Pousada Dona Sinhá

Rua Padre Arnaldo, 13 - Setor Carmo - Cidade de Goiás, GO - CEP 76600000
Vista piscina (foto Denis Mello) Vista piscina (foto Denis Mello)
Vista piscina (foto Denis Mello)
Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello) Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello)
Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello)
Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello) Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello)
Casarão histórico de 1863 (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
(foto Denis Mello) (foto Denis Mello)
(foto Denis Mello)
Igreja de São Francisco (foto Denis Mello) Igreja de São Francisco (foto Denis Mello)
Igreja de São Francisco (foto Denis Mello)
Serra Dourada (foto Denis Mello) Serra Dourada (foto Denis Mello)
Serra Dourada (foto Denis Mello)
Serra Dourada (foto Denis Mello) Serra Dourada (foto Denis Mello)
Serra Dourada (foto Denis Mello)
Chafariz de cauda (foto Denis Mello) Chafariz de cauda (foto Denis Mello)
Chafariz de cauda (foto Denis Mello)

Veja também

Pousada Chácara da Dinda
Praca do Asilo, 10
Pousada Chácara da Dinda
A partir de: R$ 110
Preços e Reservas Online
Reserva Online Pousada Chácara da Dinda no Booking

GOSTA DE VIAGEM BOA E BARATA?

Diferencial

Pássaros entre árvores, noites claras explodindo de estrelas. Descansar, curtir a vida, amar... A casa de vovó, com suas largas paredes e seus quintais acolhedores, em clima serrano, o mais ameno da cidade de Goiás.

Mais informações sobre Pousada Dona Sinhá

Goiás, 17 de julho de 2008.
Hoje, véspera de pleni luna, neste silêncio onde só escutamos o balançar das folhas das centenárias árvores, nestas noites de lua aveludada, plena, encantadora e meiga, o coração de qualquer pessoa encosta nas nuvens da cidade de meus pais. E o poeta canta Terra linda, venturosa, terra amada de meus pais. Terra de sol, luz e vida, é Goiás, Goiás, Goiás. E as noites goianas por certo não temem rivais. São noites de trovas de beijos e juras.... e as pessoas, quase em romaria, seguem para esta terra da procissão do fogaréu, comprida, serpenteando pelas ruas estreitas, soltando fogo, tocando tambores e clarins. A paixão irrompe o âmago de jovens que são vistos pelos cais do Rio Vermelho, de amor, aos beijos enlaçados formando um par onde só se vê um só . Goiás da arquitetura vernacular, singela, branca e digna. Das igrejas e dos badalos dos sinos. Dos alfenins que derretem na boca, adoçando o coração, que as mãos habilidosas das alfiniteiras vão transformando açúcar, mel e limão em passarinhos, copos de leite, flores, santinhos que nos fazem voar.
Goiás de Cora, e de tantos outros poetas..... das antigas lavadeiras com potes na cabeça. Do menino vendendo gritando: booooolo de arroooooz, queeeente, bem quente. Minha meninice encantada com os jogos de sombra, de jogar bola na parede cantando: ordém..., seu lugar..., sem rir...., sem chorar...... Nas correrias das enxurradas, nas assombrações, no zé pereira do carnaval, na baliza, no gude, no pique-esconde, no passa anelzinho, com um bando de crianças da Rua do Fogo, em casa de minha avó Dolinha que se chamava Maria Leonor.. Porque Dolinha? Ela era tão tão linda, mais linda que uma boneca. Seu tio, estreando o inglês, quando só se falava francês, deu-lhe o apelido de Doll, e inha porque era pequenina. Goiás da Chácara de Vó Bisa. A D. Sinhá. Toda aprontadinha, com pó de arroz, branquinha, cabelos de paina, senhora de todos os seus. Também de seus quintais com as árvores milagrosas: pau dóleo (copaíba), maria preta, jatobá. Das frutas gostosas: mangas, cajus, saborosas (de pele vermelha, polpa cristalina e negras sementes minúsculas), cajazinhos (taperebás) e cagaitas. Vir a Goiás é poder recriar uma infância, um sonho, passear pelos píncaros, brincar de ser feliz. Passear em Goiás é reviver algo que nunca se viveu antes, mas que pode ser re inventado, num parto amoroso. Conhecer Goiás, esta cidade que está encravada, como uma jade, nos morros, na Serra Dourada do sol poente refletido, é conseguir entrar no mistério da história de Vila Boa, do Anhanguera, dos índios Caiapós e Goyazes, do berço do Planalto Central do Brasil. Chegar em Goiás, com o peito aberto, com a alma livre, é sentir-se presa, inteira, na placenta verde desses morros, como bem disse a minha irmã caçula. Goiás é a minha terra mágica, minha Pasárgada, minha quimera. É a terra amada de meus pais. É a terra que encanta a todos que aqui se aportam. Maria das Graças Fleury Curado
  • Cheque Especial
  • Depósito no Banco do Brasil
  • Em Dinheiro (Real)
  • Pagamento via Agência de Turismo

Instalações

Construção:
Reforma: 2006
Nº quartos: 8

Distâncias (Km)

Centro: 0,80
Rodoviária: 1,00

Dicas rápidas do que fazer em Cidade de Goiás

Agitar: Serenata em sábado de lua cheia

Comer: comidas típicas e excelentes restaurantes

Comprar: Artesanato

Conhecer: Museus, cultura, história, Mosteiro da Anunciação, Serra Dourada, Igrejas históricas, Santa Barbara e o por do Sol e mais

Dias de chuva: Aconchego

Fazer: Passear, banho de rio, cachoeira, descançar

Fotografar: Magníficas paisagens, por do Sol na Santa Barbara, Serra Dourada

Trazer: Um grande sorriso e disposição

Visitar: Espaço Vila Esperança

Entre em contato direto com Pousada Dona Sinhá

* O EcoViagem não se responsabiliza pelas informações enviadas pelo formulário, nem pelo tempo de resposta do anunciante.
* O formulário acima visa apenas facilitar a comunicação entre as partes e auxiliar nas melhores opções para sua viagem.