Segunda Ida a São Paulo - Visto Canadá

Fomos a SP novamente, agora para tirar o visto do Canadá. Reunimos toda papelada e entregamos no Consulado que fica no Centro Empresarial das Nações Unidas.

  
  

"O tempo nos leva de um lugar a outro e nos muda de estado a cada momento." (João Bakal)

Cada pessoa é uma pessoa, que bom que somos diferentes!

Centro Cultural de São Paulo

Fomos a SP novamente, agora para tirar o visto do Canadá. Reunimos toda papelada e entregamos no Consulado que fica no Centro Empresarial das Nações Unidas. O horário para entrega da documentação é de 9:30h às 11:30h, comparado aos EUA, havia pouquíssima gente. Assim que deixamos a documentação, achávamos que estava tudo resolvido, visto concedido...

Aproveitamos nossa ida para resolvermos outras coisas também, principalmente com relação ao carro. Novamente ficamos hospedados nos nossos amigos, Ilka e Douglas, "Camping´s World". Fomos a "Rallye Design" trocar os nossos bancos, resolvemos fazê-lo devido ao grande tempo em que ficaremos viajando, pois há necessidade de bancos confortáveis e com uma boa ergonomia; os bancos "Rallye" são maravilhosos, possui uma ergonomia perfeita, além de serem bonitos e bem acabados.

Resolvemos nos aventurar em SP. Acreditem, mas o Cláudio não andava de metrô há mais de 12 anos, que loucura, hein? Eu nem me lembro quando foi a minha última vez... Pegamos o metrô e fomos para o centro da cidade, andar, andar e andar, procurando por materiais fotográficos, peças e acessórios para o carro, enfim algumas coisas achamos, outras não. Foi bom viver um pouco como aquela gente vive e sentir o que é voltar a andar numa cidade grande. Foi uma ótima experiência! Reflexões....

Um outro motivo da ida foi o curso de familiarização que o Luiz da "The Specialist" nos ofertou. Foi maravilhoso, a recepção, como sempre, nota dez, o curso nos tirou muitas dúvidas e nos alertou quanto a muitos problemas que podem ocorrer com o carro durante a viagem, agora sabemos como proceder, apesar de na teoria nos parecer tudo muito fácil, vamos ver na prática..., pelo menos, com toda certeza, saberemos orientar o mecânico. Queira Deus que não aconteça nada, mas é sempre bom estar prevenido.

Aproveitamos para fazer nossos passeios culturais, pois ir a SP sem fazer isto, é um crime! Fomos ao Centro Cultural de São Paulo (ver Educação Sem Fronteiras), foi demais, em pleno domingo, a biblioteca estava lotada de pessoas estudando, fiquei surpresa, pois há muito não via isto. Que bom que ainda existam pessoas interessadas em aprender...

Também aproveitamos para colocar um tanque extra de combustível no carro, agendamos antecipadamente com a Metalúrgica Antoalde, onde fomos muito bem recebidos. Além do tanque, fizemos uma caixa de alumínio de 100 litros para colocar ferramentas e outras coisas mais, e mais alguns acessórios.

...Mais uma fronteira, como é interessante toda essa burocracia para se visitar um país. Por que o ser humano cria tantas barreiras? Bem, vamos deixar de blábláblá. Voltamos ao Consulado do Canadá para pegar nossos passaportes, achávamos que íamos simplesmente pegar (de 15h às 16h)... Quando chegamos havia uma pequena fila, maioria despachantes (o Consulado prefere que todo o processo de retirada do visto seja feito por despachante), esperamos nossa vez e o rapaz que nos atendeu nos mandou aguardar. Assim o fizemos, todas as pessoas foram atendidas e nós ainda esperando... Inclusive algumas das pessoas que foram requerer pessoalmente como nós, tiveram o seu visto negado. Continuávamos aguardando... de repente todos foram embora e o rapaz que nos pediu para esperar chama o Segurança e pede a ele para nos perguntar o que ainda estávamos fazendo ali, comecei a rir (delicadamente) e respondi que estávamos aguardando como ele havia pedido, repeti meu nome, então ele se lembrou do ocorrido. Já era 17:30h quando uma moça nos chamou para uma entrevista. Ansiosos, respondemos às suas perguntas, uma delas foi: "Por que vocês vão de carro e não de avião?" Enfim, depois de algumas perguntas e respostas pedimos que olhassem o nosso site, já que ela não estava convencida da nossa expedição. Voltamos para sala de espera e ficamos mais alguns bons minutos esperando, até que o rapaz nos chamou e disse que eles não estavam conseguindo entrar no site, que coisa hein? Escrevi o nome do site e, agora sim, conseguiram ver. Ufa! Este nos salvou, finalmente conseguimos sair de lá com o passaporte e o visto concedido em mãos. Não sabíamos que seria tão difícil.

"O tempo nos leva de um lugar a outro e nos muda de estado a cada momento." (João Bakal)

Cada pessoa é uma pessoa, que bom que somos diferentes.

  
  

Publicado por em