Sonora



Durante o governo de Getúlio Vargas foi criado a Paner, Cia de Aviação para Missões especiais, que era a responsável pelo Correio Aéreo Noturno, que interliga Rio de Janeiro, São Paulo, Cuiabá e Manaus. O responsável pôr este órgão era o comandante Maurício Coutinho Dutra, homem de muita cultura, politicamente ativo, ligando ao PTB do então presidente.

Pôr volta de 1964, com o agravamento da política governamental, o Comandante refugiou-se para a região central do então Estado de Mato Grosso, próximo ao Rio Correntes, Município de Pedro Gomes. Construiu um rancho de palha a após alguns anos tornaram-se proprietário de muitos hectares de terras do município.

Refugiado em sua grande área de terra, Comandante Coutinho sempre procurava se disfarçar e ia para a cidade de Rondonópolis, em sua pick-up, onde gostava muito de assistir a filmes de faroeste, um de seus hobbies preferidos.

Homem muito culto pensava sempre que destino daria a tanta terra não desbravada, pois a solidão o consumia e as matas iam além de seus olhos enxergavam.

Após alguns anos, pôr volta de 1975, ofereceu a seu sobrinho, Raul Kelvin Thuin, Coronel do exército, cerca de 10.000 hectares de terra para a utilizasse em algo útil para a Nação Brasileira.

O coronel Raul, homem idealista, sonhador, veio conhecer a sua terra a estudar a possibilidade de explorá-la em prol do Brasil, como desejava seu tio. Em 1976 contratou a consultoria de empresa Planec, de Campo Grande, onde um de seus sócios, senhor Beat Rolf Stucki, imigrante suiço que chegara ao Brasil em 1951 e que em 1973 mudara para a cidade de Campo Grande, realizou o diagnóstico de área. Juntamente com o senhor Stucki, Cel Raul subiu em uma árvore grande a vislumbrou, sonhou uma cidade com crianças correndo, chaminés fumando e um grande núcleo urbano se desenvolvendo. Inicialmente pensaram em um frigorífico, mas a idéia foi descartada pois faltaria matéria-prima.

Consultaram, também, durante o diagnóstico da área, o Médico e então Governador de Mato Grosso, Fernando Correia da Costa, juntamente com sua filha Telú.

Em sua consulta a Lamartino Navarro, que foi o percursor do Pró-álcool no Brasil e que trouxe do exterior a idéia de produção de energia alternativa, sugeriu a possibilidade de implantação de uma usina de produção de álcool, pois a cultura da cana-de-açucar possui uma grande característica sazonal. Como a idéia foi aceita em consenso, Lamartino forneceu toda a orientação e a Planec, através do Sr. Stuchi, fez o Projeto e em 1977 iniciou a construção da Usina Aquárius.

O nome da Usina foi escolhido pelo Cel Raul em homenagem ao signo de sua esposa Lúcia, mulher extremamente inteligente e humana.

A usina Aquárius foi a primeira usina de produção de álcool projetada no Brasil para a região do cerrado. Em meados de julho de 1978 iniciou uma produção experimental, que se efetivou no ano de 1979 e que contava com cerca de 850 funcionários, que já formavam um pequeno núcleo urbano e que residiam em barracos de lona, o mesmo acontecendo com o senhor Stuchi, que mudara em 1976, juntamente com sua família.

O andamento das atividades da usina muito bem, entusiasmado, muito idealismo e, no entanto, sua administração não era das melhores, deixando a desejar.

Diante de vários problemas, a Usina Aquárius foi então adquirida, pôr volta de 1983, pelo grupo Giobbi e pla Cigla – Subsidiária da Fiat Italiana. Passou, a partir daí, a ser chamada de Cia Agrícola Sonora Estância, hoje muito bem administrado em todos os setores da cadeia produtivo.

Grande parte da mão-de-obra fixou residência neste núcleo urbano, desempenhando funções nas épocas intermediárias ao trabalho na lavoura, contribuindo para a expansão populacional da comunidade. Esta expansão, atraída pelo mercado de trabalho local, levou este núcleo à condição de Distrito no ano de 1985.

Foi determinado que se chamaria Distrito de Sonora, devido aos filmes pelo Comandante Coutinho, em Rondonópolis/MT, onde nos filmes de faroeste os bandidos se refugiavam na cidade de Sonora, México, na fronteira com os Estados Unidos, fugindo dos Xerifes Texanos.

No dia 03 de Junho de 1988, através da lei número 828, foi criado o município de Sonora, ficando o mesmo pertencendo à Comarca de Pedro Gomes, de cujo município foi desmembrado. Situa-se na região Norte do Estado de Mato Grosso do Sul com acesso pela Rodovia BR-163, a 364km da capital, próximo aos centros urbanos de Pedro Gomes, Coxim, Itiquira e Rondonópolis, sendo os dois últimos pertencentes ao Estado de Mato Grosso. Além destes municípios, com exceção de Rondonópolis, estão incluídos como divisores naturais Corumbá/MS e Alto Araguaia/MT.
Dada sua emancipação política neste ano de 1988, seu primeiro mandato ocorreu pelo então João Cavalcante Costa.

Localização

Sonora está localizada a 366 km de Campo Grande

Acesso

Por terra: A cidade é atravessada pela rodovia federal BR-163, que a liga, ao sul, com Campo Grande, a capital do Estado e, ao Norte, com Cuiabá (MT).

Hotéis e Pousadas em Sonora








Agências de viagens e turismo em Sonora

Albuquerque Transportes

Rua das Peras, 385
Centro - (67) 3254-1614

Pantanal - Viagens e Turismo

Avenida das Chácaras, 774
Cohab - (67) 3254-2500

PantanalII - Viagens e Turismo

Rua 11 de Outubro, 1547
Vale do Corrente - (67) 3254-2829

PantanalII Viagens

Avenida Doutor Marcelo Miranda Soares, 1547
Centro - (67) 3383-0559

Veja todos as agências de turismo