Em Jasper

A cidade é belíssima, muito charmosa, já sentimos a diferença, o público é totalmente outro, ou seja, vem turistas de toda parte do mundo

  
  
Elk

...Passamos toda manhã atrás da tal mangueira... fomos a uns 6 lugares, um deles, a Ford, foi muito engraçado, enquanto o Cláudio estava dentro da loja tentando resolver o nosso problema, a cada instante um homem aparecia na porta para olhar o nosso carro, foram umas 6 pessoas mais ou menos, o carro parecia um OVNI, mas ainda é o THOR, rsrsrsrs...

O rapaz da Ford, muito prestativo, ligou a vários lugares para ver se encontrava a mangueira do turbo, nada feito, mas havia uma esperança, se não encontrássemos nesta loja, ao menos o rapaz poderia dar um jeitinho... Procuramos pelo Miles, ele então cortou a mangueira, que já estava curta e a recolocou e não nos cobrou nada por isso... Felizes fomos visitar o museu da cidade, muito interessante, conta a história da construção da Alaska Highway... A senhora que cuida do museu foi extremamente simpática nos dando lembrancinhas e algumas informações, enfim ficou muito feliz em nos conhecer e nós a ela, pessoa muito querida. Fomos almoçar no restaurante do hotel George Dawson Inn, finalmente, depois de muito tempo, pudemos saborear uma comidinha caseira, que delícia, me lembrou muito o tempero da minha falecida avó Júlia, um temperinho agridoce fantástico... Nos fartamos de comida e sobremesa... e o melhor o preço era muito justo, 9,95 dólares por pessoa para comer a vontade! Isto é uma raridade por aqui!

A Trilha dos Cinco Lagos

Já de volta a estrada, não é que a mangueira soltou, de volta a loja "Northland Machine", já estava demorando ela nos incomodar... Não teve jeito, reapertaram, agora é torcer para não soltar mais... torcida em vão... andamos 3 km e ela se soltou novamente... o Cláudio reapertou... andamos mais 1 km e soltou de novo... o Cláudio apertou mais... andamos 135 km até a cidade de Grande Praire ouvindo o barulhinho de quem quer soltar... resolvemos parar por aqui, o Cláudio quer tentar resolver sozinho o problema.. Não é possível que não haja uma mangueira compatível com esta?

Novos amigos

Paramos no Camp Tamarack R.V. Park - excelente estrutura, mas o preço é salgadinho. O Cláudio tentou novamente mexer na mangueira, está escapando ar, mas ainda não soltou totalmente, vamos ver até quando...

...Seguimos viagem mesmo com este problema até Jasper, no caminho, para nossa imensa surpresa vimos um Cougar e seu filhote, é a nossa onça parda ou puma... a coisa mais linda, estavam atravessando a estrada, a mãe foi para um lado e seu filhote para outro, paramos para tentar fotografar, mas foi em vão, se embrenharam no mato...

Icefield Parkway

Chegando a Jasper a estrada vai ficando mais bonita, na verdade entramos numa área de preservação, é o Jasper National Park of Canada, para ingressar existe um guichê cobrando a entrada ao parque, ou seja, a diária para permanecer na área do Parque é de 17,80 dólares por dia (o carro), existe também a possibilidade de comprar o passaporte que custa 125 dólares para todos os Parques Nacionais do Canadá com validade de um ano. Como não sabíamos quanto tempo iríamos permanecer por aqui, decidimos ir comprando por dia e, se formos ficar mais tempo, pagaremos a diferença para a compra do passaporte.

A cidade é belíssima, muito charmosa, já sentimos a diferença, o público é totalmente outro, ou seja, vem turistas de toda parte do mundo, e de todo tipo, os menos e os mais aventureiros e, também os mais abonados... Fomos ao centro de informação turística que é um charme, nos orientamos sobre caminhadas, pois não agüentamos mais esta ociosidade... vamos ver se suportaremos as caminhadas...rsrsrsrs! Demos uma volta pela pequenina cidade, entramos em algumas lojas e quase caímos para trás e na dúvida de um bom e barato restaurante paramos na pizza... voltando para o carro, havia um casal filmando, olhando, e dava voltas, era bem engraçado... quando nos aproximamos eles foram logo perguntando: "são vocês os donos deste carro?" Não acreditamos... um casal de paulistas, Alberto e Regina, foi muita alegria, ficamos horas conversando, naquele frio, em plena rua... até que combinamos de irmos jantar no dia seguinte, para conversarmos melhor, já que iríamos fazer passeios diferentes...

Nevasca!

Fomos, finalmente, para o camping do Parque, o Whistlers, é uma área muito bonita e grande, mas o preço também é exagerado!

...Decidimos fazer a caminhada do 5 lagos, no folheto dizia 4km, mas caminhamos 11,5km - foi fantástico, cada lago com um colorido surpreendente, a paisagem é cinematográfica, esquecíamos que estávamos sem preparo físico... foi um dia fora de série!!!! Fizemos todo o trajeto em 4:30h, só para fotografar foram 2 horas, caminhávamos acompanhados de inúmeros esquilinhos, totalmente serelepes, passavam a mil por nós! Voltamos ao camping, tomamos o nosso belo banho, trabalhamos um pouco no site, o Cláudio tentou arrumar novamente a mangueira e fomos ao encontro dos paulistas Regina e Alberto para jantarmos. No caminho, vimos uma raposinha e um belo Elk (alce), fantástico!!!!

Visitamos a cabana dos nossos recentes amigos, conversamos bastante e logo saímos para jantar. Foi muito agradável, fomos a um bom restaurante com um bom preço e nos divertimos muito! Também havia no restaurante, uma família do Rio Grande do Sul, aliás aqui tudo fecha muito cedo, imaginem que ficamos somente nós e a família gaúcha no restaurante, acho que o garçom já estava agoniado para nos mandar embora, não sei se já havíamos comentado, mas assim que terminamos de comer eles já trazem a conta sem ao menos pedir, em toda parte, tanto aqui como nos EUA, é assim. Agora, onde já se viu um lugar extremamente turístico ter hora para fechar? Detalhe que eram apenas 22h. Ao sairmos do restaurante levamos um susto, havia dois alces na praça comendo as plantas do jardim, foi cômico, se fosse no quintal da minha mãe ela ia ficar louca, rsrsrs... muitas pessoas estavam fotografando, arriscamos umas fotos também, mas tínhamos medo, pois vimos, em fotografia, o alce indo com os chifres atacar aos que os incomodavam. Paramos num posto para um chocolate quente e conversarmos mais, se pudéssemos viraríamos a noite, assunto não faltava, muita troca de informações e muito a se conhecer... fomos embora 24h. Voltamos ao camping para descansar e no dia seguinte fazer mais uma caminhada!

Tudo branquinho

...Depois de uma terrível noite para mim, não sei o porquê, mas senti um frio, a noite toda, foi horrível, não dormir nada, imaginem o meu humor... tadinho do meu marido! Amanheceu um dia nublado, mesmo assim fomos caminhar no Maligne Canyon, fantástico, bárbaro como diz a minha nova amiga Regina! Adoramos! Mais 38 km chegamos ao lago do mesmo nome, lindíssimo, porém com chuva não dava uma bonita fotografia, comemos uma deliciosa sopa no seu restaurante, indicação dos nossos amigos paulistas, mas acho que havia alguma coisa errada, pois o Alberto nos disse que poderíamos comer a vontade por quase 6 dólares, realmente este era o preço da sopa, mas de uma apenas... perguntamos e nos disseram se quiséssemos outra teríamos que pagar... sortudos eles, hein? Será que entenderam errado e foram comendo? Não sabemos, mas saberemos um dia...

A Trilha dos Cinco Lagos

No fim da tarde, fomos ao Patrícia e Pyramid Lake, ambos lindíssimos e, nos encontraram mais um casal brasileiro, de SP, para variar... um casal jovem e muito simpático, acharam o máximo a nossa aventura, todos acham, mas não sei se todos que acham teriam a mesma coragem... foram o Eduardo e a Adriana, muito legais!

Fomos ao mercado nos abastecer para amanhã seguirmos para Banff, acho que pegaremos chuva numa das estradas mais bonitas do mundo, por aqui a temperatura caiu bastante, quando chegamos estava na média agradável dos 12ºC, agora está nos desagradáveis 3ºC, enfim, faz parte!!!!!!

No centro, paramos e buscamos uma conexão sem fio, encontramos! Até agora estamos sempre conectando de graça, ainda bem, pois aqui para usar meia hora de internet são 4 dólares... sem comentários! Voltamos ao camping, com muita chuva, tomamos o nosso banho, o Cláudio indignado, pois não há água fria nos chuveiros, somente quente e, ainda, está com uma gripe meio incubada... Só ele mesmo, louco! Enquanto todos querem um banho quentinho ele quer um geladinho...

Maligne Canyon

...Amanheceu um dia bem feio e com muita chuva, daquelas que não tem hora para acabar...o Cláudio, para variar, ficou andando pelo centro atrás de uma foto... depois seguimos viagem pela Rodovia Icefield Parkway, absolutamente fantástica, conforme íamos subindo, chegando aos 2.000 msnm, foi o trecho mais emocionante, pois estava nevando e muito, um frio terrível, a estrada estava totalmente coberta de neve, mais um tempo por aqui não sei não, acho que também vou virar ursa polar...

Nosso destino foi o Parque Nacional Yoho. Procuramos por um camping e já nos instalamos.

  
  

Publicado por em