De San Diego à Washington, passando por Oregon

Arrumando alguns papéis, achei um bilhetinho entre eles que dizia: Meus amores lindos, fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas. Deus que comigo está lhes abençoando. Beijos e inté a volta, me liguem quando voltarem e boa viagem!

  
  

Aproveitamos esta parada por aqui para atualizar o site e resolver uns probleminhas no carro! Passei o dia no apartamento trabalhando para atualizar o site na bela companhia da Fani e o Sr. Rubens... Conheci uma senhora italiana vizinha da Simone, de 88 anos, a coisa mais linda, ela e o seu marido americano, fizeram 60 anos de casados, que senhora mais carinhosa e alegre... me emocionei muito, pois espero que eu e o Cláudio cheguemos lá...

Comida mexicana com os amigos em Carlsbad / California

O Cláudio ficou junto com o Rob tentando resolver o problema do carro. Inclusive, começamos a sentir um mal cheiro e não sabíamos de onde vinha... mas, quando o Cláudio abriu o compartimento da bateria, descobriu o enigma... o cheiro vinha dali e, também, estava fazendo um barulho de como estivesse fervendo... Resultado, o problema era na primeira bateria, a que não funcionava mais, segundo o mecânico, estava a ponto de explodir, imaginem, era só o que faltava... a bateria fica embaixo do banco do Cláudio, já imaginaram?

Agora era comprar outra e trocar, após vários contatos telefônicos, eles foram à oficina especializada de Land Rover a alguns minutos dali... o Thor é a sensação nas belas ruas de Carlsbad.

Sucesso do Thor nas ruas de Carlsbad

A noite fomos jantar no Mexicano, evitamos a comida no México e aqui comemos de lamber os beiços, o que é a recomendação... confiamos no gosto dos nossos amigos e não nos arrependemos... Eles são maravilhosos!!! Foi uma bela passagem e uma difícil despedida...

Seguimos viagem bem cedo, rumo a Big Sur..., uma parte pela Highway 5, as estradas são maravilhosas, não passamos por um buraco sequer... o pior é acostumar com este conforto... mas decidimos aproveitar, pois tudo que é bom dura pouco, vamos viver intensamente estes momentos!!!! Detalhe, não pagamos um centavo de pedágio... Por ela seguimos e, após Los Angeles, pegamos a Highway 1, famosa estrada litorânea, tida como uma das mais belas do mundo, cheias de curvas, paisagem de tirar o folêgo!!!!! Uma das belas paradas foi no Parque Estadual Julia Pfeifer Burns, indescritível a paisagem que nos deparamos, caminhamos por uma perfumada trilha, havia ervas de todos os cheiros e, passando por um túnel abaixo da estrada, a grande visão... uma cachoeira que deságua na areia de uma bela praia de cor verde- azulada. Paramos às 19h para dormir num belo camping chamado Big Sur Ferwood Resort, repleto de árvores gigantes (redwood) comuns por aqui...

Entardecer em Carlsbad

Arrumando alguns papéis, achei um bilhetinho entre eles que dizia: "Meus amores lindos, fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas. Deus que comigo está lhes abençoando. Beijos e inté a volta, me liguem quando voltarem e boa viagem!" Ficamos muito emocionados e felizes, foi uma bonita surpresa!

Depois de uma noite agradável, conhecemos um pouco do camping e fomos abordados por mais um jovem casal de Los Angeles... o Thor não para de ser assediado e, agora, está disputando a cena com a barraca de teto... por incrível que pareça, ela chama mais atenção do que os luxuosos "traillers" americanos....

Picnic na área de descanso, estrada da California

Continuamos pela Highway 1, passamos pela baía de Monterrey, onde está o maior aquário do mundo, talvez o visitemos na volta. Agora, rumo à tão esperada São Francisco...devemos abrir um parênteses sobre esta cidade... "eu e o Cláudio, desde quando namorávamos, ficávamos ouvindo e tirando a letra da música de Scott Mackenzie (If you going to San Francisco) que fala sobre São Francisco, e sempre nos perguntávamos quando iríamos conhecer esta cidade, não imaginávamos que seria tão próximo. Bem, vamos colocar um trechinho da música que diz:

Camping Big Sur

"se você estiver indo a São Francisco,
com certeza use flores nos cabelos,
se você estiver indo a São Francisco,
encontrará muitas pessoas gentis por lá,
para aqueles que vem a São Francisco o verão será encantador,
e nas ruas de São Francisco você encontrará pessoas gentis com flores no cabelo... people emotion, people emotion!!!"

... foi fascinante quando estávamos chegando próximo a ela, presos num engarrafamento, que dizem ser normal, estávamos ansiosos para cruzar a famosa Golden Gate, todo o tempo repetíamos a música, a cantavámos e uma emoção louca nos invadiu... realmente a cidade é mágica, que loucura, as lágrimas se misturavam com as gargalhadas de felicidade... difícil descrever... a emoção foi tamanha!!!!

Na volta vamos ficar dois dias em São Francisco para conhecê-la e sentir melhor a energia desta cidade!!!!! Aliás, lembramos de algo engraçado, quando estávamos em Zihua e reorganizando o roteiro, eu estava olhando o guia de São Francisco e, a cada atrativo que lia, mais vontade de estar lá dava, o Cláudio tratou de me voltar a realidade dizendo: "Acorda, você está em Zihua!!!!" Ríamos para não chorar... Mas, vejam, logo passou e hoje estamos aqui... o mundo é uma ciranda...

A 90 milhas de São Francisco

Seguimos sentido Oregon, pegamos um desvio para a Higway 5, dormimos alguns quilômetros antes da cidade de Redding, ainda na Califórnia, no RV Bend. Sempre tentamos negociar o preço, pois a média é de 30 dólares o espaço, mas não utilizamos nem um terço do que os traillers utilizam, ligam aquecedor, ar condicionado, as parafernálias eletrônicas, luz, água etc... muitas vezes conseguimos pagar 15 dólares, outras não, infelizmente.

Acordamos super bem, ainda com uma temperatura bem quente, segundo a gerente do camping, ontem fez 104º F, o que equivale a 40º C.
Continuamos na Higway 5 sentido norte, mas a estrada não era mais plana, começamos a subir as rochosas. Nas estradas, sempre há as maravilhosas "Rest Areas", são áreas de descanso com banheiros limpos, mesas para picnic, máquinas que vendem refrigerantes e, em algumas, até café de graça, belos gramados. Geralmente não havia pessoas para dar alguma informação, aqui é tudo por si próprio, mas sim, panfletos, revistas com informações turísticas para pegar gratuitamente. Sempre perto da hora do almoço, fazíamos o nosso lanche em uma destas paradas, nem tínhamos vontade de seguir de tão agradável que era... Em várias delas, éramos sempre questionados, todos falavam conosco e ficavam muito surpresos com a nossa viagem... inclusive, nas estradas as pessoas nos cumprimentavam, faziam sinais de positivo, era muito divertido...

Mudamos de estado, da Califórnia para Oregon, aqui foi mais engraçado ainda, todos que passavam nos cumprimentavam, pessoas alegres e encantadas com a nossa expedição, nunca distribuímos tantos cartões, nos sentíamos atores de Hollywood, mas sabemos que este sucesso se deve ao nosso Thor, somos meros coadjuvantes... Na estrada, um rapaz a mais de 100 km por hora baixou os vidros e ficou fazendo sinal de positivo, cômico...rsrsrsrsrs

Parada para reflexão

Paramos num fast food para comer algo e conhecemos uma senhora chamada Rose, muito querida e alegre, nos perguntou se éramos donos do carro que estava lá fora, claro o nosso Thor, e começou a nos perguntar sobre a viagem, ficou maravilhada!!!!!

No final da tarde chegamos à cachoeira Multnomah, de longe não nos pareceu tão bonita, mas quando chegamos perto... uma cachoeira que dá para ver da estrada, inclusive tivemos que atravessar por um túnel subterrâneo para chegar a ela. Maravilhosa com os seus 189 metros (620 feet), o Cláudio, apaixonado por cachoeiras, ficou mais de uma hora fotografando... depois fizemos uma bela caminhada até o topo da mesma, mais de 4 km, valeu a pena, a quanto tempo não sabíamos o que era uma boa caminhada... só subida, uma trilha linda!

Na estrada de volta, vimos um belíssimo pôr-do-sol e fomos a procura de um RV - dormimos no Crown Point, um pouco diferente dos outros, este tinha senha para entrar no banheiro e para o banho tínhamos que colocar uma moedinha de 25 centavos de dóllar com duração de 9 minutos. Que banho rápido!!!!

Cruzando o estado de Washington

Oregon faz divisa com o estado de Washington (não confundir com a capital dos EUA, que é Washington DC). Cruzamos todo o estado em um só dia, passando pelos acessos dos belos atrativos, como o Vulcão Santa Helena, Monte Rainier NP, Olympic NP, porém o destino nos aguardava, não podíamos parar...

Passamos por Seattle, cidade moderna, grande e com um trânsito bastante lento, estávamos indo rumo ao Canadá, optamos por uma fronteira mais próxima e menos movimentada, saímos da Highway 5 após a cidade de Bellingham e seguimos rumo a cidade de Lynden e já estávamos na divisa com o Canadá, foi a melhor e mais tranqüila fronteira que cruzamos até agora, a única pena é ela existir (a fronteira)... Passamos pela cabine do oficial da imigração, já com os passaportes em mão, conforme indicava a placa. Logo a frente, estacionamos o carro e fomos pegar a permissão para entrar no país, a oficial bastante simpática, carimbou rapidamente os passaportes e nos desejou boas vindas e que nos divertíssemos muito no país... bem diferente do tratamento que recebemos no Consulado Canadense no Brasil.

  
  

Publicado por em

Cesar Cunha

Cesar Cunha

10/04/2009 23:52:23
Olá!
Adorei o site de vocês.

Após ler o livro "A Cabana", onde a história se passa em Oregon, e também conta sobre a cachoeira Multnomah, fui pesquisar sobre a mesma e acabei caindo aqui.

Site fantástico, e as suas viagens também.
Parabens.
Adorei.

Joyce e Cláudio Guimarães

Joyce e Cláudio Guimarães

Olá Cesar, Que maravilha! Também estamos curiosos para ler este livro. Obrigada pelo carinho, e se quiser ir mais adiante tem mais informações no nosso livro e mtas fotografias. Para adquirir é só pedir através do site: www.terrasemfronteiras.com Obrigado pelo carinho, Abraços, Joyce e Cláudio Guimarães.