem errado, mas para nós, ainda a simplicidade, autenticidade e acolhimento não têm preço.
Érika Genebra

Érika Genebra

19/11/2011 16:12:52
Adorei o texto e os comentários, acredito que tudo que é compartilhado tem um certo valor! Obrigado. Meu sonho é conhecer esse lugar paradisíaco, lindo.. se mais alguém souber de pousadas (de preferência) barata para indicar, agradeço.
Érika

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Érika! Obrigada pela leitura, pelo comentário e pelos elogios! Como você vê, é difícil agradar a todos, mas opiniões e comentários divergentes trazem, de fato, mais sabor e vivacidade a qualquer conversa, e neste espaço não é diferente! Recomendamos sim,o lugar, é lindo mesmo, e no site [[http://www.ilhagrande.com.br,|]] você encontra várias opções desde as mais baratas até as mais luxuosas. Nosso problema, que não especifiquei no texto aqui do Ecoviagem, foi que pela pesquisa feita na época, o site da pousada que ficamos falava várias coisas que a pousada oferecia e chegando lá, nada daquilo. Tanto que o site já foi reformulado e agora está condizente com o que de fato ela oferece. Cheque antes, veja se existem indicações de quem já ficou... Um grande abraço!
Marcela ter Maten

Marcela ter Maten

19/11/2011 13:48:30
Olá!
Eu entendo perfeitamente o que vocês sentiram. Administro um hostel com minha mãe na ilha, no Abraão mesmo, mas nós estamos mais afastados do centro e estamos rodeados de muita natureza... uma delícia. Mas a ilha não é mais a mesma e é bom ver comentários como o de vocês, de preocupação. Se todos tivessem essa visão, acho que a ilha estaria mais "segura". Admito que como comerciante hoje em dia é financeiramente melhor, mas não sei até que ponto isso compensa.
Acredito que se vocês visitassem a ilha em outro período, como Abril e com mais tempo, para evitar os passeios de turista, com certeza teriam aproveitariam muito melhor o que a ilha tem a oferecer!
Beijos!

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Marcela! Obrigada pela leitura e pelo comentário! Ficamos bem felizes por gente como você, que moram e trabalham na Ilha, entenderem que não fizemos o nosso relato para denegrir o local, pois, se esta não tivesse atrativo nenhum, não teríamos nem escrito e as fotos tiradas provam exatamente o contrário. Temos por princípio, relatar o que vivenciamos, somos uma família normal, que gosta de viajar e contar aos amigos o que encontramos.Às vezes são coisas boas, mas se encontramos algo que poderia ser melhorado, também contamos...esta foi a intenção. No relato anterior, da Beth foi um vislumbre do que a Ilha oferecia, e o que se tornou hoje. Entendo que o Setor deva sim, crescer, aliás, o Brasil tem um potencial incrível, mas de maneira que:" explorem o turismo e não o turista"...como me disse uma vez uma dona de Pousada em Aparados da Serra. Não estamos generalizando, lógico, e esperamos voltar para desfrutar o melhor que a Ilha pode oferecer! Grande abraço!
Beth Santana

Beth Santana

19/11/2011 09:57:38
Frenquentei Ilha Grande durante uns 10 anos da minha vida - em uma época aurea. Inicialmente Abraão me assustou, não por causa do desassossego mas sim por causa do lixo, dos urubus - digo, naquela época entre 89 e 2000 - O único "camping oficial" era em Palmas. Mas depois descobri o outro lado da Ilha: Longa, Araçatiba, Vermelha, Acaiá e mudei de direção. Mas já soube recentemente que até mesmo os meus refugios preferidos de outrora estão tomados por pousadas de todos os tipos, pelo turismo desenfreado. Saudades da época em que os pescadores nos ensinavam a limpar lula ou nos acordavam para comermos junto com eles fruta-pão com lula no café da manhã. Quem sabe um dia eu não apareça por lá, afinal, mamãe ainda não conhece a Ilha Grande e, eu volte a redescobrir em algum canto daquele paraiso o encantamento do passado.

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Beth!! Obrigada pela leitura e pelo comentário!! Acho que o que você vivenciou, foi o que o João sentiu desta vez. Ele também frequentava a Ilha entre 91 até 97, e também ficava do outro lado da Ilha e ficou bastante desapontado com o que encontrou agora. O seu relato da época em que teve contato com os pescadores diretamente, nos encheu o coração, e é justamente o que procuramos quando conhecemos um lugar novo, este encantamento, esta sintonia com o local, com o povo nativo,suas casas e suas histórias...quando falamos que faltou sossego, não é o barulho em si,do burburinho local, mas o sossego de conversar numa prosa sem tempo e sem interesses, justamente o que você deve ter vivenciado com os pescadores... Um grande abraço e obrigada pelo alento, pois você também viveu o encantamento da Ilha anterior e também nos faz crer que ainda possa existir sim, um cantinho ainda não tocado pelo turismo comercial.
Geraldo Pires

Geraldo Pires

18/11/2011 21:33:26
O QUE MAIS INCOMODA ,REALMENTE O COMÉRCIO ESTA ABUSANDO DEMAIS ,OS PREÇOS SÃO EXORBITANTES ,ESTÃO FICANDO ABSURDO DEMAIS OS PREÇOS ,COMEÇANDO PELAS INSTALAÇÕES,QUE DEIXAM DE QUEIXOS CAÍDOS COM SUAS DIÁRIAS e TAMBEM AS REFEIÇÕES ,PREÇOS EXORBITANTES .ACHO QUE NÃO COMPREENDEM ,QUE O TURISMO PODE SOFRER COM ESSAS INICIATIVAS.

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Geraldo! Obrigada pela leitura ,pelo comentário e pela compreensão do nosso relato. Não estamos denegrindo o local, achamos o local impressionante pela sua beleza natural .A comercialização excessiva do turismo, meramente como negócio, nos faz perguntar, como você, se realmente, para termos uma boa estadia e conhecermos o local temos que "pagar o preço" por isso, e aqueles que não podem sejam naturalmente excluídos que só os benefícios do dinheiro podem comprar? Entendemos que tudo tem um custo, obviamente, considerando que é uma Ilha, tudo deve ter um valor a mais agregado, etc, etc, mas como você diz, quem acaba sofrendo com isso tudo é o Turismo. Um grande abraço!
Marina

Marina

17/11/2011 21:32:05
Que pena vc não ter gostado, fui à Ilha Grande com meu marido em outubro/2011, ficamos na pousada naturalia, um pouco mais afastada do centro e foi excelente. Fizemos a trilha para a Feiticeira, Lopes Mendes, do Abraão e Dois Irmãos, mas tem mais umas 20 trilhas. Em todas vc tem um contato fantástico com a natureza, vendo micos, pássaros e se der sorte não sente só o cheiro dos "macacões". Rola até um rapel na cachoeira da feiticeira. Sem contar no mergulho com scuba. Esse fizemos com o elite dive center do Daniel e sua esposa. Super atenciosos e profissionais. Vale muito o passeio, eu que me sinto um pouco sufocada com a idéia de mergulhar adorei, sem contar no fato de ter visto tartarugas, estrela do mar e cavalo marinho.
Tem um site falando sobre a ilha (ilhagrande.org), com dica de pousadas, trilhas e restaurantes. Sem contar que tem pousadas excelentes ali pelo centrinho também...

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Marina, Obrigada pela leitura e pelo comentário! Veja bem, não é que não gostamos da Ilha. Pelo contrário, a beleza dela é surpreendente! O que nos incomodou foi a exploração desenfreada e comercial intensiva do local. Acho que foi uma sucessão de "maus"... mal entendidos na escolha da pousada, do tempo que ficamos, do tempo que nublou total na praia mais bonita do Brasil (eu sei, uma das...), na falta de planejamento adequado... Como estou falando aos outros comentários, quem sabe com todos esses pequenos mal entendidos resolvidos, tenhamos sim, uma melhor impressão... Um grande abraço!
Viagemfamilia

Viagemfamilia

17/11/2011 16:21:01
Olá amigos Caminhantes, mais uma vez vocês como nós vivenciaram a degradação do turismo como turismo. Está cada vez mais difícil conseguir conhecer lugares bonitos, de forma mais natural.Os lugares estão sendo explorados pelo comércio local de forma descontrolada e apenas como negócio o que faz perder o charme de antigamente, além dos preços abusivos(PF a R$ 20,00 é prá acabar). Uma pena que o "turista" de hoje em dia não abra a mão do conforto, encarecendo todo o conjunto de opções disponíveis. De qualquer forma vale a experiência.
Abraços e beijos do Viagemfamilia

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá amigos Viagem em Família!!! Ficamos bem felizes quando entendem o nosso ponto de vista e entendem que a crítica não é somente pela crítica, mas pela visão do viajante que busca conhecer a essência do local e não o "cartão postal" que é apresentado ao "turista". Concordo plenamente, está difícil conhecer lugares bonitos, de forma mais natural. Aí é que está o ponto, não tivemos identidade nenhuma com esta parte da Ilha porque é aquela coisa mesmo:"prá turista ver". Quem sabe, realmente, indo para o outro lado, pegando umas trilhas, ficando em locais mais afastados, entrando em contato com o genuíno povo local, e claro, abrindo mão sim, do conforto, luxo e facilidades,(e afastando desta forma as multidões) tenhamos uma boa segunda impressão. Mas, como vocês disseram, valeu a experiência... Um grande abraço a vocês amigos!!!!
Neli Fernandes

Neli Fernandes

16/11/2011 18:32:13
Angra, está definitiva, e eternamente ancorada em minha alma!!!! Por 03 meses naveguei sua águas, lindas! imponente e livres!!! nas caminhas solitaria por entre as matas, pude sentir a magnetude, o expledor da vida!!!! Pude sentir tambem, a finitude... com fonhas secas nas mão,mas ainda sentindo os pes úmidos da tera,ouvindo o som de riachos e passaros; chorei muito!muito! as lagrimas escorreram pela terra .Chorei de extase, de estar feliz, viva!!! E pela finitude de tudo que vi e senti. humanos são finitos! Angra! com seu azul, verde,branco nasceu para ser infinita!!!!!! Vamos permitir que cumpra seu objetivo! que ela seja o que é ...!!! NATURAL E NATURALMENTE, ANGLA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! nelifernandes

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Neli!! Obrigada pela leitura, pelo comentário e pelo belo poema!!! Um grande abraço!
Adevaldo araujo

Adevaldo araujo

16/11/2011 09:42:44
ola' amigos!!!ontem postei um comentario sobre essa materia,citei ILHA DO ARVOREDO,errei!!!a ilha que visitei na baia de ilha grande e' a ILHA DA GIPOIA,realmente um lugar fantastico..arvoredo fica em santa catarina que tambem e' muito legal,mas essa e' uma outra estoria..obrigado adevaldo araujo

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá de novo Adevaldo!! Não conhecemos esta Ilha da Gipóia, obrigada pela dica e você ajuda a construir nossa volta a este belo cenário, desfrutando-o melhor! Um grande abraço!!
Rose

Rose

16/11/2011 09:40:28
Acho que o Colega não apreciou direito, para quem gosta de mato...estava exigindo demais...alem do que a Natureza é linda em qualquer lugar depende de quem aprecia...

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Rose, Obrigada pela leitura e pelo comentário. Concordo plenamente com você, que a Natureza é linda em qualquer lugar, independentemente da forma que ela se apresenta, na praia, no mato, na montanha, nas geleiras,no deserto, enfim... O que não foi apreciado foi o assédio intensivo dos comerciantes locais, e a falta de "sossego" do centro. Não acho, me desculpe, que seja exigir demais que o turismo se estruture,se organize, para justamente preservar as belezas naturais e que nossos filhos e netos possam desfrutar de locais tão belos quanto esse. Um abraço!
José Augusto Leonel Ferreira

José Augusto Leonel Ferreira

15/11/2011 22:54:46
Olha: é um local que chamo de meu reduto. Já fui a Angra não sei quantas vezes, e a impressão que tenho que sempre esta sendo a primeira. Amamos Angra eu e minha noiva.
Sd
José Augusto

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá José Augusto! Obrigada pela leitura e pelo comentário. Não havia visitado Angra ainda, só o João e espero voltar à Ilha Grande para ver o outro lado, com mais sossego e desfrutar das belezas naturais do local também. Abraços,
Chrispim

Chrispim

15/11/2011 21:10:20
está na hora da CEDAE construir uma estação de tratamento de esgoto para a saída dos rios em abraão. vão acabar com as praias.

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Chrispim! Realmente, demorou!! A quantidade de lixo que vimos saindo da Ilha também, não foi uma visão muito agradável... O turismo controlado e organizado também deveria prever este tipo de ação, e não só a "comercialização" do turismo... Um abraço!
Adevaldo araujo

Adevaldo araujo

15/11/2011 20:34:47
uma pena nao terem aproveitado o que tem de melhor...se voltarem um dia hospedem-se na baia do bananal, ou na ilha do arvoredo..garanto que vao adorar,todas as pousadas tem servicos de otima qualidade e te levam para onde quiserem de escuna ou se preferirem podem alugar lancha...eu e minha familia adoramos esse lugar...esquecam o tragico epsodio da pousada sankai e curtam esse paraiso

Os Caminhantes

Os Caminhantes

Olá Adevaldo! Obrigada pela leitura e pelo comentário...Também sentimos muito não termos aproveitado melhor a Ilha...como eu disse, nutria fortes esperanças deste lugar, e acredito que se ficarmos realmente um pouco mais afastados e escolhermos uma Pousada melhor, nossa estadia seja mais proveitosa e mudemos a impressão que nos causou... Um grande abraço!!