Parques Nacionais > 

Montanhas do Tumucumaque - AP/PA

O maior parque de floresta tropical do mundo



O Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque possui uma área de 3.867.000 hectares e é considerado um dos maiores patrimônios da Amazônia, a maior unidade de conservação do Brasil e a maior área protegida de floresta tropical do mundo.

Na região foram descobertas centenas de espécies da flora e da fauna. O relevo do parque é plano, mas existem duas áreas que são compostas pela Serra do Tumucumaque e a Serra Lombarda, que são montanhas rochosas.

Aspectos culturais e históricos

O Parque é o maior parque nacional do Brasil e a maior unidade de conservação de Floresta Tropical do Mundo.

Aspectos naturais

Na porção centro-norte do parque a floresta é de alto porte e cobertura uniforme, com núcleos esparsos de árvores emergentes. As espécies que mais se destacam são: maçaranduba, maparajuba, cupiúba, jarana, mandioqueira, louros, acapu, acariquara, matamatás, faveiras, abioranas, tauari e tachi.

Na região da Serra Lombarda, porção leste da área proposta, a floresta é exuberante e rica nas áreas de relevo residual, com porte alto e espécies emergentes. São características desta área os matamatás, breus, abioranas, cupiúba, jarana, acariquara e maçaranduba. Algumas espécies constituem grupos gregários nesta região, como acapu, apazeiro, cedrorana, pracachi, piquiá, tauari, e outras.

No bloco oeste da área do parque, a floresta densa, com árvores emergentes, domina as porções mais movimentadas do relevo local (a serra do Tumucumaque). Ela varia entre floresta de alto porte, com predominância de angelim-pedra, maçaranduba e sorva e floresta de baixo porte, com bastante faveiras, quarubas e matamatás.

Também é possível observar afloramentos rochosos com vegetação de arbustos e gramíneas (carrasco). Nos morros do tipo "pão-de-açúcar" a vegetação é esparsa e com predominância de bromeliáceas e cactáceas.

Tumucumaque tem uma fauna muito rica e pouco estudada, que vai desde espécies espetaculares de mamíferos, como os grandes carnívoros (a onça e a sussuarana) e primatas raros (cuxiu), cujas populações estão bastante reduzidas em outras regiões até as araras, marianinhas, jacus, beija-flores multicoloridos, como o beija-flor-brilho-de-fogo e grandes pássaros frugívoros da copa da floresta, tais como o anambé-militar, o pássaro-boi e o gainambé.

Clima

É região de clima quente e úmido com temperatura média de 25ºC.

Atrações

Para quem optar sobrevoar o parque, poderá visualizar o encantador, longo e extenso tapete verde de copas de árvores e os desenhos que os rios Araguari, Oiapoque, Amapari e Jarí, formam na mata espalhando vida por onde passam.

O parque também possui uma rica fauna, que apesar de pouco estudada, é uma grande atração.

Infra-estrutura

O parque ainda não possui infra-estrutura. As cidades de apoio são: Pedra Branca, Serra do Navio, Laranjal do Jarí, Oiapoque e Calçoene, todas possuem meios de hospedagem e restaurantes.

Objetivos específicos da unidade

Assegurar a preservação dos recursos naturais e da diversidade biológica, bem como proporcionar de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação, de recreação e turismo ecológico.

Decreto e data de criação

Criado pelo Decreto s/n de 22 de agosto de 2002.

Endereço para correspondência

Rua Hamilton Silva, 1570 - Santa Rita (Gerex/IBAMA/AP).

Cep: 68.906-440 - Macapá - AP

Telefax: (96) 214 -1116 - 214-1116

Contato: christoph.jaster@ibama.gov.br

Estados

  • Amapá O Estado mais preservado do Brasil

Localização

Estende-se por 625 km ao longo da fronteira do Amapá com a Guiana Francesa e o Suriname, no noroeste do estado, contendo uma estreita faixa no Pará, ao longo da margem direita do rio Jari. Faz fronteira com o Parque Indígena do Tumucumaque, a Terra Indígena Waiãpi e a Floresta Nacional do Amapá. Abrange parte dos municípios de Laranjal do Jari, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Calçoene e Oiapoque, no Amapá, e uma faixa do município de Almeirim, no Pará.

Acesso

A distância das sedes dos municípios até o limite mais próximo do parque é grande (Pedra Branca - 65 km; Serra do Navio - 52 km; Laranjal do Jari - 182 km; Oiapoque - 45 km; Calçoene - 85 km; distâncias em linha reta) e não existem acessos rodoviários - as poucas e precárias estradas existentes não chegam até os limites da área.

Notícias, Reportagens e Artigos sobre Montanhas do Tumucumaque - AP/PA

Notícias > Turismo > Ecoturismo

Surpreenda-se ao visitar os Parques Nacionais

Se a ideia é, de vez em quando, fugir da selva de pedras, a solução pode ser simples e surpreendente. Vamos juntos conhecer mais e proteger os Parques Nacionais do nosso país