Na Colômbia

...Chegamos à Colômbia às 11:10h. Curiosos e ansiosos para conhecer o tão temido país...

  
  

...Chegamos à Colômbia às 11:10h. Curiosos e ansiosos para conhecer o tão temido país...

Vista do Cerro de Monserrate

O aeroporto de Bogotá está todo em obras e, por isso, não conseguimos informação turística, acabamos indo para um hotel sem pesquisarmos preço. Era um bom hotel, porém um pouco caro, decidimos ficar aquele dia e procurar por outro na área central, já que estávamos bastante longe do centro e mais próximo do aeroporto.

Deixamos nossas coisas no hotel e pegamos um táxi até o "Cerro de Monserrate", a seus 3.152 m de altitude, está elevada a Basílica de Monserrate, onde vão a peregrinar numerosos colombianos, dentre restaurantes e artesanatos. Sentimos o efeito da altitude, pois tínhamos acabado de sair do nível do mar. Ao subirmos de bondinho, pois o funicular (trem) só funciona na parte da manhã, caminhamos pelo morro, onde se tem uma visão espetacular da cidade, realmente bela, almoçamos uma comida típica, fantástica!!!!! E, logo, descemos para caminhar pelas ruas históricas de Bogotá.

Praça Símon Bolívar

Santafé de Bogotá é a capital cultural, econômica e política da Colômbia. Com aproximadamente 7 milhões de habitantes, está situada a uma altitude de 2.640 m, no centro do país, dentro da "Sabana de Bogotá" que é um vale da Cordilheira Oriental dos Andes. Ela é constituída por uma parte moderna e seus arranha-céus e pelo charmoso "Casco Antiguo" ou "Bogotá Viejo", com suas ruas estreitas, varandas e igrejas antigas.

Caminhamos pelas belas ruas do bairro Candelária, o mais famoso da cidade por seus casarios antigos e bem preservados e, também, onde fundaram as primeiras doze "chozas" (choupanas) da capital. Passamos pela praça principal, Símon Bolívar, sede das instituições mais representativas da nação e da cidade, inclusive a casa do Presidente, pela Biblioteca Nacional, visitando uma exposição fotográfica, pelo Museu "Donación de Botero", são 123 obras doadas pelo próprio artista colombiano Fernando Botero, pela Casa da Moeda, onde é possível ver uma máquina antiga de cortar moeda ainda em funcionamento e uma coleção de mais de 3500 obras. Ainda conta com várias peças de arte religiosa do século XVIII, coleção de moedas, medalhas e bilhetes, percebemos muitas mudanças no dinheiro colombiano. E, depois de toda esta cultura, fomos experimentar o famoso e delicioso café colombiano. Na verdade, os cafés de Bogotá são irresistíveis, principalmente para nós que somos fãs!!!! E, ainda, estava um friozinho muito gostoso, agradabilíssimo.

Arte de Fernando Botero

Também, aproveitamos para procurar um outro hotel, na verdade era elas por elas, pois a cidade é cara, mas ao menos estávamos melhor localizados, reservamos o Hotel Colonial para amanhã.

...Mais uma vez, táxi, estamos com saudades do Thor, nosso amigão! Bem cedo, chegamos ao hotel, deixamos nossas coisas e fomos caminhar pela cidade, desta vez, ao centro de Informação turística, por aqui há muito que conhecer, mas devido ao curto tempo, nos restringimos a área central.

Ruas do bairro Candelária

Hoje, fomos ao museu do ouro, tido como o maior museu de ouro do mundo, mas estava em obras e parte de suas relíquias estão no Museu da Casa da Moeda, onde já visitamos. Também fomos à casa do Presidente, o "Palacio de Nariño", construído em 1905 sob a administração do General Rafael Reyes e adquirido pelo governo em 1888. Almoçamos pelo centro e, mais tarde, fomos ao "Centro Colombiano de Artesanías", havia artigos belíssimos, mas infelizmente, eram muito caros - esta cidade bateu o recorde na alta dos preços.

Novamente, tomamos aquele café maravilhoso e voltamos ao hotel à noite. Preparamos nossa bagagem, para amanhã madrugar e pegar o vôo para Cartagena ao encontro do nosso Thor.

  
  

Publicado por em