FORTES VENTOS E GRANDES ONDAS ALTERAM A ROTA DA AVENTURA EM TORNO DO LAGO TITICACA

Olá, pessoal! No momento, estou em Puno, no lado peruano do lago Titicaca. Esse destino seria uns dos últimos da aventura, mas alguns fatores mudaram rotas da Expedição Velejando o Titicaca: As autoridades da cidade de Copacabana me aconselharm aconsel

  
  

Olá, pessoal!
No momento, estou em Puno, no lado peruano do lago Titicaca. Esse destino seria uns dos últimos da aventura, mas alguns fatores mudaram rotas da Expedição Velejando o Titicaca:

As autoridades da cidade de Copacabana me aconselharm aconselharam a navegar o lago no sentido horário (não no sentido anti-horário, como estava previsto), devido à grande força dos ventos. Então, minha primeira etapa foi sair de Copacabana na Bolívia, em direção à Juli, no Peru (uma distância de mais ou menos 40kms). Foi a velejada mais difícil de minha vida, com ventos inconstantes de mais de 40 nós e ondas de mais de 2 metros!

Cobri a distância em 4 horas e meia, onde alternei momentos de pânico e tensão. Graças à Deus, cumpri bem o trajeto, e fui recebido como herói em Juli, pois o feito foi, segundo os peruanos, inédito e de muita coragem. Ufa!

A guarda costeira peruana me proibiu de cumprir o trecho Juli-Puno devido aos fortes ventos, ondas altas e muita totora, o que faz o local parecer um grande brejo...

Conversando com as autoridades peruanas e bolivianas, todos foram unânimes em me desaconselhar a fazer a parte peruana do lago Titicaca, pois venta bastante e há registros de graves acidentes, envolvendo mortes.

A maior implicância da Guarda Costeira Peruana está em relação ao porte do barco e ao fato de eu estar sozinho em uma região tão inóspita.

Com base em todos estes acontecimentos, estou redefinindo o roteiro da aventura, mas já posso contar com um feito inédito, a travessia de Copacabana à Juli, e tendo também já velejado o trecho de Copacabana à Ilha do Sol. Se obtiver autorização de Puno, velejarei até as ilhas dos Uros, Amantani e Taquili, cobrindo assim as principais atrações do Lago Titicaca. O eixo peruano (Moho, Huacane, Ancoraimes), mas perigoso e realmente difícil de se navegar, está abortado e fora de cogitação.

Quero enviar agradecimentos à todos, e um muito obrigada pelas mensagens de carinho e afeto que estão me enviando.

Eu, Marcos Viana, o primeiro brasileiro a colocar um hobie cat 14 e fazer uma travessia inédita e bem arriscada no mais alto lago navegável do mundo, o lago Titicaca, de Puno aguardando instruções da Guarda Costeira Peruana para visitar as Ilhas de Uros, Amantani e Taquili.

Até breve, pessoal!

  
  

Publicado por em