Saída de Jericoacoara para Parnaíba

2 meses, esse foi o tempo que permaneci em Jericoacoara, mas chegara a hora

  
  

2 meses, esse foi o tempo que permaneci em Jericoacoara, mas chegara a hora, nesse momento dois sentimentos viam a tona, a felicidade de voltar a viagem e a saudade que iria ficar das pessoas que iriam ficam em Jeri. As 7:30AM estava com tudo pronto, era o horário perfeito para sair, pois a maré estaria seca as 9:30, me despedi de Carla e Fernanda que me acomodaram nos últimos dias de estadia em Jeri e fui embora.

A volta foi emocionante, parecia que estava iniciando a viagem do zero, e foi praticamente, o projeto tem agora outro nome, outro site, outro tudo, sem falar que a paisagem de Jericoacoara contribuía bastante para toda essa emoção. Até chegar em Camocim, à 40km de distância, a paisagem após Tatajuba, é simplesmente fascinante, praticamente intocada, a marca dos pneus dos buggys já deixam de existir, nesse momento eu paro para refletir na beleza que existe nesse planeta e em como ele está com sérios danos pelo nosso consumo desenfreado.

Camocim

Chego em Camocim por volta das 11:00AM, dou uma lavada na bicicleta para tirar os quilos de areia e sigo para fazer o almoço, que não tava lá essas coisas toda, exceto pelo suco de acerola que tava surreal, rs. Aproveitei também para fazer uma limpeza na corrente com óleo diesel e lubrificá-la, a manutenção da bicicleta é essencial. Após isso e um breve descanso, sem dormir, fui fazer umas filmagens na cidade de Camocim, com partida as 2:30PM, sigo para Chaval a cidade que será a parada do dia. A Estrada é bem agradável, com pequenas casas no caminho.

Barroquinha e Chaval

As 5:00PM chego em Barroquinhas, de lá só faltavam 10km para Chaval, só fiz uma parada para tomar uma água de coco e voltei ao pedal. Chegando lá, me deparei com um por do sol fantástico acompanhado da paisagem da cidade e ao mesmo tempo o aparecer da lua, com uma conformação rochosa muito interessante e bonita, nesse mesmo momento um rapaz que estava a pouco metros a minha frente também de bicicleta, me abordou, ele comentou que sempre olhava para trás, me via, e eu nunca ultrapassava ele, a minha bicicleta toda carregada foi confundida com uma motocicleta, rs, nesse momento eu cai na risada, fomos então conversando por um breve trecho.

Já entrando na cidade, passando por um bar, fui abordado também por dois “cantores da noite”, como eles mesmo se apresentaram, são conhecidos também como seresteiros, conversei pouco por que queria aproveitar os minutos finais de claridade e ver se conseguia um local para dormir sem custo, fiquei passeando na cidade e fui logo na escola municipal, mas lá não seria possível dormir, então fui seguindo para ver se encontrava outras pessoas, ao parar num praça para fazer uma tomada de filmagem vi uma senhora na calçada e resolvi perguntar para ela se ela conheci algum lugar, seu nome é Marisa, ela trabalha na secretaria de saúde do município, e fez uma ligação para arranjar um local para mim, nesse meio tempo me ofereceu água e uma sobremesa deliciosa de maracujá com limão.

A mãe de Marisa também sentou na calçada e nos acompanhou na conversa, conversa vai conversa vem, acabei descobrindo que seu sobrinho, mora em Recife-PE e também é um lutador para melhorias do uso da bicicleta na cidade, passei meu contato para ela e segui para a garagem da prefeitura, lá seria possível tomar banho, armar a rede e dormir, ao menos era isso que eu esperava.

É Dia de Feira

Como era sábado, no dia seguinte, havia feira, ou seja, todos os feirantes iam para lá dormir também, ai você já sabe o que esperar, peguei minhas coisas para tomar banho, o banheiro além de não ter luz, feder pra diabo de mijo e Côcô, também não tinha água, o jeito era dormir então, armei minha rede e fiquei lá, aos poucos iam chegando os feirantes, até que um grupo chegou e comentou – “Rapaz, aqui ninguém dorme não, é só pra descansar o corpo mesmo!” – instantaneamente eu pensei – putz, eu tenho que dormir, se não amanha não tenho energia pra pedalar, imediatamente sai pra uma pousada, além de estar muito cansado pelo período parado, estava com uma dor de cabeça terrível pelo sol que tinha pegado no dia.

Acabei encontrando uma pousada bem agradável, por R$ 15,00 com café da manhã, ótimo, é aqui mesmo, entrei no quarto, tomei banho e “bufo” cai na cama pra dormir, agora pedalar só amanhã.

  
  

Publicado por em