No topo do mundo, Tok, Dawson City, Whitehorse...

...Agora um trajeto novo... percebemos que do lado Canadense a chuva foi mais intensa e estava tudo completamente nevado... o Thor estava esquiando...

  
  
No topo do mundo

...Agora um trajeto novo... percebemos que do lado Canadense a chuva foi mais intensa e estava tudo completamente nevado... o Thor estava esquiando... interessante que para nós era uma alegria, fizemos quase todo o trajeto até Dawson City nevando, que delícia, inclusive paramos para filmar, fotografar e dançar na neve, parecíamos duas crianças, eu mais sem vergonha e o Cláudio todo tímido... Estávamos no Topo do Mundo, afinal assim se chama a estrada, "Top of the World Highway." Foi fantástico!!!!

Finalmente chegamos a Dawson City, cidade bem esperada por nós, afinal havíamos escutado muito bem sobre ela... não nos desapontou, um lindo povoado estilo "velho oeste", com os seus 1800 habitantes, tem a sua história voltada para a corrida do ouro, época em que a cidade chegou a possuir 30 mil habitantes. Até hoje existe uma extração numerosa do precioso mineral, só que agora, feita por grandes máquinas...

Rest Area, em Dawson City

Também visitamos a cabana do escritor americano Jack London, agora museu, mas um em busca do ouro, chegando ali, ele fixou residência por um ano e narrou grandes estórias deste período, se tornando mundialmente famoso com o belo livro "The Call of the Wild, entre suas mais de 50 obras.

Na verdade, resolvemos passar por ali foi para admirar a bela arquitetura que nos faz lembrar muitos filmes de velho oeste, apesar do tempo não estar muito bom, chovia constantemente, o Cláudio fez o seu safári fotográfico arquitetônico, após este, fomos jantar no restaurante Klondike Kate's Bar, comemos um hambúrguer de salmão apimentado, estava bem gostoso, mas sentimos muita falta da comidinha nossa, aí do Brasil...

Dawson City

Na cidadezinha, encontramos o RV Bonanza, aliás, foi um dos banhos mais rápidos de nossas vidas, uma moeda de 1 dólar canadense dava direito a tomar um banho de 2,5 minutos corridos... logo fui falando pro Cláudio providenciar mais moedinhas... bem, lá fomos nós, cada um com três moedas para tentar tomar um banho de 7,5 minutos, este tempo é suficiente... mas logo para mim, que adoro ficar de molho, é um aprendizado! Quando terminamos o banho o Cláudio perguntou com quantas moedas eu havia retornado, é consegui tomar em 5 minutos sem lavar a cabeça, mas ele todo orgulhoso e rindo foi dizendo: "eu tomei em apenas 2,5 minutos, já estou fera... também, depois daquele RV em que fiquei com a cabeça ensaboada no meio do banho..." É pacabá!!!!

...Ao amanhecer, pé na estrada... trajeto chuvoso e nada demais nos aconteceu... ah, só um bambi, coisa mais linda, na estrada, correndo apavorado, saltando nas quatros patas, ficamos perplexos, pois parecia um canguru.

Chegamos a Whitehorse, capital do estado de Yukon, aproximadamente 30 mil habitantes, demos uma volta para conhecê-la, muito limpa e organizada. Jantamos no Boston Pizza, uma grande rede de restaurantes (estilo fast food, porém maior variedade de opções), a encontramos em toda parte... Em seguida, fomos para o camping no início da cidade.... muito bom e preço justo, adoramos!

Piscinas de Hotsprings

...Chovendo e muito frio, visitamos algumas lojinhas da cidade, tomamos um gostoso café e o tradicional passeio ao mercado...
Pé na estrada, fizemos um desvio de 80 km ida e volta, para visitarmos o Emerald Lake, realmente lindo, a pena é que estava chovendo muito... seguindo por Watson Lake, demos uma paradinha para ver se a nossa marca ainda estava na Floresta de Placas, está lá, intocada, ainda cedo para parar, resolvemos seguir viagem, porém pegamos um pouco de noite e, já não enxergando nada a frente, resolvemos parar numa Rest Area e dormir por ali mesmo... no início bate uma insegurança, mas depois ficamos bem tranqüilos... dormimos bem!

...Continua chovendo, que deprê!!!! Bateu uma saudade de casa... mas, vamos mudar de assunto... estávamos ansiosos para conhecer as piscinas de hotsprings Liard. Numa parada para o café conhecemos duas californianas muito simpáticas, ficaram muito felizes de sermos brasileiros, já que a cunhada dela também é... Quando chegamos às piscinas, já de longe víamos a fumacinha subindo... caminhamos por um curto e bonito trajeto para chegar a elas... havia muitas pessoas se banhando nas deliciosas águas ferventes... rapidamente pedi para o meu querido marido pegar o meu biquíni no carro, amado que ele é, foi... fiquei meia hora de molho nas suas águas escaldantes, que delícia, o Cláudio só colocou os pés, o negócio dele é água fria... É tão quente que chega suar!!! Que contraste, dentro d'água quentinho, fora dela um frio terrível, uns 4ºC! Ouvíamos um barulho muito estranho, quando olhamos o céu e lá estava a explicação, eram milhões de pássaros (grou) sobrevoando-nos anunciando a chegada do inverno, pois estavam justamente rumando para um lugar mais quentinho, estavam começando a sua viagem! Estas foram as informações que obtivemos de um simpático canadense, inclusive o Cláudio perguntou a ele, se nesta época o tempo é sempre chuvoso assim, ele disse que era para estar nevando... ihhhh!

Nós e as californianas

Não é que, ali, na hora em que o Cláudio foi ao carro buscar o meu biquíni, encontrou as californianas deixando um bilhete e uma sacola com café de Juneau, capital do Alaska e três pacotes de salmão defumado e, no bilhete estava o seu endereço para que na volta façamos uma visita, nos intimou... este dia foi de sucesso, fomos inúmeras vezes questionados sobre a viagem. Na parada pro almoço, e que almoço, comemos muita salada com aquele delicioso salmão defumado... um senhor de Chicago nos disse, "achei que o que eu estava fazendo era uma aventura (Chicago-Alaska), vocês nos superaram!" Mais um que nos intimou a visitá-lo, nos deu endereço e ficou muito feliz com o nosso projeto... desse jeito não vamos chegar em casa... mas, isto é muito bacana!!!!!

A partir dali a estrada estava linda, toda nevada, abaixo de zero grau, ainda bem que o aquecedor do carro está funcionando, viajamos com a neve caindo sobre o Thor e aquela fantástica natureza! Em alguns trechos os flocos de neve eram bem grossos. Para nós é maravilhoso, mas para as pessoas que vivem ali, não ficam muito felizes com a antecipada chegada do inverno. Vimos mais bichos na estrada, caribous, cabras montanhesas, veadinhos... Chegamos a Fort Nelson e, para variar, sempre cansados, fomos novamente ao Boston Pizza e lá encontramos novamente as californianas e os senhores de Chicago, para vocês verem o quanto é grande a cidade onde paramos...

Até parece um quadro!

Ficamos no mesmo RV Westend Campground que havíamos ficado na ida, porém não o recomendamos, estava simplesmente imundo, a proprietária andava na sujeira e não se mexia... que horror, também tem isto no primeiro mundo!!!!

...Pela manhã, consegui, finalmente, conversar um pouco com minha amada irmã Cris, nossa, fazia tempo!!!! Eles, meu cunhado e sua irmã, loucos, levaram os cachorros até a nossa biblioteca, no computador, para que pudéssemos matar saudades, aliás o Cláudio matar a saudade do Vivaldi... foi muito bom!!!

Pegamos a estrada para Dawson Creek, no caminho começou um barulhinho estranho no carro, ai,ai,ai!!!!! Vocês lembram lá no início da nossa viagem, no Peru, quando a mangueira do turbo soltou? É, ela voltou a nos incomodar, agora rasgou... bem, como hoje é domingo não poderemos fazer nada!!!! Fomos a procura de um RV... encontramos um muito legal, pertinho do centro da cidade, bem na entrada, não vimos o nome, é mole? Só sabemos que os donos são coreanos...

Quando fomos dormir vimos que a nossa barraca estava encharcada... na verdade, já havíamos percebido que a nossa umidade se liquefazia e como estamos com a capa de neve ela não se desfaz, ou seja, tivemos que secá-la com uma toalha que ficou encharcada para podermos dormir, a sorte que só o lençol molhou o restante não... mas a sensação térmica era terrível, um frio... até nos aquecer demorou algumas horinhas....

  
  

Publicado por em