Passando por El Salvador

Seguimos pelo litoral para conhecer um pouco mais de El Salvador, as praias possuem areia preta de origem vulcânica, são belas, mas não são as que gostamos de freqüentar

  
  

...Mais uma fronteira... o caos! Mais de uma hora para entrar no país e a imundice era total! Pelo menos não precisamos pagar para entrar! Tiramos cópias dos documentos do carro, esperamos a burocracia se resolver e seguimos adiante.

Paisagem comum por aqui

Seguimos para o Lago Coatepeque, uma região bastante simples e turística. O Lago está totalmente cercado por casas e pousadas o que o torna acessível somente se ficar em uma dessas pousadas. Sua origem vulcânica faz com que possua uma forma circular, com paredes escarpadas e uma profundidade de 120m, se pode nadar, mergulhar, pescar e passear de barco na sua bela água sulfurosa medicinal de cor azul, atraindo assim muitos turistas, mas esse turismo desordenado está causando uma ameaça ao lugar, pois, infelizmente, vem a questão do lixo... não há sequer uma preocupação em mantê-lo limpo, no fundo do lago e às suas margens, isto é visível! Encontramos uma pousadinha com um bom atendimento, mas pela simplicidade a consideramos cara... ficamos assim mesmo! Aproveitamos o final de tarde para ver um bonito pôr-do-sol no lago, jantamos um delicioso peixe (do lago) e fomos descansar...

Lago Coatepeque

A lentidão do povo é impressionante! Acordamos e esperamos uma hora para vim o nosso café da manhã, pode? Estamos de férias, mas não é para tanto, ou é? Um simples café com pão e nada além... após muitas risadas, nos arrumamos para cruzar o país...
Seguimos pelo litoral para conhecer um pouco mais de El Salvador, as praias possuem areia preta de origem vulcânica, são belas, mas não são as que gostamos de freqüentar. Nos perdemos um pouco e fomos parar novamente na região central, passamos por San Salvador, a capital e, várias vezes, paramos para perguntar como chegar a San Miguel. Conclusão, o trânsito louco, a falta de sinalização e alguns sustos não nos deixaram cruzar a fronteira hoje, então resolvemos dormir em San Miguel.

San Miguel está aos pés dos vulcões San Miguel e Chinameca, é a terceira cidade mais importante do país, principal mercado agrícola, produz café, gado, cereais, cana de açúcar e algodão. Conta com vários edifícios da época colonial espanhola, mas um terremoto, em 1917, destruiu parte de sua arquitetura.

Esperávamos encontrar uma cidade charmosa, contudo nos enganamos...

Praia de areia preta

Finalmente, encontramos um belo hotel para descansarmos, quando dizemos belo, é porque possui quartos arejados e limpos, estacionamento e bom café da manhã, aliás este era maravilhoso! E um bom preço é claro! Nos informamos e fomos ver se conseguíamos achar uma "recuerdo" de El Salvador, passeamos um pouco pelo centro caótico a procura de uma arquitetura colonial, mas não a encontramos e o que vimos foi uma grande rede de farmácia brasileira, vendia de tudo. Aliás os Salvadorenhos amam o Brasil, inclusive na rádio estava tocando um especial do Leonardo em espanhol, o frentista do posto de gasolina nos disse que muitos cantores brasileiros vão fazer show na cidade e a respeito da farmácia, era de brasileiros que vivem ali há muito tempo. Ele ficou muito feliz de falar com o Cláudio, apertou a mão dele e foi bem simpático.

Nunca vimos um país tão querido, o nosso Brasil é absurdamente especial para toda a América!!!!!! Isto só nos ajuda e muito!

Após um maravilhoso café da manhã, nos preparamos psicologicamente para enfrentar duas fronteiras hoje. Seguimos para Honduras, a primeira do dia...

  
  

Publicado por em