Alcançamos a nossa LIBERDADE!

Conseguimos, finalmente, sair de Zihua...Pé na estrada às 6:40h!

  
  

Conseguimos, finalmente, sair de Zihua... e, ainda na maior inocência o Jesus nos pergunta, "vocês não gostaram de Zihuatanejo?" Ele não entende que somos da estrada e não de um lugar só... não conseguia abstrair a nossa agonia de ir embora!

Primo do Thor

Pé na estrada às 6:40h! A alegria de estar dentro do nosso Thor é inexplicável! Mas, estávamos apreensivos, pois ele era uma incógnita para nós... qualquer barulho que ouvíamos parávamos para ver do que se tratava... ao passar os carros, dava uma sensação de medo, agonia, uma mistura de sentimentos ruins... contudo, aos poucos, a segurança voltava a nos dominar... ainda bem que somos persistentes!!

As estradas do México são muito perigosas, sem acostamento, estreitas... e, ainda viajamos o dia todo com chuva e vários desmoronamentos na estrada, pedras, árvores, nos perguntamos: "será que o Dean passou por aqui?" Sabemos que não! Mas as chuvas estão castigando o país, principalmente suas estradas...

Aqui há estradas com e sem pedágios, sempre vínhamos pela sem pedágios, pois haviam nos dito que era absurdamente caro. Em um determinado momento da estrada resolvemos averiguar, ou seja, pegamos uma com pedágio... resumindo, não andamos 40km e pagamos 18 Reais por isto! Realmente é uma facada!!!!!

Paramos às 19:40h no Hotel Real Del Valle na cidade de El Tuito, um pouco antes de Puerto Vallarta, o qual era o nosso destino, mas havia uma queda de barreira impedindo-nos de chegar, isto nos foi informado por um jovem policial federal, muito querido, na estrada, mais um boquiaberto com o Thor!!! Deixamos de conhecer mais um balneário no México que segundo o nosso guia, é bonito! Não faz mal, estamos loucos para continuar viajando e cruzar a fronteira.

Trópico de Câncer

Saímos a procura de um restaurante, pois queríamos uma comidinha quente... a cidade era um ovo e só havia aquelas "portinhas" tipo lanchonete, nada confiáveis, ao nosso ponto de vista, para comer... ficamos no sanduíche mais uma vez...

Foram 13 horas de estrada, agora vamos descansar para mais um dia longo de viagem, amanhã!!!! Boa Noite meus amigos!!!!

Conseguimos sair de El Tuito às 6:40h, que ótimo! Logo apareceu a cidade de Puerto Vallarta, onde teríamos dormido ontem se não fosse a queda de barreira... Adoramos o pouco que vimos da cidade, possui uma excelente infra-estrutura, sem contar que havia muitos restaurantes... Aqui no México é assim, ou é uma cidade de alto padrão ou não é nada...

Seguimos pela estrada livre de pedágios, porém caímos no erro de voltar à estrada com pedágio, realmente é exorbitante, pagamos, em um dos trechos, 115km, 32 reais, e, olha que a estrada não era duplicada e, ainda estava em obras... Porém, temos que concordar que a viagem rendeu, já que havia menos movimento e, eram mais planas... Parávamos apenas para abastecer e comer nosso sanduíche de atum, aliás há muito tempo não sabemos o que é uma comida... difícil encontrar um restaurante "decente", no momento certo...

Na linha...

No caminho, nos aconteceu algo inusitado... há muito tempo não víamos uma Defender, não é que vimos uma 130 passar, mas foi tão rápido... Num determinado momento na estrada, fomos parados pela fiscalização "fitozoosanitária", ou seja, não podíamos portar frutas... tínhamos comprado mangas e nos disseram que não poderíamos ir adiante com elas, então, ali mesmo, as comemos... quando de repente, ouvimos "Hola, hola, hei", achamos estranho uma senhora alegremente nos cumprimentando... e, a mesma estava naquela Defender 130 que vimos passar, super entusiasmada, tirou fotos, nos deu seu endereço e nos intimou a fazer uma visita... estava trazendo aquele carro de Belize que tinha vindo da Holanda, eles já possuem duas e aquela era a terceira... Este carro não pode mais ser internalizado nos EUA, os que já existem sim, mas novos, não! Mas, ela disse que vão dar um jeitinho, não sabemos qual... A Carolyn (escritora de livros infantis), assim se chama, nos disse que os "hermanos" (os irmãos, estava se referindo ao carro dela e ao nosso) devem se visitar, e que ela e o seu marido irão ficar muito felizes em nos receber em sua casa, em San Diego/EUA... É, o Thor faz mesmo muito sucesso, não sabemos o que seríamos de nós se não fosse ele...rsrsrs. Ainda ficamos espantados de ver isto, essa paixão incondicional que este carro exerce nas pessoas e que nos fazem parecer amigos de velhos tempos, este é um lado muito positivo... o negativo é querer sempre mais, ter um, dois, três e assim vai... Nós também amamos o nosso Thor, mesmo sem os "óculos", probezinho!!!

Golfo da California, La Cruz

Depois deste alegre encontro, seguimos viagem... fomos parados, após muito tempo, até sentimos falta, por uma barreira militar, o soldado nos perguntou o de sempre, de onde vem, para onde estão indo e o que trazíamos no carro, mandou-nos passar para fazer a revisão no carro nos perguntando se já havíamos sido revisados, rapidamente o Cláudio disse que já havíamos feito 7 revisões desde Acapulco, então nos mandou seguir... Ufa! Que alívio! Pois a fila para revistarem os carros era grande, teríamos perdido ali uma hora no mínimo... isto atrasaria e muito a nossa viagem...

Passamos por um dos monumentos que indica a linha imaginária do trópico de câncer.

Nosso destino era a cidade de Culiacan, porém tivemos mais uma surpresa, quase chegando lá, faltando uns 40km, um carro da polícia federal parou ao nosso lado e nos informou que uma ponte havia caído, ou seja, não teríamos como passar... tivemos que retornar 40 km para pegar a estrada pedagiada... mas, no caminho resolvemos ficar na cidade de La Cruz, perto da rodovia, pois já estava ficando tarde...

Terminamos o nosso dia assistindo um belo pôr-do-sol na praia de Ceuta, na cidade de La Cruz...

Lindo!

Chegamos ao hotel às 21h, descobrimos que o horário aqui mudou, são três horas a menos em relação a Brasília e uma hora a menos em relação a Cidade do México e toda a região Sul por onde passamos... o que contraria o que um mexicano nos disse, ou seja, disse que só havia um horário em todo o México, constatamos que ele não conhece bem o país onde vive... que coisa!!!

Finalmente, fomos jantar, comemos um belo filé mignon com champignon no restaurante do hotel... sempre tomamos o nosso café da manhã, mas havíamos esquecido de comprar iogurte... havia um caminhãozinho da Yoplait no estacionamento do nosso hotel, fui perguntar se não podia nos vender uns três iogurtes, o rapaz, "mui amable", disse que sim, mas não nos vendeu e sim nos deu... ficamos muito envergonhados, mas aceitamos e agradecemos!!! Que cara de pau a nossa!!!

Fomos descansar para mais uma longa jornada, amanhã bem cedinho...

  
  

Publicado por em