Limoeiro do Norte



As primeiras ocupações pelos brancos europeus datam do ano de 1867 – havia quase dois séculos do início da ocupação portuguesa no Brasil – quando o sargento-mor João de Sousa Vasconcelos estabeleceu-se no sítio São João das Várzeas.

Algum tempo depois, essas e outras terras foram ocupadas por imigrantes provenientes dos Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, formando novos redutos. Estes foram elevados a povoados, dos quais se destacaram os de Limoeiro e “Tabuleiro de Areia”, que depois viria a ser a atual Tabuleiro do Norte. Limoeiro do Norte já foi distrito de Russas, assim como Tabuleiro do Norte. A pós a separação Limoeiro-Russas, o então distrito de Tabuleiro ficou integrado à comunidade limoeirense, desta desmembrando somente quando da emancipação política tabuleirense.

Manifestações religiosas
Um padre chamado Vicente Rodrigues da Silva e seus irmãos, José e Antônio, lançaram a idéia da construção de uma capela no povoado, doando faixas de terra para sua edificação. Os atos inaugurais da capela de Nossa Senhora da Conceição, em homenagem àquela que seria a padroeira da cidade, realizaram-se no dia 9 de dezembro de 1845. A antiga capela é hoje a Igreja Matriz do município.

Emancipação política
A fazenda, que depois de sediar uma capela deu início ao povoado, foi elevada à categoria de vila no dia 22 de dezembro de 1878, com sede em São João do Jaguaribe.

Dezenove anos depois, a emancipação política dá-lhe o status de Município de Limoeiro do Norte, em 30 de agosto de 1897. Todos os anos, o referido dia é lembrado pelos gestores municipais, com realização de alvorada, hasteamento de bandeira, conscientização à memória de luta, homenagens a cidadãos de destaque e muitas inaugurações.

Dias atuais

"Cidade-Pólo"
Com 55.474 habitantes, conforme censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Limoeiro do Norte urbanizou-se ao longo do tempo até se tornar uma cidade-pólo na rede urbana da microrregião do Baixo Jaguaribe. Com sua economia - mais concentrada no setor de serviços – aquecida pelo avanço do agronegócio, o modelo moderno de agricultura irrigada é responsável pela entrada de mais de R$ 1 milhão por mês absorvido na economia local, em que trabalham várias multinacionais, estas que produzem mais R$ 60 milhões de reais por ano nas exportações. O município também sedia diversas entidades regionais:

Vara da Justiça Federal, vinculada ao Tribunal da 5ª Região sediado no Recife – PE; Procuradoria da República; Junta da Justiça do Trabalho, subordinada ao Tribunal da Justiça do Trabalho do Ceará; sub-seção regional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB – CE); sub-seção do Conselho Regional de Enfermagem (Coren); sede da sub-seção do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do CE; (CREA) sede regional da UNIMED e UNICRED Vale do Jaguaribe; unidade regional da Companhia Energética do Ceará (COELCE); duas varas da Justiça – Fórum subordinado ao Trbunal de Justiça do Estado do Ceará; sede do Rotary Club, vinculado ao 4.490º Distrito Rotário, filiado ao Rotary International; Hospital Regional Deoclécio Lima Verde e Hospital São Raimundo; IV Companhia de Polícia Militar, subordinada ao 1º Batalhão de Polícia Militar; Grupamento do Corpo de Bombeiros do Ceará; unidade administrativa do IBAMA; Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE); núcleo da 10ª Célula Regional de Saúde (Ceres), vinculada a 11 municípios.

Regiões Turísticas

Acesso

Por terra: O município de Limoeiro do Norte tem acesso pelas rodovias BR-116 e CE-377. O acesso pode ser feito pela BR-116 para quem vem do Norte (Fortaleza), Oeste (São João do Jaguaribe e Morada Nova) ou Sul (Alto Jaguaribe, Cariri, outros estados). Já o acesso a Leste (Quixeré e Rio Grande do Norte) será dado pela rodovia CE-377.







Hotéis e Pousadas em Limoeiro do Norte








Agências de viagens e turismo em Limoeiro do Norte