Bocas del Toro

Chegamos a Bocas del Toro, uma ilha caribenha muito simples e charmosa - ficamos muito felizes!!!!

  
  
Fronteira Costa Rica x Panamá

Estrada horrível, péssima sinalização, fomos perguntando, sempre que havia dúvida (sempre havia dúvidas), para onde ficava a cidade de Almirante, onde teríamos que pegar um "ferry" ou barco para a Ilha de Bocas.

Finalmente, conseguimos chegar a cidade de Almirante, lugar assustador para se passar a virada de ano. Uma grande confusão, suja, bastante pobre e sem qualquer sinalização paramos para perguntar a um senhor onde era o cais do porto e, ele, imediatamente, disse ao Cláudio para me "garrar" que ele sentaria no meu banco e nos levaria até o local, tudo bem, concordamos, mas eu fui para a direção, o Cláudio sentou no console e o senhor no banco. O homem queria saber tudo sobre o Brasil, aliás, tudo não, ele só falava em mulher, perguntava descaradamente se havia praia de nudismo, dentre outras coisas absurdas aos nossos ouvidos... tentávamos sempre desconversar e perguntar a respeito do transporte para ilha...

Ferry lotado!

Para se chegar a ilha, existem duas maneiras, de barco, que sai a cada meia hora, ou pegar um "ferry", juntamente com o carro, que sai uma vez por dia, mas este já havíamos perdido e, também, descobrimos que não valeria a pena atravessar com o mesmo, pois era muito caro para pouco tempo, sairia 90 dólares ida e volta. Enquanto que a lancha, 8 dólares por pessoa, ida e volta.

O homem que estava nos ajudando não desgrudou mais de nós, mas ele foi muito importante e não nos pediu nada por isso. Deixamos o nosso carro nos Bombeiros, mais ou menos perto do cais, pegamos o estritamente necessário, fomos a um mercadinho comprar água e bobagens para comer e pegamos o barco para ilha. Ali nos despedimos e ficamos aliviados... "Ufa, pelo menos aqui já sabemos que não vamos passar o Ano Novo!"

Finalmente chegamos A Bocas del Toro

Chegamos a Bocas del Toro, uma ilha caribenha muito simples e charmosa - ficamos muito felizes!!!! Mas, a ilha estava lotada! Mochilas, sacolas e um peso danado, fomos nós, como mochileiros, caminhando atrás de hotel. A ilha se parece muito com Belize, sempre as mesmas imagens, Bob Marley, Che Guevara, as construções em madeira, mistura da língua, ora espanhol, ora inglês e tudo mais...

Maratona, de hotel em hotel e sempre um "No Vacancy" (não há vagas), estávamos ficando apavorados, e agora? Até que uma mulher nos disse que talvez houvesse um quarto na casa da dona Irma, lá fomos nós perguntando pela tal da dona Irma. Chegamos numa casa bem simples e ali encontramos a dona Irma, perguntamos se havia lugar para ficarmos e, ela pensou..., conversou num dialeto com seu filho e para nossa sorte... YES! SIM!!!!!! Na verdade, aquele quarto estava reservado para alguém, mas como este alguém não chegou... sobrou para nós, felizmente!!!! Era um lugar muito simples, mas tinha banheiro privado e estava bem limpinho. Demos Graças a Deus por ter conseguido uma cama para dormir e, ainda, baratinho, pois aqui é tudo muito caro.

Nossa moradia

Depois de instalados, logo saímos para conhecer uma praia da ilha... não gostamos muito, o melhor sempre está nas saídas de barco (agendamos para amanhã), hoje, vamos só relaxar na cidade. Pensávamos que nossa maratona havia terminado, que nada... À noite fomos procurar um lugar para jantar, havia muitos restaurantes, para todos os bolsos, mas em nenhum havia vaga, estavam reservados ou lotados, o atendimento é péssimo e as pessoas são super lentas, só nos restava dar muitas risadas... Mortos de fome, pois não havíamos almoçado, somente comido biscoitos... no fim, encontramos um restaurante que só oferecia cinco tipos de prato, e o melhorzinho era macarrão... Conclusão, a nossa ceia foi um prato de espaguete com camarão... melhor do que passar fome, vocês não acham?

Hoje foi um dia daqueles!!!!!! Perguntamos a dona Irma se havia queima de fogos na cidadezinha, ela disse que não. O Cláudio estava simplesmente esgotado, fechando os olhos... então, pediu para irmos para o quarto, ou seja, viramos a nossa noite dormindo, e no meio da noite, mas precisamente à meia noite, escutamos um fogaréu danado. Perdemos a queima de fogos que a dona Irma disse que não havia!!!

Que paraíso!

Acordamos cedo e tranqüilamente fomos tomar o nosso café da manhã num hotel próximo ao nosso. De repente, pergunto a hora ao rapaz e já era 9 horas da manhã, ou seja, estávamos prestes a perder o nosso passeio de barco... aqui é uma hora a mais que a Costa Rica e nem nos demos conta, corremos para o quarto para escovarmos os dentes... o Cláudio saiu na frente e eu fui logo atrás... Ufa, conseguimos!!!!!

Tranquilidade

No nosso passeio conhecemos várias pessoas, em especial um casal chileno que estava em lua de mel. Foi bastante divertido. Infelizmente, o tempo não estava muito bom... havia 4 pontos para conhecermos; o primeiro, a baia dos golfinhos, foi fantástico, o nosso guia fazia ondas girando o barco e os golfinhos vinham saltando nelas, um espetáculo!!!! Depois fomos reservar o nosso almoço num lugar muito bonito, águas cristalinas, em seguida, fomos a uma ilha do Parque Nacional Isla Bastimentos para fazermos snorkel, aí começou a chover, uma pena! Regressamos ao restaurante, almoçamos e o guia nos disse que o mar estava muito agitado e não havia visibilidade para fazermos snorkel no próximo ponto. O povo reclamou e ele nos levou a um ponto próximo dali, com chuva mesmo o Cláudio e o casal chileno entraram na água e viram peixes coloridos maravilhosos, adoraram!!!!!! De volta a Bocas, fomos para o nosso banho e mais tarde ver se temos a sorte de comermos num lugar melhor.

Golfinhos surfistas!

Impressionante, fomos a um lugar que só tinha um prato a oferecer, tomamos um café e saímos fora, nesse meio tempo, aparece o casal chileno, que também saiu fora... em busca de um lugar para comer nos encontramos novamente e, então, fomos juntos ao restaurante onde havíamos tomado o nosso café da manhã, eles também estavam reclamando do atendimento nos restaurantes, da demora e da falta de simpatia.... Podemos dizer que tivemos sorte, pois o atendimento foi nota dez, adoramos apesar do prato demorar muito para chegar, mas já melhorou, pois tínhamos a simpatia do garçom!!!!! Foi uma noite muito divertida, a Pilar e o González são muito queridos, adoramos conhecê-los!!!!! Nos despedimos pela terceira e última vez!!!!!

Hora de ir embora, temos que seguir para a Cidade do Panamá para colocarmos o nosso carro para Colômbia. De volta a Almirante, encontramos o nosso Thor intacto, entramos nele e pé na estrada. Chegamos à Cidade do Panamá no início da noite, fomos ao mesmo hotel que havíamos ficado antes, pois era mais fácil!!!!! Nos perdemos um pouco, mas logo, perguntando, nos achamos! Hospedados e tranqüilos agora era agilizar os trâmites...

Entramos em contato com a empresa Supreme que nos ajudou da outra vez...

  
  

Publicado por em

Luiz Jr Fernandes

Luiz Jr Fernandes

26/11/2009 12:30:46
<a href="http://www.boaviagem.org/posts/panama-bocas-del-toro/panama--bocas-del-toro--navegando-nas-ondas-de-almirante.html" title="Bocas del Toro - Panama">Bocas del Toro é lindo</a>! Publicamos um post especial sobre Almirante, Bocas del Toro e sobre a beleza selvagem de Bastimentos

Joyce e Cláudio Guimarães

Joyce e Cláudio Guimarães

Que bacana Luiz. Visite também o nosso site: www.terrasemfronteiras.com Abraços, Joyce e Cláudio
Martin

Martin

24/03/2009 18:28:32
Yo viaje como "vacationes" en isla bastimentos cinco veces i cuatro veces yo tengo habitacion en hospedanje "Dona Irma". / polaco

Joyce e Cláudio Guimarães

Joyce e Cláudio Guimarães

Hola Martin, que bueno! Donde és tu? De que país? Visite nuestro site para saber mas de nuestro viaje. www.terrasemfronteiras.com Joyce e Claudio.