No caminho para Cancún

...Pensávamos que iríamos chegar num paraíso, ilha rústica mas ao mesmo tempo moderna, com praias paradisíacas e com espaço para todos...

  
  

...Saímos de Palenque e seguimos para Chichen-Itzá. Chegamos a cidadezinha onde ficam as ruínas no início da noite, nos hospedamos num simples hotel, a cidade possui menos estrutura em relação às ruínas de Palenque. Assistimos a um show de luzes noturnas com uma narração sobre a história das ruínas e da Civilização Maya. É um show simples, mas interessante. Logo após, famintos, fomos jantar e descansar....

'O mundo Maya'

Chichen Itzá foi eleita, recentemente, como uma das 7 maravilhas do mundo moderno, uma das grandes cidades Mayas, o seu nome significa "a boca dos cenotes de Itzá", deriva da tribo dos Itzás que ocupavam o território e os poços naturais que abasteciam de água a cidade e, em torno dos quais, estava centrada a vida religiosa e cultural. Ela foi fundada no início do século VI d. C. pela presença de numerosas peregrinações ao grande Cenote Sagrado, onde se ofereciam sacrifícios humanos ao Deus da chuva Chac, (o que achamos muito estranho, pois na nossa compreensão parece que o povo já havia perdido seu elo de sabedoria e entrava numa era de degeneração..., será que Deus pediria por vítimas?). A cidade foi abandonada em 670 e reconstruída 300 anos mais tarde quando os Itzás regressaram a região, se converteu na cidade mais importante de todo norte de Yucatán e no centro da cultura Maya. Em torno de 1200 ela foi conquistada pelos Toltecas, invasores procedentes do norte do México, que promoveu um maior desenvolvimento. Foi abandonada um século antes da vinda dos espanhóis.

Luzes em Chichen Itzá

...Visitamos as ruínas pela manhã... realmente a pirâmide "El Castilllo" é fantástica!!! A cidade tem toda sua beleza, mas não sentimos no ar aquela energia maravilhosa que sentimos quando visitamos Copán Ruínas em Honduras e Palenque aqui no México, sentimos um comércio muito grande! Há dois anos foi proibido o ingresso na pirâmide, não pode aquilo, não pode isso, não se pode mais nada, mas ainda se pode fotografar... sentimos muito!!!

Enquanto caminhávamos, conhecemos um casal italiano e sua linda filhinha, trocamos muitas informações, são pessoas muito queridas, inclusive nos convidaram para visitá-los quando formos à Itália. Ficamos muito felizes, pois somos felizardos de conhecermos pessoas especiais.

No caminho para Cancún, paramos em Valladolid para visitar dois "cenotes" (poços subterrâneos) dentro de uma caverna. Mergulhar em suas águas cristalinas em tons de azul, não só saciou o calor, como foi maravilhoso!!!! O Cláudio ficou horas tirando foto, este meu fotógrafo não pára...

Cenote 'Valladolid'

Depois daquele banho refrescante, pé na estrada... chegamos a Cancún já era noite, a sinalização terrível, não conseguíamos encontrar um hotel, uma loucura... aliás, não conseguíamos encontrar um hotel fora da ilha, pois lá havia muitos, mas, atualmente, não para o nosso bolso... enfim, conseguimos um bonzinho fora da ilha e ali ficamos, fomos dormir às 2h da madrugada...

...Pensávamos que iríamos chegar num paraíso, ilha rústica mas ao mesmo tempo moderna, com praias paradisíacas e com espaço para todos... Bem, o que encontramos? Uma ilha rodeada de hotéis luxuosos, praias inacessíveis, ou melhor, para acessá-las somente passando pelos hotéis, foi o que fizemos! Moderníssima, praias bonitas, mas não paradisíacas. E o espaço? Onde? Uma faixa estreita de areia onde mal conseguíamos sentar... Cancún foi uma decepção para nós!!! Para quem gosta de badalação, se espremer nas pequenas faixas de areia que os grandes hotéis deixaram e comprar nas lojas de grife do shopping de praia, vá lá!!!! Essa política que o México tem de criar um destino turístico elitizando-o com hotéis caríssimos não nos agrada em nada, assim é aqui, assim é em Acapulco, assim é em Ixtapa, e assim é em Huatulco... o lugar perde totalmente o seu charme e a praia o seu encanto...

A famosa Cancún

Existe um contraste social gritante, na verdade são duas "Cancúns", a do continente, pobre e feia e a pequena ilha que está ligada ao continente por duas pontes, rica e "bonita"! Assim é o México!

Passamos o dia em Cancún, conhecendo-a e pela tardinha seguimos para Cozumel, passamos pela praia "Del Carmem" que ainda conserva seu charme, a praia é linda, mas já está bem badalada, tomara que não se torne uma "Cancún 2"...

Achamos algo muito interessante, apesar das estradas não serem muito boas no México, as sinalizações são ótimas, mas nesta região estava a desejar, terrível... demoramos um tempão para encontrarmos o ferry que segue para Cozumel, depois de muito perguntar, encontramos! Na verdade são poucos turistas que vão de carro para ilha, a barca por onde vão as pessoas fica na praia de Del Carmem, mas o ferry, por onde vão os carros, fica em Punta Venado, um pouco depois da praia Del Carmem, realmente é uma região para os turistas que voam...

O transbordador, assim eles chamam, estava lotado, muitos moradores da ilha estavam voltando para casa. Uma viagem de 1:40h dá para enjoar, fiquei totalmente mareada... Com uma certa dificuldade, apesar da ilha ser pequena, mas estreita, conseguimos encontrar um bom hotel por um bom preço.

  
  

Publicado por em

Liliane

Liliane

18/01/2012 22:51:09
Olá.
Vamos para Cancún e arredores agora em fevereiro, gostaríamos de uma dica de hotel barato próximo à praia, sem agito e não muito comercial, pitoresco. Somos um casal com um filho de 15 anos.
Gostei muito das suas informações e de sua visão de Cancún
Obrigada

Joyce e Cláudio Guimarães

Joyce e Cláudio Guimarães

Olá Liliane, Dificilmente encontrará um hotel barato próximo à praia e, sem agito, ufa... mais difícil ainda... Como sugestão e adoramos, a Playa Del Carmem (vizinha de Cancún), lá há hotéis de frente para o mar, mas não são baratos, porém charmosos e menos agitação do que Cancún, é um lugar mais "preservado" e belíssimo. No mais, estamos a disposição. Aproveitem, ótima viagem. Abraços, Joyce e Cláudio.