Correntina



No começo era ermo, e o imenso território correntinense povoado por índios. Reinava uma harmonia ímpar e incomensurável deliciada pelos silvícolas na sua maneira original de viver.

Correntina em Pernambuco – Vieram, com o descobrimento e o início da colonização, as capitanias hereditárias, criadas pelo reino de Portugal e doadas a alguns escolhidos “amigos do rei”. O País então foi dividido em partes para que Portugal tivesse melhor controle dos seus domínios coloniais e sustentação física legal no novo território. Os territórios do que seriam os futuros municípios de Correntina, São Desidério, Barreiras, Carinhanha , Santana e Santa Maria da Vitória - todo o Além-São Francisco – ficaram na capitania de Pernambuco, cujo primeiro donatário foi Duarte Coelho. Aqui aparece a primeira controvérsia sobre o assunto, que pode ser explicada pelas dificuldades da época, tanto de fiscalizar, quanto de propriamente determinar espaços. È que pelo mapa tradicional e mais conhecido sobre as capitanias, o que traça uma linha reta da costa atlântica até a divisória do Tratado de Tordesilhas, Correntina provavelmente ficaria nas capitanias da Bahia de Todos os santos, do donatário Francisco Pereira Coutinho, e na de Ilhéus, do donatário Jorge Figueiredo Correia.

Diversos autores, inclusive a Enciclopédia Barsa, dão com detalhes a inserção da região do Além-São Francisco no território pernambucano. Mais tarde, entretanto, foi incorporado ao território da Bahia por castigo do imperador D.Pedro I aos pernambucanos, que ajudaram e até organizaram a Confederação do Equador, movimento que reuniu várias províncias do Nordeste e do Norte em insurreição contra o império.

Ainda em 1822, a futura Correntina e toda a região do Além-São Francisco estavam na faixa pertencente à Capitania de Pernambuco. Só após 1824 passariam a ser da Bahia, quando no dia 07 de julho Dom Pedro I assinou decreto desligando a Comarca de São Francisco do território pernambucano.

O futuro município de Correntina, em 1799, oito anos após a estada do Padre Anacleto Pereira dos Santos, já povoado, pertencia a Pernambuco.

Povoamento da Região - Conforme apontamentos do IBGE em Correntina, Caiapó e Bororó eram as nações indígenas que povoavam especificamente essa região de onde originou-se o Arraial do Rio das Éguas, hoje Correntina.

O povoamento desse pedaço de chão que seria Correntina se deu no tempo do Brasil colônia, carregando consigo a desorganização estrutural da época, com leis pífias, onde imperava na verdade, com pequenas variações, uma Lei do Talião, do Dente por Dente, Olho por Olho ou de cada um por si e Deus por todos.

Ilha do Ranchão
Atrativo Natural:
Com uma área de aproximadamente 1.000 m2, cartão de visita da cidade, onde é realizada a festa do HAVAÍ no mês de janeiro. É considerado patrimônio do município.

Sete Ilhas
Atrativo Natural:

Um aglomerado com sete ilhas, considerado “sete pedaços do céu”, tamanha sua beleza. Com praias, cachoeiras, corredeiras, plantas nativas, bares, restaurante; pousada e estacionamento ao lado.

Ilha do Buriti
Atrativo Natural:
Forma um arquipélago com várias ilhas menores, formando cachoeiras, corredeiras e praias. Ilha do Vau Atrativo Cultural Pequena ilha com ótima praia e arborização nativa

Ilha do Despejo
Atrativo Natural:
Pouco conhecida, tem aproximadamente 500 m2, com a metade coberta por vegetação nativa e a outra metade formada por um bloco de pedra, do lado direito da ilha tem uma cachoeira (despejo), do lado esquerdo uma corredeira e acima pequena praia, toda a área é cercada por vegetação ciliar nativa.

Rio Arrojado
Rio Com profundidade média variando entre 2 e 3 metros e largura média variando entre 25 e 30 metros, com corredeiras, cachoeiras e remansos em todo o seu percurso que começa na Serra Geral e vai até sua confluência com o rio Corrente na Barra de São José; divisa com Santa Maria da Vitória e Jaborandi, em suas margens encontram-se importantes povoados como: Praia, Fundão, Olivânia, Aparecida do Oeste dentre outros e o Distrito de São Manoel, piscosidade regular.

Rio Correntina
Rio de águas cristalinas, com muitas ilhas, corredeiras, cachoeiras e praias; um dos mais belos do Estado da Bahia; suas belezas naturais são conhecidas mesmo em outros estados brasileiros. Neste Rio se encontra os mais importantes cartões postais da cidade; o Ranchão e as Sete Ilhas. Sua profundidade média é de 2 metros e sua largura média é de 20-25 metros

Rio do Meio
Fronteira entre os municípios de Santa Maria da Vitória, Correntina e São Desidério tem como afluentes os rios Santo Antônio e Guará fazendo fronteira com o município de São Desidério. O rio Do Meio tem o maior número de paredões e grutas em suas margens, possui também o maior número de remansos ou praiados e algumas corredeiras. Banha terras muito férteis cultivadas por pequenos agricultores que utilizam suas águas para irrigação de diversas culturas.

Cachoeira da Zumba
Cachoeira com uma queda de 3m de altura e um comprimento de 15 m, muito bonita e boa para se fotografar.

Cachoeira do Sonrizal
Cachoeira de pequeno porte e grande beleza.

Cachoeira de Manoel Mendes
Cachoeira de média altura divididas em duas quedas por possuir uma ilha na sua parte superior. Muita beleza, é localizada em terreno particular do Sr. Urias Queiroz que libera o acesso.

Cachoeira do Catolés
Cachoeira de pequeno porte mas de muita beleza e bem restrita e preservada, excelente para se explorar com a família.

Gruta do Remanso
Caverna/Gruta com uma abertura de e algumas galerias e salões, chegando a atingir o lençol freático.

Gruta da Ponte Velha
Uma entrada e um salão Serra Geral Atrativo Natural Com altitude média de 800 m coberta por vegetação nativa do cerrado.

Regiões Turísticas

Localização

Correntina está localizada a 980km da capital do estado.

Acesso

Por terra: o acesso pode ser feito através da rodovia BR-135







Hotéis e Pousadas em Correntina








Agências de viagens e turismo em Correntina