Francisco Sá



Quando os sonhos de riqueza e a esperança de encontrar esmeraldas nortearam os caminhos de bandeirantes e sertanistas, um certo Antônio Golçalves Figueira chegou ao lugar, precisamente no dia de finados, e ali erigiu uma grande cruz - a Cruz das Almas. Daquele dia até hoje, a região se desenvolveu, a cidade cresceu, trocou de nome e de lugar na relação de importância das comunidades mineiras. Agora é o maior produtor de alho de Minas, o primeiro em leite na região, e o 18º rebanho bovino do Estado. A região do antigo Brejo das Almas foi toda palmilhada pelo sertanista Antônio Figueira, integrante da expedição de Fernão Dias, que percorreu o sertão dos rios Pardo e Verde à procura de esmeraldas. Reza a tradição que uma das expedições chegou no dia de Finados. Os homens ergueram uma grande cruz, batizando o lugar de Cruz das Almas. Aos poucos, a região foi sendo povoada e, em 1768, a primeira capela é construída em homenagem a São Gonçalo. Em 1826, é criado o curato de Brejo das Almas das Caatingas de Rio Verde, sendo o primeiro cura o padre Jerônimo Rodrigues. Sete anos mais tarde, torna-se distrito de paz do município de Minas Novas. Depois, freguesia, sob jurisdição de Grão Mogol, com o nome de São Gonçalo do Brejo das Almas. Em 1923, passa a município, chamado apenas de Brejo das Almas. A partir de 1938, passa a ser conhecido por Francisco Sá, em homenagem ao ilustre mineiro que, como ministro da Viação, em 1910, bateu a primeira estaca na construção do ramal de Montes Claros, da estrada de ferro Central do Brasil. Eventos como a festa do Vaqueiro e a festa do Peão Boiadeiro, compõem o calendário festivo do município.

Regiões Turísticas

Localização

Francisco Sá está localizada a 467km da capital do estado.

Acesso

Por terra: o acesso pode ser feito através das rodovias MG-51, BR-251 e BR-122







Hotéis e Pousadas em Francisco Sá








Agências de viagens e turismo em Francisco Sá