Enfim, saímos do México!

Saímos às 7:30h, mais um longo dia... quanto mais ao Norte vamos, mais a hora se modifica...

  
  

Saímos às 7:30h, mais um longo dia... quanto mais ao Norte vamos, mais a hora se modifica...

O nosso objetivo era atravessar a fronteira de Tijuana/EUA, pois fica bem próximo de San Diego/Califórnia, nosso primeiro destino nos EUA. Porém, decidimos mudar de idéia, estamos mais próximos da fronteira de Nogales/Arizona e transitar mais tempo pelas estradas americanas nos agrada, já que as estradas do México estão muito caras e não são lá estas coisas, só hoje, de pedágio pagamos quase 100 reais...

Um lanchinho

Ao pararmos no acostamento para irmos ao posto de gasolina do outro lado da estrada, surge uma viatura policial atrás de nós... o guarda saiu do carro e veio em nossa direção, eu que estava dirigindo (Joyce), nos cumprimentou e o mesmo me perguntou para onde estávamos indo e eu perguntei de volta: agora? Ele respondeu que sim, rapidamente respondi: "agora estamos indo ao posto de gasolina". Ele deu uma risada meio sem graça e disse: "não, qual o destino de vocês?" Aí sim, respondemos que estávamos a caminho de Hermosillo e, também, nos perguntou de onde éramos, muito simpático e sorridente nos disse que estava ali para nos servir... nos cumprimentou novamente, com um aperto de mão e nos desejou boa viagem, agradecemos!!!!! Demos muitas risadas!!!!

Fomos parados por mais uma barreira militar, ficamos assustados, pois havia uma fila enorme de caminhões e carros, foi a mais congestionada que vimos, o soldado nos perguntou de onde éramos, como sempre, mas este ficou com cara de bobo, tonto por saber que somos brasileiros e, disse, é a primeira vez que falo com brasileiros, parecíamos de outro mundo...

Estava muito quente!

Depois de mais de 800km chegamos a Hermosillo às 18:30h e descobrimos que agora a diferença de horário em relação ao Brasília já é de 4h... estamos muito cansados... perdidos no tempo... ficamos num hotel excelente, já no caminho, jantamos no restaurante do hotel, hoje sim, comemos a típica comida mexicana com direito a pimenta e tudo... estava uma delícia, inclusive frutas, tudo é questão de costume...

Saímos às 6:20h, estávamos a 3h da fronteira, achávamos que hoje mesmo iríamos chegar a San Diego... mas, mais um susto!!! Andamos alguns quilômetros, paramos num posto para tomarmos café e, logo em seguida, simplesmente, ouvimos um estouro, a sorte que havia um lugar seguro para parar, pois geralmente as estradas do México não possuem acostamento. Em toda viagem o pneu não furou uma vez, agora ele ficou em frangalhos, paramos num borracheiro na estrada e tivemos que comprar um novo pneu, pois ficamos sem estepe... resultado não havia pneu para o nosso carro, então compramos um menor para qualquer eventualidade...

que susto!

No caminho vimos uma Aduana, mas não paramos, pois achávamos que era só para ingresso no México... quando chegamos na saída do país o policial nos informou que teríamos que voltar... voltamos para dar a saída do carro... parece que o México não quer nos deixar sair do país... que coisa, hein?

Agora sim estávamos colados nos EUA... seguimos direto para a fronteira, havia uma razoável fila para ingressarmos. Esta fronteira é uma das que os mexicanos e outros tentam e passam ilegais para os EUA. Durante todo o trajeto de saída do México até entrar nos EUA havia uma cerca de fora a fora, passando desta cerca era território mexicano, ali vivem alguns mil mexicanos, pela primeira vez vimos uma grande favela, o contraste social é absurdo... Enquanto aguardávamos na fila, assistíamos a muitos mexicanos vendendo artefatos, naquele tremendo calor eles usavam roupas de manga comprida para se protegerem do sol... não era muito agradável aquela cena... mas percebemos mais uma vez, que as pessoas colhem aquilo que plantam...

Rumo ao EUA

Não estávamos acreditando, entramos nos EUA, e mais um fato engraçado... fomos excelentemente bem recebidos, os americanos muito simpáticos, conversavam conosco em inglês, espanhol, uma tremenda confusão... revistaram o nosso carro e nos liberaram, mas quando fomos ligar o carro... o pneu estava furado, ou seja, em pleno local onde se faz a revisão nos carros, ainda bem que havia uma sombrinha gostosa, pois o calor era dos infernos... os policiais sugeriram que fossemos mais adiante para trocar, mas, mais um probleminha... o carro não queria ligar, aquele mal contato ou sei lá o quê que está dando nele de vez em quando... mais de 5 policiais tentando empurrar o carro para que pegasse no tranco, mas o Thor não arredava pé, nem sequer se mexia... rsrsrsrs. Tivemos que trocar ali mesmo... mais uma hora para isto!

Enquanto isto, fiquei conversando com um dos policiais, muito querido e cômico me contava sobre lugares para visitar e também falava de carros que poderíamos comprar, pois são muito mais baratos que no Brasil... disse a ele que gostava demais do nosso Thor, então olhou para mim bem sério e disse que ele era muito feio, isto me fez lembrar a primeira vez que disse, que também, o achava horrível... realmente ou se ama ou se odeia... ri muito e disse que não importava, mas era ele o escolhido para nossa viagem... Ele também, assim como outros, vira e mexe, falavam "mal" dos mexicanos, a famosa rivalidade entre países, cidades e etc... que julgamos uma grande perda de tempo...

Após isto, fomos fazer a entrada, pagamos 12 dólares os dois para ingressar nos EUA, rapidamente liberados e, finalmente, estrada ampla, excelente sinalização, com um famoso fast food a cada esquina, realmente perfeita, agora de fato, percebemos e vivenciamos a imponência que representa este país. Estamos muito felizes e agradecemos a cada instante, a Deus, por esta oportunidade, não só de viajar, mas, principalmente, conhecer pessoas especiais...

Seguimos nas estradas desertas do Arizona rumo à Califórnia... Mais da nossa aventura saberão no diário dos EUA...

  
  

Publicado por em